Igreja Que Somos Nos, A - Paulinas - Livrarias Curitiba

Buscar
Igreja Que Somos Nos, A - Paulinas
LV443488

Quantidade: 1

12345
  • OPÇÕES DE
    PARCELAMENTO
  • CONSULTE
    FRETE
  • ADICIONAR AOS
    MEUS DESEJOS
Vivemos hoje num tempo agitado, instável, apressado. Para os estudiosos da questão, ele resulta das rápidas e sucessivas transformações socioculturais que a sociedade experimenta. De modo geral, as instituições tradicionais se vêem desafiadas e ultrapassadas por novas questões, sem poder equacioná-las e explicá-las com recursos disponíveis e suficientes num passado próximo. Mario de França Miranda preparou cada capítulo desta obra com o intuito de levar ao leitor uma maior consciência de que, como batizados, todos têm direitos e deveres de cidadania na Igreja.

Há cinqüenta anos o Concílio Vaticano II procurou renovar a Igreja de modo que ela pudesse melhor se manifestar como sinal e instrumento da salvação de Deus para a humanidade. Desse período em diante, renovações, reformas, diálogos, reivindicações, entre outras ações foram efetivadas e outras em andamento, afinal ainda restam desafios a serem enfrentados.

Como pressuposto fundamental da obra é que a Igreja deve ser como instituição o que Deus quis que ela fosse, a saber, sinal e instrumento da salvação da humanidade ao longo da história; caso contrário, ela não mais será pertinente e significativa para seus contemporâneos nem conseguirá realizar sua missão de evangelizar por sua proclamação e por seu testemunho, já que o testemunho eclesial é o modo mais convincente de anunciar o Reino de Deus.

Embora haja cristãos e cristãs que vivem autenticamente sua fé, por vezes na simplicidade e no anonimato, o testemunho deveria se traduzir também na dimensão institucional. Haveria tanto carreirismo no meio clerical, pergunta-se o autor, se o modelo institucional estivesse fundamentado mais na comunhão e na participação de todos, e menos no poder e no arbítrio de alguns? Não estaria aqui a raiz de certo desânimo e distanciamento por parte do laicato, constatável hoje entre católicos de melhor formação? A legítima e necessária autoridade eclesial se caracteriza pelo serviço e não pelo poder, pois, como nos adverte o Mestre de Nazaré: ¿Entre vós, não deve ser assim¿ (Lc 22,26).

CARACTERÍSTICAS

EditoraPAULINAS - PIA SOCIEDADE FILHAS DE SAO PAULO
Edição1
Ano da Edição2018
AutorMARIO DE FRANCA MIRANDA
EAN139788535635898
FormatoBROCHURA
Nacional ou ImportadoNacional
ISBN8535635890
Largura15,5
Altura23
Profundidade1
Páginas264
Peso300 g.

Avaliações do Produto

Dúvidas dos Consumidores