Ícone Menu

Auto Da Barca Do Inferno

LV286548
Juízes corruptos, padres libertinos, negociantes desonestos, homens machistas, cônjuges adúlteros. Personagens tão comuns ao nosso tempo e que já faziam parte da obra de Gil Vicente, escrita no século XVI.
No Auto da barca do inferno, uma sátira social: todos querem o céu, mas poucos merecem o destino. Na Farsa de Inês Pereira, ironiza-se a ambição e a conveniência que cercam os casamentos. No Auto da Índia, uma crítica à infidelidade conjugal. Em todos os textos, grande engenho e bom humor inconfundíveis.

Avaliações do Produto

Dúvidas dos Consumidores