Minerar O Branco - Arte Paubrasil - Livrarias Curitiba

  • CENTRAL DE
    ATENDIMENTO
  • PERFIL
    • MEUS PEDIDOS
    • MINHA CONTA
    • SAIR
  • TELEVENDAS
    (41) 3330-5191
  • MEUS
    DESEJOS (0)
Meu carrinho (0 item)
    Buscar no site
    Minerar O Branco - Arte Paubrasil
    LV346420

    Quantidade: 1

    12345
    • OPÇÕES DE
      PARCELAMENTO
    • CONSULTE
      FRETE
    • ADICIONAR AOS
      MEUS DESEJOS
    Minerar o Branco (selo Arte Paubrasil) é um livro que são dois.Em Preto Nu Branco, o poeta reflete sobre seu ofício e seus instrumentos de trabalho: a palavra (o preto) inscrita no branco da página. É também um livro que se forma por metapoemas, poemas voltados para um pensar sobre a oficina do próprio poema, poemas sobre o ato de fazer. E, claro, também por poemas que se fazem pelo próprio acontecer, assomados pelo tempo presente - por tramas, tecidos, tessituras do cotidiano. Poemas do fazer, pois. Que surgem da própria palavra grega poietes a designar o poeta, "aquele que faz". Dividido em quatro seções (Preto/Branco/Nu/Nu Branco Preto), o livro não se limita, entretanto, a poemas-sobre-poesia. Apenas uma de suas seções (Preto) é formada por metapoemas, que refletem (e se refletem) sobre as próprias palavras a vazar tipograficamente o branco, incrustadas na página. A segunda seção (Branco) é dedicada ainda e sempre a poemas socialmente engajados, participantes: tudo ainda é tal e qual. Na terceira (Nu), o poeta (re)vê a si mesmo e sua postura perante o "outro" & as outras. Na última seção (Nu Branco Preto), encontram-se alguns poemas-ao-vai-da-valsa e dos anos - coisas do amor que move coisas, essas coisas também do amor, que vão e vêm. Pontos pretos que se des/nu/dam no branco da página. Em Tempos de Mineração, ao lado de poemas recentes, o poeta se volta às suas origens e revê até mesmo poemas dos primeiros tempos, abandonados em outros projetos temáticos desenvolvidos ao longo de seu ofício - e que deram forma & fundo a seus livros já editados. Um mergulho em tempo de mineração, de minerar os veios antigos, associar novos poemas a poemas "esquecidos" em "minas de memória" e rememorados agora, minerados/mineirados. "Minerar em Minas/ palavras-minério/ mineirar em mim/ palavras-mistério" - diz antigo "poelema" do poeta, retomado e aqui (re)minerado nesses tempos de permanente mineração. Minerar o Branco se tornou possível graças ao apoio da Editora Arte Paubrasil, Energisa, Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho e Lei Estadual de Incentivo á Cultura do Governo do Estado de Minas Gerais.

    CARACTERÍSTICAS

    EditoraESCRITURAS EDITORA E DISTRIBUIDORA DE LIVROS LTDA
    Edição1
    Ano da Edição2010
    AutorRONALDO WERNECK
    EAN139788599629147
    IdiomaPORTUGUES
    FormatoBROCHURA
    ISBN859962914X
    Largura16
    Altura23
    Profundidade2
    Páginas304
    Peso530 g.

    Avaliações do Produto

    Dúvidas dos Consumidores