Ícone Menu

Mordaca

LV483478

De: R$ 69,90Por: R$ 65,70ou X de

Economia de R$ 4,20

Formas de pagamento:
Opções de Parcelamento:
  • à vista R$ 65,70
  • 2X de R$ 32,85 sem juros
  • 3X de R$ 21,90 sem juros
Outras formas de pagamento
Comprar
Comprar
Devolução em até 7 dias
Entrega rápida e garantida

Receba o produto que está esperando ou devolvemos o dinheiro.

MAIS DO QUE UM LIVRO DE HISTÓRIA, MORDAÇA É UM LIVRO DE HISTÓRIAS. O livro reúne alguns dos casos mais emblemáticos sobre o incessante embate entre música e censura, arte e autoritarismo, no Brasil. Escrito a partir de depoimentos exclusivos de alguns dos nomes mais importantes da música brasileira, colhidos pelos autores entre 2018 e 2021, Mordaça é um registro amplo e contundente. Recheado de personagens marcantes e casos surpreendentes, dramáticos, trágicos ou até engraçados, mas sempre narrados com uma linguagem leve, o livro demonstra como artistas foram perseguidos e silenciados e como fizeram para burlar os absurdos impostos pela censura. Nas páginas de Mordaça, histórias de personagens de gerações e gêneros musicais tão distintos quanto Chico Buarque (que explica, por exemplo, como o samba "Apesar de Você", aprovado por engano, foi o estopim de seus problemas com a Censura nos Anos de Chumbo) e Philippe Seabra (da banda Plebe Rude, que, já no período de abertura política, teve a audácia de escrever uma música intitulada "Censura"); Paulo César Pinheiro (que misturava suas letras às de outros autores da gravadora para conseguir as liberações) e Leo Jaime (que fala sobre sua hilária relação com a censora Solange Hernandes, a Dona Solange); Beth Carvalho (em uma de suas últimas entrevistas) e Jorge Mautner (que conta que, quando esteve preso, os militares tentaram lhe dar LSD como parte de um "experimento"); Geraldo Azevedo (que dá a sua visão sobre o que aconteceu com outro Geraldo, o Vandré, além de relatar as diversas torturas que sofreu enquanto esteve preso pelos militares) e o ex-funcionário da RCA, Genilson Barbosa (que diz como fazia para subornar censores); Gilberto Gil (que compara os censores a guardas de fronteira) e BNegão (que, fazendo uma ponte com o presente, denuncia um caso de censura ao seu show no Mato Grosso do Sul, em 2019). Muitas vozes saem das páginas deste valioso registro histórico-musical. Vozes que servem como alerta para todas as gerações e que devem ser escutadas em tempos de censura velada ou no caso de a censura oficial voltar a assombrar o Brasil. Depoimentos Exclusivos "Acho que toda aquela marcação com o meu nome começou mesmo quando aprovaram a letra de ?Apesar de Você'" - Chico Buarque "As pessoas mais inteligentes não entram na atividade da censura porque é uma atividade bastante ridícula" - Caetano Veloso "Ele não resistiu e morreu por lá mesmo, do nosso lado. Estávamos encapuzados, não víamos nada, mas ouvimos a conversa dos torturadores" - Geraldo Azevedo "Lembro que, no dia do golpe, os vizinhos acenderam velas em apoio aos militares. Engraçado como o Brasil não muda mesmo" - Joyce Moreno Personagens Marcantes Chico Buarque, Gilberto Gil, Ney Matogrosso, Ivan Lins, Paulinho Da Viola, Beth Carvalho, Caetano Veloso, João Bosco, Nelson Motta, Carlos Lyra, Marcos Valle, Jards Macalé, Edu Lobo, Ricardo Vilas, Geraldo Azevedo, Joyce Moreno, Solano Ribeiro, Paulo César Pinheiro, Eduardo Gudi

CARACTERÍSTICAS

EditoraMALHEIROS
FormatoBROCHURA
AutorJOAO PIMENTEL / ZE MCGILL
Ano da Edição2021
SubtítuloHISTORIAS DE MUSICA E CENSURA EM TEMPOS AUTORITARIOS
EAN139786588922026
Edição1
IdiomaPORTUGUES
ISBN6588922027
Páginas336

Avaliações do Produto

Dúvidas dos Consumidores