Produtos encontrados: 734 Resultado da Pesquisa por: em 8 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

  • 424598

    +VENDIDOS

    25,0 %

    Projeto Nacional - O Dever Da Esperanca

    sinopse
    • Em livro inédito, Ciro Gomes explica a crise política e econômica e convida o leitor a debater o país que desejamos ser Projeto Nacional: O dever da esperança, livro inédito de Ciro Gomes, é um convite para debater racionalmente o país que somos e o país que desejamos ser. ?É minha contribuição pessoal a uma reflexão inadiável sobre o Brasil, as raízes de seus graves problemas e as pistas para sua solução?, escreve Ciro na introdução. A frase reflete o espírito da obra e de seu autor: não só oferecer um diagnóstico das principais questões que atrapalharam o nosso desenvolvimento com democracia, liberdade e justiça, como também apresentar um vasto conjunto de ideias capazes de direcionar o Brasil rumo a um futuro desejável. É o que Ciro Gomes chama de um novo Projeto Nacional de Desenvolvimento ? ele segue a linha de pensadores do nacional-desenvolvimentismo, de que, para superar o atraso e a desigualdade, não basta crescimento econômico: é necessário criar condições para promover a justiça social, reparar dívidas históricas com o próprio povo, gerar oportunidades menos desiguais e, ao mesmo tempo, garantir dinamismo a este gigantesco mercado interno chamado Brasil.
  • 433404

    24,99 %

    A Superindustria Do Imaginario

    sinopse
    • A partir da segunda metade do século XX, o capitalismo entrou em acelerada mutação e o corpo da mercadoria perdeu lugar para a imagem da mercadoria, interpelando o sujeito pelo desejo, não mais pela necessidade. O valor de uso deu lugar ao valor de gozo. Assim, os conglomerados monopolistas globais que se ocupam da comunicação, da exploração do olhar e da extração dos dados pessoais ? e dos quais as mídias digitais um combustível e uma extensão ? se tornaram o centro do capitalismo, a aura mais fulgurante da Superindústria do Imaginário. Este livro pretende, portanto, explicar a mudança no curso a partir da qual a comunicação desenvolveu sua capacidade particular de fabricar valor em escala superindustrial e passou a dominar nada menos que o centro do capitalismo. Para isso, Eugênio Bucci se vale de um repertório vasto, que vai da sociologia jurídica à linguística, da física à filosofia, da psicanálise à economia política, se inscrevendo, também, no campo dos estudos da comunicação.
  • 429494

    24,99 %

    O Estado A Que Chegamos

    sinopse
    • Um dos méritos de O Estado a que Chegamos é mostrar que nenhuma das deformidades encontradas no Estado brasileiro é fruto do acaso ? nem consequência de um destino que parece condenar um país rico como o Brasil a padecer cada vez mais com a falta de dinheiro. Escrito pelo advogado e ex-ministro João Santana, o livro mostra como o empreguismo, os salários absurdos e os privilégios do funcionalismo (além dos delírios dos que acham natural a sociedade sustentar estatais ineficientes e dezenas de outras moléstias nessa mesma linha) são frutos de opções conscientes. De decisões racionais tomadas em momentos em que se poderia ter seguido por caminhos bem mais virtuosos do que os escolhidos. Santana não se limita a relatar os episódios que protagonizou como secretário da Administração Federal e ministro da Infra-Estrutura do governo de Fernando Collor de Mello. Com uma visão lúcida e livre de paixões políticas, o livro analisa o arcabouço jurídico implantado no Brasil durante o regime de 1964. E mostra, sob a ótica liberal, como os civis que substituíram os militares no poder mantiveram a essência do que foi implantado naquele momento. A consequência das escolhas feitas é um Estado voraz na hora de cobrar impostos do cidadão e avarento na hora de devolvê-los à sociedade.
  • 361909

    20,0 %

    Como As Democracias Morrem - Zahar

    sinopse
    • Uma análise crua e perturbadora do fim das democracias em todo o mundo Democracias tradicionais entram em colapso? Essa é a questão que Steven Levitsky e Daniel Ziblatt ? dois conceituados professores de Harvard ? respondem ao discutir o modo como a eleição de Donald Trump se tornou possível. Para isso comparam o caso de Trump com exemplos históricos de rompimento da democracia nos últimos cem anos: da ascensão de Hitler e Mussolini nos anos 1930 à atual onda populista de extrema-direita na Europa, passando pelas ditaduras militares da América Latina dos anos 1970. E alertam: a democracia atualmente não termina com uma ruptura violenta nos moldes de uma revolução ou de um golpe militar; agora, a escalada do autoritarismo se dá com o enfraquecimento lento e constante de instituições críticas ? como o judiciário e a imprensa ? e a erosão gradual de normas políticas de longa data. Sucesso de público e de crítica nos Estados Unidos e na Europa, esta é uma obra fundamental para o momento conturbado que vivemos no Brasil e em boa parte do mundo e um guia indispensável para manter e recuperar democracias ameaçadas. ?Talvez o livro mais valioso para a compreensão do fenômeno do ressurgimento do autoritarismo. Essencial para entender a política atual, e alerta os brasileiros sobre os perigos para a nossa democracia.? Estadão ?Abrangente, esclarecedor e assustadoramente oportuno.? The New York Times Book Review ?Livraço. A melhor análise até agora sobre o risco que a eleição de Donald Trump representa para a democracia norte-americana. [Para o leitor brasileiro] a história parece muito mais familiar do que seria desejável.? Celso Rocha de Barros, Folha de S. Paulo ?Levitsky e Ziblatt mostram como as democracias podem entrar em colapso em qualquer lugar ? não apenas por meio de golpes violentos, mas, de modo mais comum (e insidioso), através de um deslizamento gradual para o autoritarismo. Um guia lúcido e essencial.? The New York Times ?O grande livro político de 2018 até agora.? The Philadelphia Inquirer.
  • 433818

    25,0 %

    A Integracao Do Negro Na Sociedade De Classes

    sinopse
    • "A Editora Contracorrente tem a honra de anunciar a reedição do clássico A integração do negro na sociedade de classes, que integra a coleção Florestan Fernandes, coordenada pelo professor Bernardo Ricupero. O prefácio da nova edição é assinado pelos professores Mário A. Medeiros da Silva e Antonio Brasil Jr., o posfácio é uma entrevista com a professora Maria Arminda do Nascimento Arruda e o texto de quarta capa é do professor Silvio Almeida. Este livro foi originalmente a tese de cátedra de Florestan Fernandes, defendida em 1964, cuja marcante atualidade pode ser exemplificada pela advertência, feita ao final do estudo, a respeito das consequências de não se realizar a efetiva integração do negro: ?não teremos uma democracia racial e, tampouco, uma democracia?. Nas palavras do professor Bernardo Ricupero, esta obra ?é a culminação de um programa de pesquisa que o autor e seus assistentes levaram à frente na cadeira de Sociologia I da USP?. Em suma, um clássico do pensamento social brasileiro que retorna ao debate público em um momento crucial da luta antirracista em nosso país."
  • 26956

    28,0 %

    Vigiar E Punir - Vozes

    sinopse
    • ?Vigiar e Punir - Nascimento Das Prisões? é um livro do filósofo francês Michel Foucault que documenta um estudo científico sobre a evolução histórica da legislação penal e os métodos coercitivos e punitivos - desde a violência física até instituições correcionais - adotados pelo poder público na repressão da delinquência. O livro é dividido em quatro partes ("Suplício", "Punição", "Disciplina" e "Prisão") onde o autor apresenta, por exemplo, a mudança ao longo dos anos nas técnicas ?corretivas?, o conceito de ?delinquente? e argumentos contrários à ideia de que o sistema prisional é uma forma humanista de punição. Indispensável para entender a sociedades contemporânea O livro ?Vigiar e Punir - Nascimento Das Prisões? é considerado uma obra que alterou o modo de pensar e fazer política social no mundo ocidental ao analisar as formas de vigilância e punição utilizada em diversas entidades estatais. Apesar de Foucault tenha se baseado na cultura francesa, ?Vigiar e Punir - Nascimento Das Prisões? é relevante para a compreensão da evolução da sociedade contemporânea como um todo.
  • 435939

    PRÉVENDA

    Feminismo Branco

    sinopse
    • Desde as sufragistas, o feminismo sempre teve uma imagem branca, hétero, cisgênero e de classe média alta. Mas será que essa realidade realmente representa todas as mulheres? Em um livro brilhante que une um estudo extenso e uma abordagem envolvente, Koa Beck destrincha a história do feminismo branco e mostra como ele exclui grande parte das mulheres, perpetuando a opressão, o racismo e as hierarquias sociais, e, através de uma máscara de progresso, não resulta em mudanças efetivas. Com um prefácio inédito da jornalista e ativista Isabela Reis, Femismo branco une cultura pop, pesquisa histórica e as narrativas pessoais de Koa Beck, ex-editora do site Jezebel e da Vogue, para mostrar como determinados grupos foram excluídos do movimento feminista e o que podemos fazer para corrigir seu curso para as próximas gerações.
  • 435573

    PRÉVENDA

    O Essencial De John Locke

    sinopse
    • Neste livro, você irá?conhecer a essência dos fundamentos do pensamento liberal clássico pelas ideias de um precursor. Não existe um único indivíduo fundador de qualquer conceito político, filosófico ou econômico. No entanto, quando falamos da perspectiva liberal clássica, John Locke é a maior referência. Os escritos de Locke influenciaram muitos pensadores e estudiosos, incluindo Voltaire, Jean-Jacques Rousseau, pensadores iluministas escoceses e os revolucionários americanos. O liberalismo clássico, como ficou conhecido, tornou-se uma força revolucionária no mundo ocidental nos séculos XVIII e XIX, e se mostra com ainda mais vigor nos dias atuais.
  • 435530

    PRÉVENDA

    Modernidades Negras A Formacao Racial Brasileira 1930 -1970

    sinopse
    • Autor mais citado do país nos estudos sobre relações de raça, classe e cor, e defensor de primeira hora das ações afirmativas e das cotas raciais, Antonio Sérgio Alfredo Guimarães reviu e reuniu aqui seus textos mais emblemáticos, alguns deles considerados já clássicos, sobre a constituição da intelectualidade e da consciência negras no Brasil do século XX. Estes ensaios, que incluem uma revisão do recente ?A democracia racial revisitada?, foram articulados sob o conceito de ?formação racial?, ou seja, o processo de ressignificação política que diferentes grupos fizeram do termo racista original, ?negro?, como modo de identidade política para reorganizar a revolta, a luta pela igualdade e a construção de um novo imaginário coletivo ? uma nova cultura, antirracista, descolonial e autêntica, que busca firmar um novo humanismo.
  • 435488

    PRÉVENDA

    As Veias Abertas Da America Latina - 50 Anos

    sinopse
    • Remontando a 1970, sua primeira edição, atualizada em 1977, quando a maioria dos países do continente padecia facinorosas ditaduras, este livro tornou-se um 'clássico libertário', um inventário da dependência e da vassalagem de que a América Latina tem sido vítima, desde que nela aportaram os europeus no final do século XV. No começo, espanhóis e portugueses. Depois vieram ingleses, holandeses, franceses, modernamente os norte-americanos, e o ancestral cenário permanece - a mesma submissão, a mesma miséria, a mesma espoliação.
  • 435385

    PRÉVENDA

    A Melhor Metade

    sinopse
    • O Médico Ph.D., cientista premiado e autor best-seller, Shäron Moalem, sustenta a tese revolucionária de que as mulheres são geneticamente mais fortes que os homens em todas as fases da vida. Eis alguns fatos: as mulheres vivem mais que os homens. Elas têm o sistema imunológico mais forte, maior capacidade de combater o câncer e de sobreviver à fome, e ainda enxergam o mundo em uma gama maior de cores. Então, por que aprendemos o contrário? Por meio de uma narrativa clara e cativante, que reúne pesquisas reveladoras e diversos estudos de caso, além de experiências pessoais e dos próprios pacientes, A Melhor Metade mostra por que as mulheres superam geneticamente os homens em resiliência, intelecto, vigor, imunidade e muito mais. Para o dr. Shäron a resposta está na genética: dois cromossomos X oferecem uma enorme vantagem em termos de sobrevivência. Revolucionário, porém bastante convincente, este livro fará você enxergar a humanidade e a sobrevivência da nossa espécie sob uma nova ótica.
  • 435356

    25,0 %

    A Era Da Intolerancia

    sinopse
    • Em A era da intolerância, o jornalista, cientista social e escritor Thales Guaracy põe em perspectiva a história do início do século XXI, do atentado às Torres Gêmeas, em Nova York, à pandemia do coronavírus: duas décadas que marcam o fim do capitalismo industrial e o surgimento do capitalismo tecnológico e da Sociedade da Informação, com seus avanços, incertezas e conflitos. Usando como fio condutor os acontecimentos econômicos, políticos e sociais, marcados por uma grande revolução tecnológica, Guaracy nos leva a uma análise profunda dos desafios do mundo contemporâneo. A mesma liberdade que expandiu a democracia pelo globo ? e permitiu grandes avanços na economia e no comportamento ? deu impulso ao desemprego em massa e à exclusão social. Paradoxalmente, a tecnologia ajudou a expandir fenômenos supostamente arcaicos, como o fundamentalismo religioso, o radicalismo político, a xenofobia e as rivalidades nacionais, que se imaginava extintas após o fim da Guerra Fria.
  • 435348

    25,0 %

    Caixinha Antiviolencia

    sinopse
    • Todos os dias, milhares de pessoas sofrem algum tipo de abuso por parte de um(a) parceiro(a) íntimo(a). Muitas vezes, a pessoa que sofreu violência pode enfrentar dificuldades para identificar a situação como abusiva e/ou lidar com o(a) agressor(a), necessitando, assim, de recursos que a ajudem na compreensão da violência. As cartas deste livro-caixinha® trazem perguntas que vão auxiliar na avaliação de relacionamentos abusivos e violentos, além de ajudar a pensar em estratégias saudáveis para quem acha que pode estar passando dos limites.
  • 435149

    25,01 %

    Presenca De Antigona

    sinopse
    • """O retrato da Antiguidade Clássica que a maioria das pessoas aprende na escola segue um padrão: pinceladas de misoginia ao mesmo tempo que omite as origens da resistência feminista. Muitas práticas notoriamente prejudiciais adotadas hoje, como os códigos de vestimenta nas escolas, a exploração do meio ambiente e a cultura do estupro, têm suas raízes no mundo antigo. Em Presença de Antígona, Helen Morales nos lembra de que o poder subversivo dos mitos existe porque eles são contados ? e lidos ? de maneiras diferentes. Para cada história de violência e misoginia relatada pela autora, há outra de solidariedade e empoderamento. Por meio de capítulos curtos e afiados, que vão de Antígona a Greta Thunberg, Nice a Beyoncé, ou Lisístrata ao movimento #MeToo, a aclamada acadêmica provoca um embate entre o legado da mitologia Clássica e a quarta onda do feminismo, traçando um caminho para o futuro. Inteligente e inspirador, Presença de Antígona oferece um necessário e fascinante novo olhar sobre as histórias que todos conhecemos."""
  • 434893

    PRÉVENDA

    Camarada

    sinopse
    • Coordenada pelo Ministro Luís Felipe Salomão, pelo Professor Flávio Tartuce e pelo Juiz Daniel Carnio Costa, a presente obra Recuperação de Empresas e Falência ? Diálogos entre a Doutrina e Jurisprudência constitui uma significativa contribuição para a consolidação do ordenamento jurídico brasileiro atinente à insolvência de empresas, por meio do necessário diálogo entre as inovações legislativas, a jurisprudência, a doutrina e os operadores do direito em geral.(....).A Lei nº 14.112/2020 traz uma abrangente e profunda alteração nas mais importantes áreas do sistema recuperacional e falimentar do país, com avanços em temas como: reequilíbrio do poder entre credores e devedores, incentivos ao financiamento do devedor (DIP Financing), não sucessão de passivos, recuperação extrajudicial, crédito fiscal, grupos econômicos, melhorias na falência, funções do administrador judicial, falência transnacional, dentre outros.No entanto, a superação das etapas preparatórias e da fase legislativa não encerra os esforços em torno do assunto, na medida em que, para além de eventuais outros aprimoramentos da legislação no futuro, temos que encarar a consagração e a boa aplicação, na prática, das alterações legislativas.Posso testemunhar que os três Poderes participaram ativamente das discussões até aqui, mas é fato que o Poder Judiciário, em conjunto com os operadores do direito e da doutrina, assumirá, agora, especial protagonismo. Tenho certeza de que este livro contribuirá para o sucesso dessa relevante missão em prol do fortalecimento institucional nas áreas de insolvência e recuperacional/falimentar, com elevado efeito positivo para o crescimento econômico no Brasil.WALDERY RODRIGUES JÚNIORSecretário Especial de Fazenda do Ministério da Economia. Engenheiro pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), mestre e doutor em Economia, respectivamente pela University of Michigan e Universidade de Brasília. É Consultor do Senado Federal na área Política Econômica.?
  • 434900

    15,14 %

    Politica No Cotidiano

    sinopse
    • Qual o segredo de uma vida longa, saudável e feliz? Será que existe uma fórmula mágica? Iris tem uma trajetória com perdas, batalhas e decepções, mas também de muito amor, conquistas e descobertas. Neste livro ela divide sua história inspiradora e as experiências transformadoras que vivenciou em quase 100 anos.
  • 434884

    PRÉVENDA

    Direitos Humanos E Relacoes Internacionais

    sinopse
    • Rica e complexa a língua portuguesa nos ensina sempre algo novo. Contudo, sua trajetória foi marcada por migrações, guerras e incansáveis lutas para sua consolidação. Neste livro o leitor conhecerá como uma variante do latim se tornou um dialeto no Brasil, suas nuances, resultado de processos históricos que envolvem povos africanos, indígenas e europeus, transformando o português falado no Brasil em um dos mais belos idiomas do mundo. Convidamos você para um passeio pela história através da formação do idioma português, suas origens e seu provável fim. Neste livro o leitor encontrará fatos marcantes que contribuíram para a formação dessa língua, além de um dicionário de línguas indígenas usadas cotidianamente. Aprofunde-se na história brasileira e descubra as riquezas de uma cultura até então marginal, porém imensamente importante para a formação do povo brasileiro: o caipira, sua cultura, sua língua e trajetória.
  • 434885

    PRÉVENDA

    A Economia Da Vida

    sinopse
    • Edição de luxo em 3 volumes. Considerado o livro mais influente nos Estados Unidos depois da Bíblia, segundo a Biblioteca do Congresso americano, A revolta de Atlas é um romance monumental. Com mais de 11 milhões de livros vendidos, a mensagem transformadora de Ayn Rand conquistou uma legião de leitores e fãs: cada indivíduo é responsável por suas ações e por buscar a liberdade e a felicidade como valores supremos. A história se passa numa época imprecisa, quando as forças políticas de esquerda estão no poder. Último baluarte do que ainda resta do capitalismo num mundo infestado de repúblicas populares, os Estados Unidos estão em decadência e sua economia caminha para o colapso. Nesse cenário desolador em que a intervenção estatal se sobrepõe a qualquer iniciativa privada de reerguer a economia, os principais líderes da indústria, do empresariado, das ciências e das artes começam a sumir sem deixar pistas. Com medidas arbitrárias e leis manipuladas, o Estado logo se apossa de suas propriedades e invenções, mas não é capaz de manter a lucratividade de seus negócios. Ayn Rand traça um panorama estarrecedor de uma realidade em que o desaparecimento das mentes criativas põe em xeque toda a existência. Com personagens fascinantes, a autora apresenta os princípios de sua filosofia: a defesa da razão, do individualismo, do livre mercado e da liberdade de expressão, bem como os valores segundo os quais o homem deve viver ? a racionalidade, a honestidade, a justiça, a independência, a integridade, a produtividade e o orgulho.
  • 434811

    PRÉVENDA

    Politica E Para Todos

    sinopse
    • Em seu primeiro livro, Gabriela Prioli oferece uma introdução acessível sobre como funciona a política ? e como debatê-la de forma racional e sem achismos. O que é uma democracia e para que serve uma constituição? Quais são as atribuições de cada uma das três esferas de poder e como garantir que elas se mantenham em harmonia? Como funcionam as eleições e qual a importância das fake news nesse cenário? Em Política é para todos, a advogada e apresentadora Gabriela Prioli responde a essas e outras questões imprescindíveis para a compreensão do funcionamento da política ? sobretudo a brasileira ?, mas que muitas pessoas têm receio ou vergonha de perguntar. Com a linguagem descomplicada que fez dela uma das personalidades mais populares do país, a autora mostra como cada um de nós pode se engajar para construir a sociedade que queremos, debatendo os assuntos relevantes com opiniões próprias e argumentos racionais.
  • 434760

    PRÉVENDA

    Contagio Viral, Contagio Economico E Riscos Politicos Na America Latina

    sinopse
    • A pandemia está em curso na América Latina, mas talvez ela já tenha acabado quando você ler estas linhas, espero. No momento de escrever este livro, entre março e junho de 2020, ela ainda parecia distante e seu pico ainda não parecia ter sido alcançado no Peru, México e Brasil, já fortemente impactados. Você pode se perguntar por que não esperar para escrever este livro e alguns de meus amigos me fizeram essa pergunta. É um pouco perigoso embarcar nesta análise quando a história ainda não foi escrita. É sempre mais fácil contar quando você a conhece. No que me diz respeito, sou daqueles que não pensam que a História segue um caminho inevitável, sempre há bifurcações possíveis de ordem econômica e ou política e por isso prefiro antecipar-me, sob pena de errar, em vez de situar-me depois. Parafraseando Marx: ?Os homens fazem livremente a sua História, mas sob condições que não são livremente decididas por eles?. Em outras palavras, existe uma margem entre idealismo e determinismo. A História que está sendo feita é fruto deste idealismo dos Homens, da sua vontade e do determinismo das leis econômicas. Nenhum desses pode ser ignorado, a menos que mergulhemos no idealismo puro ou no determinismo vulgar. É esta margem que me interessa e que é fascinante e acima de tudo pode ser útil para quem pensa que a partir de uma análise aprofundada podemos tanto atuar sobre o curso dos acontecimentos, quanto nos preparar para enfrentar uma repetição da pandemia ou o aparecimento de um novo vírus.
  • 434751

    25,0 %

    Teoria Critica Da Raca

    sinopse
    • O movimento da teoria crítica da raça (TCR) é um coletivo de ativistas e acadêmicos empenhados em estudar e transformar a relação entre raça, racismo e poder. O movimento contempla muitas das mesmas questões que os discursos convencionais sobre direitos civis e os estudos étnicos abordam, mas as coloca em uma perspectiva mais ampla que inclui a Economia, a História, a conjuntura, os interesses coletivos e individuais e também as emoções e o inconsciente. Ao contrário do discurso tradicional dos direitos civis, que enfatiza o gradualismo e o progresso passo a passo, a teoria crítica da raça questiona os próprios fundamentos da ordem liberal, incluindo a teoria da igualdade, o discurso jurídico, o racionalismo iluminista e os princípios neutros do Direito Constitucional.
  • 434684

    PRÉVENDA

    Contra A Moral E Os Bons Costumes

    sinopse
    • Um mergulho no período mais sombrio da nossa história recente para revelar as políticas morais que fundamentam a repressão aos grupos LGBT. Contra a moral e os bons costumes disseca as políticas sexuais da ditadura brasileira, abordando o controle moral violento e repressivo direcionado aos grupos LGBT pelo aparato militar nos anos de chumbo. Professor de direito da Unifesp, advogado e ativista no campo dos direitos humanos, Renan Quinalha utiliza farta documentação de época, em especial os arquivos trabalhados pela Comissão da Verdade, para demonstrar que, apesar de ter raízes históricas mais antigas, no regime iniciado com o Golpe de 64 a repressão às pessoas que desafiavam a heteronormatividade ganhou nova dimensão. Além de revelar a sistematização da violência em todos os níveis ? perseguição e censura a veículos como Lampião e Chana com Chana, fechamento dos pontos de encontro da comunidade, prisões, espancamentos, tortura ?, Quinalha demonstra como um movimento social tão jovem como o LGBT conseguiu não apenas sobreviver, mas trilhar um caminho de conquistas de direitos fundamentais.
  • 434601

    PRÉVENDA

    Governo Onipotente

    sinopse
    • Publicado em 1944, durante a Segunda Guerra Mundial, o Governo Onipotente de Mises foi o primeiro livro escrito e publicado após a sua chegada aos Estados Unidos. Nesta obra, Mises procura explicar, em termos econômicos, os conflitos internacionais que ocasionaram ambas as guerras mundiais. Ainda que tenha sido escrito há mais de cinquenta anos, a questão levantada por Mises ainda persiste: as interferências governamentais na economia causam conflitos e guerras. Para ele, o liberalismo, com sua filosofia libertária, livre mercado, governo limitado e democracia, ainda é a única e a melhor garantia para a paz
  • 434597

    PRÉVENDA

    Introducao A Pesquisa Social

    sinopse
    • Esta obra traz uma visão de pesquisa e um modelo de pesquisa simples, porém robusto, e depois usa o modelo para orientar o planejamento de pesquisas empíricas quantitativas, qualitativas e com métodos mistos nas ciências sociais. Nesse processo, enfatizamos a necessidade de desenvolvimento de perguntas empíricas genuínas e descrevemos as conexões entre conceitos e seus indicadores empíricos. Depois demonstramos a implementação desse modelo na pesquisa qualitativa e quantitativa. A respeito dos motivos, a intenção é expor a lógica de todos os estágios do processo de pesquisa empírica (seja qual for a natureza dos dados) e sugerir uma base para os alunos planejarem e desenvolverem a pesquisa imediatamente. Como antes, então, tento enfatizar a lógica que subjaz à pesquisa e suas técnicas, e não questões puramente técnicas. Um dos objetivo são fazê-lo é ?desmistificar? o processo de pesquisa e, quando necessário, simplificá-lo, tentando demonstrar claramente a lógica subjacente, portanto, mostrando que uma pesquisa de qualidade está ao alcance de muitas pessoas.(Trecho da obra)
  • 434591

    A China Venceu

    sinopse
    • De modo franco, transparente e incisivo, Kishore Mahbubani esclarece os riscos e erros estratégicos da disputa China-Estados Unidos Com sólida carreira acadêmica e diplomática, Kishore Mahbubani avalia os dois lados do embate e mostra como a China tem pensado em escala global, lançando iniciativas ambiciosas junto aos líderes mais pragmáticos e competentes do mundo. A sociedade chinesa, repleta de inovação e dinamismo, recuperou sua confiança cultural. Enquanto isso, os Estados Unidos viram seu modelo econômico ser seriamente prejudicado pela crise financeira de 2008, na concepção de muitos, não são mais a grande potência, mas um adversário estagnado. Em qualquer grande competição geopolítica, a parte que consegue permanecer racional e serena sempre terá vantagem sobre a parte movida por emoções, conscientes ou não. A ascensão global da China e o declínio estratégico dos EUA representam um desafio político que os americanos nunca enfrentaram antes. Nos últimos quarenta anos, a China viveu o maior crescimento econômico da história enquanto seus maiores rivais ficaram no piloto automático, acreditando que se manteriam como número um para sempre. A grande disputa geopolítica do século XXI já começou e vai continuar por mais uma ou duas décadas. A guerra comercial estourou. A humanidade precisa urgentemente que essas duas potências cooperem, mas o atrito permanente parece mais provável. E o maior erro estratégico dos EUA foi presumir que, não importa o que acontecesse, estariam na liderança mundial.
  • 434573

    PRÉVENDA

    Dano Colateral

    sinopse
    • Partindo de operações de segurança coordenadas pelo Exército, a jornalista Natalia Viana mostra um retrato profundo, por vezes sombrio, do que pode acontecer quando os militares dão as cartas em diferentes áreas da vida pública brasileira. No domingo de 7 de abril de 2019, militares do Exército dispararam mais de oitenta tiros contra o carro onde estavam o músico Evaldo Rosa e sua família. Evaldo morreu no local. O catador de recicláveis, Luciano Macedo, que tentou socorrer a família, também foi atingido e morreu no hospital dias depois. Pelo menos desde 2010, a ação do Exército nas chamadas Operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) teve como consequência a morte de inocentes. Este livro pretende explicar com minúcia quais foram os danos colaterais que o uso crescente de militares em operações de segurança pública de civis trouxe para a nossa sociedade, além de explicitar as tensões cotidianas entre soldados e membros das comunidades em que foram estabelecidas forças de pacificação. Os danos colaterais podem ser poucos para efeitos estatísticos, mas têm desdobramentos enormes, e não só para familiares e amigos. Eles resultam numa gradual e constante perda da confiança na Justiça e representam uma ampliação do papel dos militares na política que parece ir na contramão do desenvolvimento de um Estado democrático. Dano colateral conecta, com maestria, os acontecimentos ocorridos em complexos como o da Maré e do Alemão com ações políticas mais amplas no âmbito do governo federal e da justiça civil e militar. ?Dano colateral é fundamental para entender o Brasil nos dias de hoje.? ? Bruno Paes Manso
  • 434468

    Eu Odeio Os Homens

    sinopse
    • O livro censurado por um homem na França. Censurado por um assessor do Ministério de Igualdade de Gênero na França, Eu odeio os homens tornou-se um best-seller mundial. O homem ameaçou mover uma ação criminal contra os editores da pequena Monstrograph - sob acusação de incitação ao ódio -, caso não recolhessem os livros e parassem sua comercialização. Talvez este seja o primeiro caso em que a masculinidade frágil ajudou a divulgar um livro.O fato ilustra bem o propósito de Eu odeio os homens. Em sua estreia literária, a já celebrada autora Pauline Harmange faz um desabafo sobre o que é ser mulher em um mundo machista, ao mesmo tempo que desvela os mecanismos cotidianos de opressão que foram naturalizados. Com humor ácido, a feminista francesa usa o mote da misandria, entendida como a raiva das oprimidas em relação aos opressores, para revelar o que a misoginia tenta silenciar.O livro trata de temas que estão na ordem do dia, entre eles: articulações feministas, como o #MeToo, os números alarmantes de feminicídio e assédio sexual, a síndrome do impostor, a carga mental das mulheres, e a importância da sororidade. Aborda também a heterossexualidade compulsória e passa por questões próximas às que suscita a célebre frase de Simone de Beauvoir, em O segundo sexo - ?O mais medíocre dos homens acredita que é um semideus perto de uma mulher?.Bissexual casada com um homem, Harmange afirmou, em entrevista, que é possível amar uma pessoa e odiar sua parte que ?vive segundo os códigos da masculinidade e se aproveita de seu status de homem?. Assim, o ódio das mulheres contra os homens, neste livro, não é sinônimo de violência, mas um pretexto para desconstruir o modo sexista de ver o mundo - sempre a partir dos homens, menosprezando a existência da mulher e impedindo-as de compreender como são e o que desejam.Longe de propor uma guerra, em que um sexo é superior ao outro, Eu odeio os homens sugere a construção de novas relações, em que as mulheres sejam tão consideradas quanto os homens. ?Para Pauline [...] a misandria se tornou o melhor conceito para expressar sua frustração contra a violência de gênero estrutural.? - The New York Times?É um panfleto bem-humorado que pode ser lido de uma só vez. O tom é calmo, as frases são esculpidas e a argumentação é sólida.? - Libération*?Acredito que não devemos mais ter medo de falar abertamente e de viver nossas misandrias. Odiar os homens e tudo o que eles representam é nosso mais pleno direito. Também é uma celebração. Quem poderia imaginar que haveria tanta alegria na misandria? Esse estado de espírito não nos torna amargas nem solitárias, ao contrário do que a sociedade patriarcal quer que acreditemos. Penso que o ódio aos homens nos abre as portas do amor pelas mulheres (e por nós mesmas) sob todas as formas que isso possa assumir. E que nós precisamos desse amor - dessa sororidade - para nos libertar.?
  • 434418

    Como Resolver Conflitos Em Sua Vida

    sinopse
    • Descubra com Dale Carnegie como resolver conflitos e melhorar seus relacionamentos! A maioria de nós, quando se vê diante de um conflito, tende a fugir dele imediatamente. Mas quando aprendemos a tirar proveito dessas situações, é possível ter resultados positivos que nunca imaginamos.Em Como resolver conflitos em sua vida, o autor best-seller Dale Carnegie revela como lidar com discordâncias e atritos invitáveis no trabalho e na vida pessoal. Com os ensinamentos de Carnegie, você vai compreender como a habilidade de resolução de desentendimentos é fundamental para a melhora dos relacionamentos interpessoais e profissionais e para o seu bem-estar.Mestre do desenvolvimento pessoal, Carnegie examina as possíveis razões que nos levam a conflitos desnecessários e oferece dicas que vão melhor a sua forma de se relacionar.Alguns dos aspectos abordados por Carnegie são:Identificar as origens de uma desavença a fim de encontrar modos de evitá-las,Descobrir conflitos ocultos e trazê-los à tona,Superar discordâncias sem guardar ressentimentos,Identificar temas polêmicos e como lidar com desavenças,Enxergar as situações da perspectiva do outro e apresentar nossas opiniões de modo a obter maior aceitação.Como resolver conflitos em sua vida é o livro ideal para você que deseja lidar melhor com adversidades e tornar sua vida mais leve e menos estressante. Dale Carnegie mostra como é possível alcançar a melhor solução na qual todas as partes se sintam ouvidas, respeitadas e contempladas. Aprenda a resolver conflitos e seja a melhor versão de si mesmo!
  • 434371

    25,01 %

    So Nos

    sinopse
    • "O título deste livro traz um trocadilho intraduzível para o português. ""Just us"", a formulação original, ecoa a palavra ""justice"". A origem desse jogo sonoro é uma frase do comediante Richard Pryor, aliás usada na epígrafe: ""Você vai até lá procurando por justiça, e o que você encontra, só nós"". Em outros termos: para um negro, ir a um tribunal em busca de justiça é se deparar apenas com negros na condição de réus. Esse abismo entre a noção universal de justiça, ""justice"", e a ideia segregacionista por trás de ""just us"" é o cerne do argumento de Claudia Rankine. Aqui, porém, o racismo não é visto a partir do embate com suas formas mais violentas, como o caso do assassinato de George Floyd pela polícia americana. Estão em jogo suas expressões sutis, escondidas sob a polidez de brancos ilustrados e progressistas. A autora examina situações típicas de seu círculo social, formado por intelectuais e artistas. O livro nasceu desta curiosidade: e se ela perguntasse ao acaso a pessoas brancas como elas encaram o próprio privilégio? No aeroporto, no teatro, num jantar entre amigos ou na sessão de análise, ela flagra situações ? gestos, diálogos, atos falhos ? em que a neutralidade e os bons modos deixam ver crenças e preconceitos típicos da supremacia branca. Num arranjo brilhante de ensaios, poemas e imagens, o livro é enfático ao mostrar que o ""privilégio branco"" não se resume a uma questão econômica. Ser branco é poder ir e vir. É, acima de tudo, poder viver."
  • 434229

    Diario Da Catastrofe Brasileira - Ano Ii

    sinopse
    • Ricardo Lísias retorna em Diário da catástrofe brasileira: Ano II evidenciando o projeto de genocídio e negacionismo que fez do Brasil um recordista de mortes na pandemia de Covid-19. Se, no Diário da catástrofe brasileira: Ano I, Ricardo Lísias mostra como o Brasil assistiu à destruição de sua imagem no exterior com o isolamento político, os desastres ambientais e as declarações absurdas do (des)governo Bolsonaro em seu início, neste Ano II o autor evidencia como o país se tornou sinônimo de morte, com o cumprimento eficaz das tétricas promessas de campanha feitas pelo presidente da República. Em um inspirado resumo do que foi o ano de 2020, Ricardo Lísias mostra como uma catástrofe foi preparada no Brasil: a disseminação de um vírus contagioso e letal ofereceu ao presidente da República a oportunidade para um genocídio ? calma e organizadamente preparado, à luz do dia e sem nenhum tipo de oposição efetiva. A cuidadosa negligência com que o governo federal tratou a pandemia, na verdade, obedece ao plano que seu líder já anunciava na campanha de 2018. Embora atracado aos fatos do presente, este Diário não é um livro passageiro: diluindo a fronteira entre os gêneros literários, forçando os limites que estabelecem a diferença artificial entre arte e realidade, Lísias dá mais um passo em sua obra radical e confessadamente voltada para lidar com os problemas mais urgentes da sociedade brasileira. Com o texto cuidadoso de sempre, aqui não há contemporização, e o nome do pior candidato da história eleitoral brasileira, tristemente eleito, é trocado por seu correlato direto: a Morte. O segundo ano do diário de um dos escritores mais elogiados da literatura contemporânea é um livro doloroso, às vezes violento e outras trágico, mas necessário.
  • 434217

    26,99 %

    O Impacto Economico Da Classe Ociosa

    sinopse
    • Em O impacto econômico da classe ociosa, Thorstein Veblen analisa de forma crítica e satírica os mecanismos que levam uma classe não produtiva ? a classe ociosa ? a se entregar ao consumo exacerbado, em uma evidente manifestação de ostentação, esnobismo e status social. Além de descrever o estilo de vida dessa classe, Veblen demonstra como a classe ociosa sempre se fez presente ao longo da história, determinando os padrões seguidos pelas demais classes. Integrando economia, sociologia, filosofia, história e psicologia, o autor elabora uma teoria multidisciplinar para a explicação desse fenômeno, realizando análises que transitam entre o macro e o micro, e o social e o individual. Este estudo desenvolve ideias que, por sua sagacidade e intuição, ainda hoje são válidas, apesar de todas as inevitáveis transformações ocorridas no último século, podendo ser facilmente observadas nos hábitos, valores e comportamentos no mundo atual. Passados mais de 130 anos, a obra mantém surpreendente e incômoda atualidade evidenciada, que pode ser comparada também, por exemplo, à ação de celebridades digitais que, como típicos representantes da classe ociosa, utilizam o poder das redes sociais para direcionar o consumo, criar e matar marcas e disseminar a ostentação do século XXI, ratificando as teses desenvolvidas por Veblen em seu trabalho.
  • 434052

    26,99 %

    Teorias Cinicas

    sinopse
    • Como a academia e o ativismo tornam raça, gênero e identidade o centro de tudo e por que isso prejudica todos. Você já ouviu falar que a ciência é sexista? Ou que certas pessoas não devem praticar ioga ou cozinhar comida chinesa? Ou ouviram que ser obeso é saudável, que não existe tal coisa como sexo biológico, ou que apenas brancos podem ser racistas? VOCÊ ESTÁ CONFUSO COM ESSAS IDEIAS E SE PERGUNTA COMO ELAS CONSEGUIRAM DESAFIAR A PRÓPRIA LÓGICA? Neste livro, Helen Pluckrose e James Lindsay documentam a evolução dessas ideias, de suas origens grosseiras no pós-modernismo francês para seu refinamento dentro de campos acadêmicos militantes. Os autores alertam que a proliferação desenfreada dessas crenças anti-iluministas representa uma ameaça não apenas para a democracia liberal, mas também para a própria modernidade. Embora reconheçam a necessidade de desafiar o conceito de que não vivemos numa sociedade totalmente justa, Pluckrose e Lindsay analisam como tantos estudos ativistas, frequentemente radicais, prejudicam justamente os grupos que afirmam defender.

Produtos encontrados: 734 Resultado da Pesquisa por: em 8 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar