Produtos encontrados: 766 Resultado da Pesquisa por: em 12 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

  • 451566

    18,03 %

    Diario Estoico

    sinopse
    • Autor best-seller, Ryan Holiday lança guia acessível para explorarmos a sabedoria estoica em uma jornada de um ano através de passagens essenciais das obras dos principais filósofos. Qual é o caminho para a verdadeira felicidade? Como encontrar propósito na vida? Como lidar com nossas emoções e superar perdas irreparáveis? A filosofia dos estoicos pode nos dar as respostas para essas perguntas. Nesta abordagem prática à filosofia estoica, Ryan Holiday e Stephen Hanselman oferecem um guia para cultivarmos, dia após dia, a arte de viver. Ao apresentar uma seleção primorosa de citações de estoicos ilustres como Sêneca, Epicteto e Marco Aurélio, os autores nos instigam a expandir nossa compreensão do mundo e a nos permitir experimentar novas maneiras de agir e pensar, prática fundamental para vivermos melhor, uma vez que, segundo esses filósofos, a maior parte das adversidades que enfrentamos não é provocada pelos acontecimentos em si, mas pela forma como os percebemos e lidamos com eles. As lições desses sábios da Antiguidade disponíveis nesta obra, vão nos ajudar a reavaliar nossas percepções e atitudes, além de nos motivar a desenvolver a força e a resiliência para navegarmos com serenidade pelas imprevisibilidades da vida. Afinal, a instabilidade é inerente à experiência humana, e, neste ponto, a filosofia dos estoicos nos fornece um bastião para nos mantermos firmes diante das intempéries. Diário estoico traz uma meditação para cada dia do ano acompanhada por comentários perspicazes que contextualizam e elucidam os ensinamentos dos filósofos, além de exercícios e provocações que vão incentivar os leitores a modificar sua forma de pensar e agir. Também conta com um glossário bastante elucidativo de termos gregos e uma lista de leituras recomendadas para quem pretende se aprofundar no tema. Um guia acessível que apresenta às novas gerações a sabedoria milenar dos estoicos de forma descomplicada e instigante.
  • 399467

    15,03 %

    Viver A Que Se Destina - Papirus

    sinopse
    • "Qual o sentido da vida? Por que aqui estamos? Será destino? Será escolha? Neste livro, Mario Sergio Cortella e Leandro Karnal, dois dos maiores pensadores contemporâneos no Brasil, se encontram para refletir sobre essas questões que há séculos fascinam e intrigam a humanidade. A ciência, a filosofia, a religião e a arte têm oferecido algumas possibilidades de resposta que os autores discutem aqui. Afinal, pode ser aterrador imaginar que não há um destino, algo que explique a nossa existência. Por outro lado, a ausência de sentido nos deixa livres para ser e viver conforme desejarmos - embora isso implique também responsabilidade. Mas somos mesmo livres? Seja escolha ou destino, seja a vida um drama que vamos tecendo ou uma tragédia anunciada, fato é que estamos sempre a procurar algum propósito que torne a existência mais significativa. Mas o que explica que algumas pessoas tenham mais sucesso do que outras no que fazem? Seria dom, vocação ou resultado de um esforço? Como os autores apontam, talvez a vida seja menos inspiração e mais transpiração."
  • 347056

    15,13 %

    Arte De Ter Razao, A - Bolso - Vozes

    sinopse
    • Neste livro Schopenhauer apresenta 38 estratégias sobre a arte de vencer um oponente num debate, não importando os meios, utilizando a maior ferramenta que possuímos a palavra. É possível recorrer a estes estratagemas, lícitos e ilícitos, para 'obter' razão, e defendê-la quando ela estiver do nosso lado ou conquistá-la quando estiver do lado do adversário. Com frieza classificatória, Schopenhauer indica 'os caminhos oblíquos e os truques de que se serve a natureza humana em geral para ocultar seus defeitos'.
  • 459750

    PRÉ-VENDA

    Cadernos Do Cárcere Vol 3

    sinopse
    • Neste volume, Gramsci faz um estudo sobre as ideias de Maquiavel e prova que o pensador não apenas especulou sobre a realidade, mas criou uma sólida linha filosófica sobre governos e governados. ?Os leitores familiarizados com Antonio Gramsci e os novos, já uma legião, têm aqui o terceiro volume da edição brasileira dos famosos Cadernos do cárcere. Trata-se do volume em que brilham os temas talvez mais caros ao grande pensador socialista italiano: os relativos ao Estado, às questões da hegemonia e à política, incluindo-se o famosíssimo estudo sobre Maquiavel. Ainda assim esta é uma opinião arriscada, pois o pequeno grande sardo nunca considerou menor qualquer tema que dissesse respeito aos dilemas humanos. A atualidade de Gramsci é quase covardia perante outros paradigmas e teorias que, sucessivamente, sucumbem às novas configurações das grandes encruzilhadas da história. O pensamento de Gramsci os enfrenta com galhardia, em sua complexidade, exatamente porque nunca reduziu a realidade a modelos que, por mais elaborados que sejam, padecem, inevitavelmente, do mal reducionista.? - Francisco de Oliveira?Nos Cadernos, o partido político operário é visto como o centro de uma ampla trama de instituições sociais e políticas, através das quais se realiza o avanço de uma classe e de seus aliados, ou seja, de forças sociais, de massa. A atenção voltada para os aparelhos de hegemonia, para as ideologias, para a fenomenologia dos partidos políticos, tem como objetivo investigar o modo pelo qual é possível realizar o amadurecimento de uma nova relação entre os ?simples? e a política. Toda a investigação gramsciana gira em torno desta pergunta, a distinção entre governantes e governados deve ou não ser perpetuada? Nas posições de Gramsci já existe algo que não só seleciona determinados aspectos do leninismo, privilegiando-os diante de outros, mas que também ?força? o sentido deles e os desenvolve. Ele encaminha uma inovação com relação a Lenin, mas sem abandonar o patrimônio positivo contido no leninismo.? -Pietro Ingrao
  • 459743

    PRÉ-VENDA

    Cadernos Do Cárcere Vol 2

    sinopse
  • 459758

    PRÉ-VENDA

    Cadernos Do Cárcere Vol 1

    sinopse
    • Escritos por Gramsci no longo período em que esteve preso nos porões da ditadura fascista italiana, os cadernos constituem uma das obras mais importantes da teoria política deste século. Esta edição brasileira dos Cadernos do cárcere foi organizada por Carlos Nelson Coutinho, reconhecido internacionalmente como um dos maiores especialistas no pensamento de Gramsci, com a colaboração de Luiz Sérgio Henriques, editor da revista eletrônica Gramsci e o Brasil, e de Marco Aurélio Nogueira, professor livre-docente da Universidade Estadual Paulista. ?Antonio Gramsci foi preso em 8 de novembro de 1926. Por ocasião do seu processo diante do Tribunal Especial para a Defesa do Estado, dezoito meses depois, o promotor fascista declarou: ?Devemos impedir que esse cérebro funcione durante vinte anos.? Na metade desse tempo, Gramsci ? que morreu sem ter conquistado a plena liberdade, em 25 de abril de 1937, aos 46 anos ? produziu uma obra que o distinguiria, mais tarde, como uma das figuras intelectuais mais importantes do século XX.Esta edição brasileira dos cadernos de Gramsci foi realizada com o máximo de cuidado. Ela tem a intenção de fazer com que o texto de Gramsci, notoriamente complexo em função do seu caráter fragmentário e incompleto, torne-se acessível ao leitor, mas, ao mesmo tempo, pretende fornecer a esse leitor uma visão clara da riqueza e da complexidade do projeto de pesquisa de investigação crítica multidirecional que Gramsci empreendeu na prisão, em oposição às forças reacionárias que pretendiam silenciá-lo.? - Joseph A. Buttigieg?Gramsci ajudou os marxistas a se libertassem do marxismo vulgar. A força do seu compromisso intelectual está no fato de que não se tratava de um compromisso puramente acadêmico. A práxis estimulava e fecundava sua teoria, até representar seu objetivo final. Somos gratos a Gramsci não só pelo permanente estímulo intelectual que ele representa, mas por nos ter ensinado que o esforço para transformar o mundo não só é compatível com o pensamento histórico original, sutil e de olhos abertos, mas que, sem ele, é um esforço impossível.? -Eric J. Hobsbawm
  • 458955

    15,05 %

    Seja Positivo Com Marco Aurélio

    sinopse
    • Neste livro você encontrará 79 perguntas sobre a vida e as respostas dadas por Marco Aurélio, inspiradas em seu livro Meditações e adaptadas para uma linguagem acessível e moderna. Os autores também incluíram reflexões psicológicas que exploram as mensagens com maior profundidade e nos ajudam a obter uma atitude mais positiva perante a vida. Quando você enfrenta desafios em relação ao amor, ao trabalho, à família, aos relacionamentos sociais ou às questões de saúde essas mensagens o ajudarão a ganhar nova perspectiva e aumentar sua consciência.
  • 458949

    PRÉ-VENDA

    Linhas Fundamentais Da Filosofia Do Direito

    sinopse
    • Resultado de mais de três décadas de paciente e minucioso trabalho, a presente tradução do professor e filósofo Marcos Lutz Müller das Linhas fundamentais da filosofia do direito, de G. W. F. Hegel (1770-1831) ? Grundlinien der Philosophie des Rechts, no original ?, assinala um dos pontos altos dos estudos hegelianos em língua portuguesa. Publicada há duzentos anos, a Filosofia do direito, como também é conhecida, tornou-se ? segundo Jean-François Kervégan, autor do belo ensaio ?A instituição da liberdade?, aqui reproduzido ? uma das obras mais importantes da ciência jurídica e da teoria social e política modernas, na qual o filósofo alemão sistematiza e consuma a sua concepção do Estado como ?a efetividade da vida ética? e condição imprescindível para o exercício de uma cidadania livre. Pesquisador e intérprete agudo da obra de Hegel, Marcos Müller incorporou à sua tradução ? além dos esclarecedores ?adendos? de Eduard Gans, discípulo e editor oficial da obra após a morte do seu autor ? mais de seiscentas notas explicativas. Estas não apenas esclarecem questões de etimologia, de contextualização histórica e de interpretação de conceitos, mas, por meio de criteriosas remissões, relacionam as principais passagens do livro ao conjunto da obra hegeliana, proporcionando uma visão surpreendentemente inovadora da dimensão sistemática e da atualidade do pensamento jurídico-político de Hegel. Obra maior da filosofia, na qual a relação entre direito, Estado e sociedade se revela em toda a sua magnitude e complexidade, estas Linhas fundamentais da filosofia do direito alcançam o leitor brasileiro numa tradução impecável, no momento crucial em que o país luta por afirmar a relevância e o significado de suas instituições democráticas.
  • 458724

    25,01 %

    Um Café Com Sêneca

    sinopse
    • ?O antídoto perfeito para os valores superficiais dos tempos modernos. Fideler torna Sêneca acessível ao leitor do século XXI.? ? Robin Waterfield, tradutor de Marco Aurélio e Epicteto ?O mais amigável dos livros estoicos da atualidade.? ? The New York Times ?Um café com Sêneca é uma joia rara: ao mesmo tempo reconfortante e desafiador, edificante e divertido.? ? Eric Weiner, autor de O expresso de Sócrates O estoicismo, a escola filosófica mais influente do Império Romano, oferece formas surpreendentemente atuais de fortalecer nosso caráter em um mundo cada vez mais caótico e imprevisível. Reconhecido como o filósofo mais talentoso e humano da tradição estoica, Sêneca nos ensina a levar uma vida boa e com propósito. Em suas obras, ele oferece um caminho para lidar com as adversidades, superar a tristeza, a ansiedade e a raiva, transformar contratempos em oportunidades e reconhecer a verdadeira natureza da amizade. Neste livro, David Fideler aborda esses temas apresentando uma ampla visão do pensamento de Sêneca, explicando claramente suas ideias, mas sem simplificá-las. Perfeita para ser apreciada como parte de um ritual diário, como uma xícara de café revigorante, a sabedoria de Sêneca nos oferece sábios conselhos sobre a condição humana ? que, como se vê, não mudou muito nos últimos 2 mil anos.
  • 458706

    PRÉ-VENDA

    Discurso Sobre A Origem E Os Fundamentos Da Desigualdade Entre Os Homens

    sinopse
    • Qual a origem da desigualdade entre os homens? Esta pergunta atual, contundente e complexa fascinou Jean-Jacques Rousseau em meados do século XVIII. O filósofo, impressionado com a grandiosidade da questão, produziu o livro que o leitor tem em mãos. Publicado em 1755, o presente ensaio exerceu uma grande influência não somente no pensamento cultural e político da época ? insuflando os líderes da Revolução Francesa em seu entusiasmo e na defesa apaixonada de seus ideais ?, mas também serviu de base, mesmo que indiretamente, para diversos pensadores, como Proudhon, Marx e Heidegger. Rousseau, ao realizar este estudo crítico sobre a desigualdade, sustenta sua argumentação em dois grandes pilares: a instituição da propriedade privada ? que seria o fator de grande ruptura na organização social da humanidade, desencadeador de guerras e crimes ? e a ambiguidade da própria civilização, fruto do conflito entre o homem e a natureza, ao mesmo tempo perversa e impulsionadora do progresso. Aqui, Rousseau não aponta soluções para a desigualdade, mas identifica a natureza deste problema ? para o qual O contrato social (1762) buscaria a cura. Os Editores
  • 458074

    PRÉ-VENDA

    Filosofia Da Natureza E Filosofia Do Mundo

    sinopse
    • A obra filosófica de Henrique Cláudio de Lima Vaz, SJ (1921-2002), foi importante no desenvolvimento da filosofia brasileira. Trata-se de mais um título incluído no projeto de publicações das Obras filosóficas inéditas do Padre Vaz. A organização e edição dos cursos sobre filosofia da natureza e filosofia do mundo, possibilita conhecer outros aspectos do pensamento vaziano pouco trabalhados na literatura filosófica. Os cursos digitados e editados neste volume abordam questões de filosofia da natureza, cosmologia, ontologia, teoria do conhecimento, filosofia da técnica, filosofia da ciência, história da filosofia e história das ciências, podendo interessar a vários leitores.
  • 457546

    PRÉ-VENDA

    O Discurso Da Servidão Voluntária Ou O Contra Um

    sinopse
    • ?Uma palavra somente, irmão leitor, seja você quem for, e sejam quais possam ser, ademais, sua posição e opiniões pessoais neste mundo, pois, ainda que se diga, proverbial e comumente ? todos os irmãos não são parentes ?, ante o sempiterno horror da tão bizarra distribuição de honrarias e calúnias, condecorações e aprisionamentos, privilégios e interdições, riqueza e miséria, é preciso, não obstante, reconhecer que, no todo (in globo), somos todos irmãos segundo a natureza e a Cristandade.? (Da obra)
  • 457533

    15,0 %

    O Essencial De Marx

    sinopse
    • Algumas das argumentações de Marx podem parecer ao leitor não iniciado bastante discursivas, confusas ou metafísicas. Na verdade, essa impressão surge em consequência da falta de hábito de se abordar fenômenos demasiadamente habituais de maneira científica. A mercadoria se tornou tão onipresente, costumeira familiar em nossa existência diária que nós, embalados para dormir, nem mesmo tentamos considerar por que os homens renunciam a objetos importantes, necessários para sustentar a vida, em troca de minúsculos discos de ouro ou prata (i. e. as moedas metálicas) que não têm nenhuma utilidade terrena. A questão não está limitada às mercadorias. Todas as categorias (os conceitos básicos) da economia de mercado parecem ser aceitas sem análise, como evidentes por si mesmas, como se fossem a base natural das relações humanas. No entanto ? embora as realidades do processo econômico sejam trabalho humano, as matérias-primas, as ferramentas, as máquinas, a divisão do trabalho, a necessidade de distribuir produtos acabados entre os participantes do processo de trabalho e assim por diante ? tais categorias como mercadoria, dinheiro, salários, capital, lucro, imposto e semelhantes são apenas representações semimísticas nas cabeças dos seres humanos dos vários aspectos de um processo econômico, o qual eles não entendem e não está sob seu controle. Para decifrá-los, é indispensável uma análise científica completa. (Do Prefácio de Leon Trotski)
  • 457451

    14,83 %

    Intensificando A Luz Interior

    sinopse
    • A intenção deste pequeno livro, com as principais passagens e comentários de A República, não é exaurir o tema, mas justamente o contrário: permitir a iniciação do leitor comum a reflexões sobre a própria vida, o autodescobrimento, a resiliência e a busca de propósitos elevados que visem à realização do bem, do belo e daquilo que é verdadeiro para o maior número possível de pessoas. Ou seja, desejamos que o conhecimento e a vontade se tornem instrumentos de aperfeiçoamento e altruísmo e, principalmente, que as lições desse antigo mestre não se percam nas areias e passagens do tempo.
  • 457279

    15,04 %

    O Estoicismo

    sinopse
    • Os estoicos foram os primeiros a reconhecer plenamente o valor do ser humano enquanto ser humano. Em uma abordagem acessível ao público em geral e de grande proveito para estudiosos de filosofia, George Stock, ilustre Professor de Oxford, nos oferece uma exposição do estoicismo que cobre didaticamente, com clareza e competência, todos os diversos aspectos de sua filosofia. Com o intuito de apresentar um esboço da doutrina estoica baseado nas autoridades originais, esta expressiva e rigorosa obra reconhece e faz justiça ao importante legado deixado pela escola estoica.
  • 457250

    14,95 %

    É Próprio Do Humano

    sinopse
    • Constantemente, o ser humano age de forma imprópria ou inaqueda, comportando-se ora como deuses, ora como máquinas, ora como animais. Nesta odisseia, Dante busca resgatar o que é próprio do humano como forma de atingir autoconhecimento e autorrealização. ?O que é próprio do humano?? Uma pergunta tão complexa quanto essencial é posta por Dante Gallian em É próprio do humano. Complexa porque pode ser entendida de diferentes formas. Essencial porque, se entendida no sentido em que o autor formula neste livro, diz respeito à nossa saúde existencial, à nossa felicidade. Assim, para que se possa compreender profundamente a sua essencialidade, cabe antes outra pergunta: o que se entende por ?próprio??O adjetivo ?próprio? pode ter diferentes significados, entre eles, por exemplo, o de pertencimento, peculiaridade ou naturalidade. Ou o de oportunidade ou conveniência ? aquilo que é esperado, que é correto. E, nesta odisseia, o autor explora essa segunda percepção de ?próprio?: aquilo que é bom, ideal, esperado.É nesse sentido que buscar aquilo que nos caracteriza como humanos apresenta-se como urgente e necessário. Primeiro por vivermos uma época de produção e consumo desenfreado, em que somos acessados por forças desumanizadoras de todos os lados. E principalmente como forma de resgatar a saúde da alma e conquistar uma vida mais feliz.Em É próprio do humano?, Dante Gallian tenta responder a esta pergunta baseando-se nas inúmeras narrativas das mais diversas tradições e filosofias da história. Concentrando-se na Odisseia, o clássico de Homero e um dos livros mais antigos e importantes da civilização ocidental, ele nos convoca a uma jornada de autoconhecimento em 12 lições. Uma obra ideal para todos que desejam destrinchar a odisseia da realização pessoal e encontrar sua justa medida. ?Este livro é uma resposta, ou melhor, 12 respostas unidas pelo mesmo princípio: há algo de próprio do humano e que, quando compreendido e praticado, pode tornar a vida melhor do que já é.? - Luiz Felipe Pondé
  • 457068

    PRÉ-VENDA

    Da Ilíada

    sinopse
    • A escrita recorre em sua função de combate, é dela que se valem os intelectuais, os sensíveis que se veem de repente cercados pela guerra. «Onde a história exibe apenas muralhas e fronteiras, a poesia descobre, para além dos conflitos, a predestinação misteriosa que faz dignos, uns dos outros, os adversários convocados a um encontro inexorável.» Privados da escrita, encontram-se no exílio. De família ucraniana e radicada em Paris, Rachel Bespaloff viveu o desenraizamento mais de uma vez. O último deles quando deixou a França rumo aos Estados Unidos, reagindo ao avanço nazista. Levava consigo o manuscrito de Da Ilíada, leitura colérica e indômita iniciada em 1939, na antessala da Segunda Guerra, da epopeia de Homero. Parte experimento intertextual, parte arqueologia da violência, seu ensaio encontra fôlego na aridez das paixões de Ílion. A indistinção entre literatura, religião e filosofia adquire em Bespaloff uma característica arrebatadora, marca da leitora em desabrigo. Da Ilíada fala a tempos e terras em que não há esperança para além da guerra. «Aquiles é belo, Heitor é belo pois a força é bela, e somente a beleza da onipotência, que se torna a onipotência da beleza, consegue do homem esse consentimento total ao seu próprio aniquilamento [...]. Assim a força aparece na Ilíada, ora como a realidade suprema, ora como a ilusão suprema da existência.»
  • 457007

    PRÉ-VENDA

    Classe

    sinopse
    • "Multidão, massa, classe: entidades sociais instaladas no centro dos últimos dois séculos, objetos de ciências até então desconhecidas, mas sujeitos não congêneres, entre os quais passa uma linha de fratura que isola o terceiro, a classe. Para seus teóricos do final do século XIX, a massa se deixa descrever em termos de físico-química, de ideologia securitária ou de patografia da sugestão. Um puro amontoado «inorgânico» suscetível de muitos agregadores e desagregadores (Scipio Sighele), multidão «clamorosa e malvada» com vocação sediciosa (Gustave Le Bon), «feixe de contágios psíquicos produzidos essencialmente por contatos físicos» (Gabriel Tarde). A massa que entra nas expressões mais abusadas pelas fileiras dos sociólogos, economistas e filósofos mal dilui, sob a determinação quantitativa, a animosidade reativa que a ela ainda é atribuída por Elias Canetti quando a vê agitar-se «com vistas a uma meta rapidamente atingível». Excitáveis por um líder, as multidões e as massas denunciam aquele «traço de pânico» do qual, segundo Walter Benjamin, a classe sai ilesa. Nesta, consciência e solidariedade coincidem no ato anti-psicológico que dissolve o puro amontoado de indivíduos, permanecendo escondida de quem olha desde fora, ou seja, dos não solidários. Uma deslumbrante anotação benjaminiana dos anos trinta, que permaneceu inédita até pouco tempo, liga a classe à destruição da aura: o olhar do desprezado se cruza com os olhares carregados de desprezo, é o olhar ""com o qual o oprimido responde ao opressor»."
  • 456923

    14,94 %

    Aforismos Para A Sabedoria De Vida

    sinopse
    • Considerada uma obra-prima, Aforismos para a sabedoria de vida traz, com clareza inigualável, uma ?declaração para uma vida feliz?. Fruto das reflexões relacionadas à existência, ao conhecimento, à verdade, aos valores morais e éticos do filósofo que influenciou grandes pensadores, como Kafka, Tolstoi e Machado de Assis, esta obra discute a arte de tornar a vida agradável e feliz, na medida das possibilidades de cada um. Diferentes aspectos da vida e do ser humano são vistos como condições básicas e fundamentais para uma vida feliz. E Schopenhauer se utiliza de aforismos, ou máximas, para nos conduzir a pensar sobre eles. Leitura obrigatória para a compreensão da essência da filosofia!
  • 456764

    15,96 %

    A República De Chinelos

    sinopse
    • Em A República de chinelos: Bolsonaro e o desmonte da representação, Luciana Villas Bôas, professora da UFRJ com doutorado pela Columbia University, reúne dois breves ensaios em que realiza ?investigações nada convencionais?, como diz Newton Bignotto no posfácio, sobre o cotidiano social e político do Brasil dos últimos anos, com foco nas eleições presidenciais de 2018 e nas atitudes do presidente eleito. No primeiro texto, intitulado ?A República de chinelos?, a autora parte de uma fotografia oficial de Bolsonaro com seus ministros, em que o presidente calça chinelos e enverga sob o paletó a camisa de um time de futebol. No segundo, ?Armas sobre a urna?, analisa as imagens de partidários de Bolsonaro votando com revólveres e pistolas, e a ação dos eleitores de Fernando Haddad que, em resposta, exibiam livros. O resultado é uma leitura inovadora sobre os mecanismos da representação política no século XXI, incluindo uma explanação clara do sentido do voto, da importância da distinção entre o âmbito público e o privado, e da pertinência dos encadeamentos simbólicos para a sobrevivência da democracia e do Estado de Direito no Brasil.
  • 456661

    15,03 %

    Ensaios De História E Filosofia Da Química - Ideias E Letras

    sinopse
    • Este livro sugere que a filosofia da química pode nos ajudar a pensar sobre o mundo conturbado em que vivemos. Fazendo um amplo apelo à história e percorrendo vários séculos desde a alquimia da Idade Média até os mais recentes projetos transumanistas, os autores mostram que devemos passar pela química para compreender como o mundo moderno foi construído e como, talvez, seja destruído. É aos químicos que devemos a invenção do laboratório e a valorização de provas empíricas para estabelecer a verdade. A estreita aliança entre a química e a medicina lança luz sobre os múltiplos papéis que os químicos desempenham nas questões de saúde pública, e se acrescentarmos o papel crucial que eles desempenharam na industrialização e no desenvolvimento da agricultura intensiva, fica evidente que essa ciência está no centro da modernidade. A química é onipresente, pois permeia todos os aspectos das nossas vidas e invade todas as partes do ambiente em escala global. Graças à sua dupla face de ciência e de tecnologia, a química faz o mundo.
  • 456619

    14,94 %

    O Leitor De Nietzsche

    sinopse
    • Antologia reúne os textos essenciais de Nietzsche, comentados por um de seus dos maiores especialistas brasileiros Em O leitor de Nietzsche, antologia organizada por Oswaldo Giacoia Junior ? um dos maiores especialistas na obra do pensador ?, a produção intelectual do filósofo alemão tem seu percurso reconstituído e suas partes integrantes interligadas. Desde o princípio, Nietzsche foi considerado um pensador trágico. E, neste livro, a tragédia é o fio condutor de uma reflexão acerca de toda a sua produção teórica.É curioso pensar que Friedrich Nietzsche, um dos mais polêmicos, provocativos e influentes filósofos modernos, jamais teve uma formação especializada em filosofia. Optou, em vez disso, pela formação em filologia clássica, que na época compreendia conhecimentos de línguas clássicas, arqueologia, crítica histórica e história da filosofia, da literatura e da arte antigas. Apesar de uma profícua produção intelectual, que deixou um legado indelével na cultura ocidental, Nietzsche não chegou a ser celebrado em seu tempo. Em vida, como docente ou escritor, nunca teve expressivo sucesso. Os anos de atividade intelectual também não foram duradouros, considerando que seu primeiro livro ? O nascimento da tragédia ? foi publicado em 1872, e, em 1889, o pensador sofreu uma síncope mental, que o privou da razão em definitivo.Um dos principais objetivos da produção teórica de Nietzsche foi a investigação histórica acerca da origem dos valores morais radiculares da cultura ocidental. A partir dessa espinha dorsal, ele enfim traçou uma grave crítica dos valores cultuados pela modernidade. Na segunda metade do século XIX, ele já apontava a tendência de nossa civilização a uma dinâmica de poder e dominação, que pretendia rebaixar a autonomia e a autenticidade da personalidade humana, em favor da padronização e da uniformização cultural. Isso ocorria à medida que o homem moderno se tornava subserviente a um ideal de felicidade que preza por conforto, bem-estar, segurança, prazer, ausência de sofrimento etc.Sua crítica antecipou debates centrais para o século XX, como aqueles em torno do autoritarismo e do totalitarismo, do modernismo cultural e da cultura de massa. O papel precursor de sua obra insere seu nome entre as leituras fundamentais a todo pensador da cultura e da sociedade de nosso tempo.O leitor de Nietzscheé útil a quem quer ter acesso ao monumental legado do pensador e àqueles e àquelas que buscam uma síntese de sua obra. O volume faz parte da Coleção Leitores, que tem o objetivo de criar uma porta de entrada para a obra de teóricos fundamentais do pensamento social. Cada volume consiste em uma seleção de textos antológicos de grandes nomes do pensamento mundial, organizada por um especialista brasileiro. Apresenta também um texto introdutório que inclui cronologia, bibliografia publicada no Brasil, fragmentos selecionados, entre outros.
  • 456573

    14,95 %

    A Cidade Do Sol

    sinopse
    • Nesta utopia tardia, publicada um pouco mais de cem anos depois da ?Utopia? inaugural de Thomas More, Campanella desenha, sob as condições específicas do gênero utópico, um projeto teológico-político capaz de equacionar o que já se anuncia como o moderno ? do ponto de vista científico e filosófico ? com os pressupostos entendidos como imutáveis de uma cosmologia fiel a ideais cristãos, de certo modo revitalizados pelo renascimento. Da maneira como Campanella coloca o problema, o político, isto é, a gestão das coisas terrenas e mundanas, deve se ajustar a uma ordem que lhe ultrapassa e o coordena, uma ordem cosmológica. A ?utopia?, em sentido próprio, é justamente pensar em que condições esse encontro de ordens é possível, não se desajusta ou se desarranja. Pelo contrário: nesse lugar utópico, confirma-se e reitera-se que o homem passa a ser idêntico à sua mais alta imagem ideal, cuja a origem é divina. Esse novo homem só pode ser o correlato de uma nova ordem em que os desvios individuais, as pequenas paixões e taras, a subjetividade em seu sentido moderno, não têm lugar e espaço. Campanella, muito ciente disso, explora até o limite tal possibilidade, produzindo paradoxalmente uma joia barroca do fim do Renascimento.
  • 456544

    15,03 %

    Os Livres Podem Ser Iguais?

    sinopse
    • A obra questiona, com rigor acadêmico e prosa fluida, a possibilidade de coexistirem em uma mesma sociedade liberdade e igualdade em iguais proporções. Com base em reflexões e achados de diversos autores consagrados, o professor de Direito Fábio Ulhoa Coelho discorre sobre a ideia de que ?os livres não podem ser iguais?, provocando o leitor a pensar sobre quanta liberdade teria de ser sacrificada em nome de uma igualdade completa e vice-versa: quão desigual seria uma sociedade com liberdade absoluta. Fundamentado em fatos de diversos momentos da História recente da humanidade, o autor apresenta importantes ponderações acerca do equilíbrio em qualquer Estado desses dois valores tão caros às sociedades contemporâneas: liberdade e igualdade.
  • 456471

    16,06 %

    Maquiavelianas

    sinopse
  • 456441

    14,95 %

    Experiência Do Pensamento

    sinopse
    • Os ensaios reunidos neste livro exploram as várias perspectivas sob as quais Merleau-Ponty elaborou uma ontologia do Ser Bruto e do Espírito Selvagem, graças à crítica ao dualismo da essência e do fato, porto pelas filosofias da consciência e pelo objetivismo cientificista. Distanciando-se da fenomenologia, de onde partira, o filósofo interroga a percepção para chegar à noção de corpo reflexivo, de onde se desdobra a nova ontologia. Distanciando-se da Gestalttheorie, de onde também partira, o filósofo reelabora a noção de estrutura como inteligibilidade em estado nascente , que supera o dualismo das filosofias do sujeito e do objeto. A ontologia, nascida como interrogação sobre o ser do visível e do invisível como ?Ser de indivisão?, pode ser acompanhada por nós na maneira como Merleau-Ponty interroga o trabalho dos artistas, particularmente o do pintor e do escritor, e na maneira como sua própria obra se realiza como experiência do pensamento.
  • 456200

    14,92 %

    Filosofia Para Becos E Vielas

    sinopse
    • Uma introdução única e divertida de filosofia para todas as idades! Filosofia para becos e vielas é um rolê pelos filósofos mais importantes do Ocidente. A cada capítulo, você encontra a história e o projeto filosófico de algumas dessas mentes brilhantes, e ainda descola um resuminho das principais ideias e palavras-chave de cada filósofo, caso precise de uma colinha ajudinha para os Enens da vida. Para facilitar ainda mais sua leitura, os 23 filósofos apresentados neste livro estão divididos em oito partes, uma para cada época da história ocidental, da Grécia antiga à Europa pós-moderna. Assim, dá para situar o filósofo dentro do seu contexto e entender melhor suas brisas em relação aos eventos históricos e aos pensamentos de outros filósofos. Você vai ver, vilão, que as perguntas da filosofia são sempre as mesmas, mas as respostas mudam de acordo com a época. Quem sabe você não chega a algumas respostas suas depois de estudar a vida desses carinhas?
  • 456179

    20,08 %

    A Brevidade Da Vida

    sinopse
    • """Com uma linguagem leve, lúcida e atraente, neste texto Sêneca ensina como examinar os temas práticos da vida, sobretudo um dos mais cruciais da atualidade: o tempo. Sua atenção concentra-se na velocidade com que a vida humana passa, enfatizando o fato de que o problema não é a falta, mas sim como nosso tempo é empregado. Devemos não só reservar tempo para nós mesmos, mas sobretudo evitar toda dispersão fútil e enganosa da vida, cuidando do tempo presente e vivendo o agora. Ao mesmo tempo, o filósofo destaca a importância da prática do bem e das virtudes, bem como o papel da filosofia, que nos ensina a viver de modo correto e nos fornece os elementos para uma análise crítica do mundo."""
  • 455953

    20,04 %

    Cartas De Um Resiliente - Livro Iii

    sinopse
    • Estoicos encaram a vida com coragem A filosofia estoica treina o nosso comportamento para prosperar em ambientes de alto estresse. Ela ensina como diferenciar o que você não pode controlar do que pode. Fundamentada na razão, o estoicismo propõe um novo olhar para a vida, com conceitos práticos que ajudam as pessoas a transformar ideias em ação. Lidar com as frustrações, com a sensação de tempo perdido, enfrentar os imprevistos e aceitar o que não pode ser controlado. Baseado na filosofia estoica, Lúcio Aneu Sêneca criou um tratado para responder a essas e outras perguntas há mais de dois mil anos. E esses conselhos permanecem bastante atuais, pois incentivam a capacidade de sermos fortes e resilientes frente aos problemas. Segundo o autor, a melhor forma de lidar com um fracasso, desilusão, angústia, ou qualquer outro sentimento negativo, é ajustar nossa visão de mundo à realidade, e não tentar ajustar a realidade às nossas fantasias. Quanto mais cedo entendemos isso, mais facilmente vencemos os desafios que o mundo nos apresenta. Neste volume, Sêneca aborda estratégias para enfrentar os desafios com confiança, cultivar as virtudes, ser verdadeiro consigo mesmo e o mais importante: demonstra como podemos tomar decisões mais acertadas e com a agilidade que nosso cotidiano exige: pautando-nos sempre por princípios.
  • 455922

    20,06 %

    O Império Do Bem

    sinopse
    • ?Um dos maiores escritores do século 20, um gênio da criação literária.? Michel Houellebecq Desde a publicação de O império do bem, em 1991, o domínio do politicamente correto cresce sem parar. E o homem contemporâneo vive perdido na ditadura dos clichês, no culto da bondade que avança sobre nossas vidas e vai restringindo nossas liberdades. A tirania hoje é mais perversa porque é exercida em nome do Bem. Como seus predecessores autoritários, monarquias, fascismos e comunismo, esse império nega os direitos básicos de expressão do indivíduo, mas o faz de uma maneira totalmente nova: com um sorriso no rosto e um ar festivo. Não há mais lugar para a razão. Não podemos questionar. Nenhum dogma ou lei são claros. Vamos olhar na sua cara e decidir na hora o que fazer com você! Isto porque no Império do Bem, toda legitimidade vem do coração. Ora, o coração tem razões que a razão ignora. Neste cemitério de inteligência, há apenas uma tábua de salvação: a sátira e o riso. Teoria desagradável para alguns, quase profética para outros, com este livro, Muray lançou uma luz sobre o mundo três décadas atrás, quando tudo o que previu parecia um olhar pessimista sobre nossas sociedades. O futuro chegou e as profecias se concretizaram. Cabe a nós entendermos todo o processo para tentar impedir o avanço dessa marcha em direção a uma onda cada vez maior do grande e bom autoritarismo.
  • 455846

    14,77 %

    Sobre Como Lidar Consigo Mesmo

    sinopse
    • ?Assim como o andarilho que só obtém uma visão geral e reconhece o caminho percorrido, com todas as suas sinuosidades e desníveis, ao chegar a um ponto mais elevado, nós também só reconhecemos a verdadeira interligação de nossos atos, realizações e obras, a sua exata consequência e o seu encadeamento, inclusive o seu valor, ao chegarmos ao final de uma etapa de nossa vida ou até da vida inteira.? (Da obra)

Produtos encontrados: 766 Resultado da Pesquisa por: em 12 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar