Produtos encontrados: 225 Resultado da Pesquisa por: em 9 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

  • 431641

    15,02 %

    Pensadores Da Liberdade

    sinopse
    • Em Pensadores da liberdade, Rodrigo Constantino apresenta ao leitor o resultado de duas décadas de estudos de 20 dos grandes mestres do pensamento liberal, incluindo, entre outros, John Locke, David Hume, Adam Smith, Edmund Burke, Ludwig von Mises, Friedrich Hayek, Ayn Rand e Karl Popper. Analisando e sintetizando pensamentos que muitas vezes são bastante complexos de autores clássicos e contemporâneos, o autor expõe um panorama claro, preciso e bem formulado dos principais argumentos que constituem a base do liberalismo. Por meio da influência desses mestres, o livro oferece uma visão e um entendimento a respeito da liberdade e o que devemos fazer para chegarmos mais perto desse ideal. O melhor antídoto contra o obscurantismo e a desinformação é o conhecimento. O que Pensadores da liberdade oferece é matéria consistente para que cada pessoa possa construir a própria reflexão sobre os valores de uma sociedade verdadeiramente democrática.
  • 424598

    25,0 %

    Projeto Nacional - O Dever Da Esperanca

    sinopse
    • Em livro inédito, Ciro Gomes explica a crise política e econômica e convida o leitor a debater o país que desejamos ser Projeto Nacional: O dever da esperança, livro inédito de Ciro Gomes, é um convite para debater racionalmente o país que somos e o país que desejamos ser. ?É minha contribuição pessoal a uma reflexão inadiável sobre o Brasil, as raízes de seus graves problemas e as pistas para sua solução?, escreve Ciro na introdução. A frase reflete o espírito da obra e de seu autor: não só oferecer um diagnóstico das principais questões que atrapalharam o nosso desenvolvimento com democracia, liberdade e justiça, como também apresentar um vasto conjunto de ideias capazes de direcionar o Brasil rumo a um futuro desejável. É o que Ciro Gomes chama de um novo Projeto Nacional de Desenvolvimento ? ele segue a linha de pensadores do nacional-desenvolvimentismo, de que, para superar o atraso e a desigualdade, não basta crescimento econômico: é necessário criar condições para promover a justiça social, reparar dívidas históricas com o próprio povo, gerar oportunidades menos desiguais e, ao mesmo tempo, garantir dinamismo a este gigantesco mercado interno chamado Brasil.
  • 430937

    Jornada Improvavel

    sinopse
    • Da insatisfação de um cidadão com a política brasileira, nasce uma escola que prepara políticos para exercer melhor seus mandatos Como fazer do Brasil um país menos desigual, mais rico e autoconfiante? A resposta, segundo o autor, o empreendedor Eduardo Mufarej, passa pela política. Mufarej, que foi CEO da gestora de fundos Tarpon e presidente da Somos Educação, defende que só encontraremos nosso rumo como nação quando tivermos políticos preparados, bem-formados e orgulhosos de se apresentarem como políticos. Decidido a oferecer sua contribuição, em 2017 Mufarej afastou-se de suas funções executivas e engatou um ?sabático cívico? para pôr em pé o RenovaBR, ou simplesmente Renova, uma escola de formação de políticos plural e apartidária. Fundado em outubro daquele ano, o Renova teve 133 alunos em sua primeira turma, a maioria foi candidata nas eleições estaduais de 2018 e 17 deles foram eleitos, entre os quais os deputados federais Tabata Amaral e Felipe Rigoni e o senador Alessandro Vieira. Jornada improvável é um registro da memória coletiva da construção do RenovaBR, que visa inspirar e abrir portas para novas iniciativas do gênero. Uma empreitada audaciosa, narrada no livro desde o primeiro PowerPoint sobre o que seria o projeto até a espetacular formatura da primeira turma, na Praça dos Três Poderes, em Brasília, dos aliados e críticos de primeira hora à decisão de concentrar esforços nas prefeituras. Ao relato minucioso e honesto da criação do Renova, o autor entrelaça a própria história, resgatando a saga da família que veio do Líbano e as conexões de sua mãe e avó com o universo da educação. Descreve também os desafios profissionais que acabaram por forjar o empreendedor que, um dia, acreditou ser possível mudar a face da política brasileira levando futuros candidatos para as carteiras escolares.
  • 378085

    25,01 %

    Principe, O - Nova Fronteira

    sinopse
    • Nicolau Maquiavel é considerado o fundador da ciência política moderna, cujos princípios básicos emergem de sua obra mais famosa, O príncipe. Escrito em 1513 na atmosfera agitada do Renascimento e publicado somente anos depois da morte do autor, em 1532, o livro tenta definir as formas de governo, as virtudes do soberano e uma nova ética do fazer político. Com um estilo vigoroso e direto, este verdadeiro manual sobre a arte de conquistar e manter o poder tornou-se um dos mais influentes tratados do pensamento ocidental. Esta edição conta com tradução e prefácio de Lívio Xavier e traz também uma apresentação inédita do filósofo Júlio Pompeu.
  • 361909

    25,01 %

    Como As Democracias Morrem - Zahar

    sinopse
    • Uma análise crua e perturbadora do fim das democracias em todo o mundo Democracias tradicionais entram em colapso? Essa é a questão que Steven Levitsky e Daniel Ziblatt ? dois conceituados professores de Harvard ? respondem ao discutir o modo como a eleição de Donald Trump se tornou possível. Para isso comparam o caso de Trump com exemplos históricos de rompimento da democracia nos últimos cem anos: da ascensão de Hitler e Mussolini nos anos 1930 à atual onda populista de extrema-direita na Europa, passando pelas ditaduras militares da América Latina dos anos 1970. E alertam: a democracia atualmente não termina com uma ruptura violenta nos moldes de uma revolução ou de um golpe militar; agora, a escalada do autoritarismo se dá com o enfraquecimento lento e constante de instituições críticas ? como o judiciário e a imprensa ? e a erosão gradual de normas políticas de longa data. Sucesso de público e de crítica nos Estados Unidos e na Europa, esta é uma obra fundamental para o momento conturbado que vivemos no Brasil e em boa parte do mundo e um guia indispensável para manter e recuperar democracias ameaçadas. ?Talvez o livro mais valioso para a compreensão do fenômeno do ressurgimento do autoritarismo. Essencial para entender a política atual, e alerta os brasileiros sobre os perigos para a nossa democracia.? Estadão ?Abrangente, esclarecedor e assustadoramente oportuno.? The New York Times Book Review ?Livraço. A melhor análise até agora sobre o risco que a eleição de Donald Trump representa para a democracia norte-americana. [Para o leitor brasileiro] a história parece muito mais familiar do que seria desejável.? Celso Rocha de Barros, Folha de S. Paulo ?Levitsky e Ziblatt mostram como as democracias podem entrar em colapso em qualquer lugar ? não apenas por meio de golpes violentos, mas, de modo mais comum (e insidioso), através de um deslizamento gradual para o autoritarismo. Um guia lúcido e essencial.? The New York Times ?O grande livro político de 2018 até agora.? The Philadelphia Inquirer.
  • 433391

    PRÉ-VENDA

    China Contemporanea

    sinopse
    • A trajetória recente da China não cessa de causar admiração. O mundo acompanha atônito seu impressionante desenvolvimento econômico, a transformação de sua manufatura em oficina do mundo, o surgimento de cidades monumentais que brotam do nada, conectadas entre si por trens de alta velocidade. Essa nova potência comercial, industrial e financeira desperta sentimentos contraditórios, mas também muitas indagações: como ela consegue combinar uma economia de mercado com um sistema político fechado, o planejamento estatal com a livre-iniciativa de gigantescas empresas privadas? O que pretende com a ?Iniciativa Cinturão e Rota?? Quais são os efeitos dessa modernização acelerada e tecnológica sobre a vida cotidiana? Este livro se propõe a fornecer respostas para essas e outras questões. O leitor encontrará aqui explicações sobre a gênese, o desenvolvimento e o futuro da China, interpretações sobre as características principais da economia, da sociedade, da vida política e da cultura do país-continente. Os ensaios foram redigidos por destacados analistas brasileiros, um grupo selecionado por suas contribuições relevantes e originais, resultantes de estágios de pesquisas no território chinês.
  • 433181

    25,0 %

    Pos Verdade E Fake News

    sinopse
    • Desprezo pelo jornalismo tradicional, negação de evidências científicas, disseminação do ódio ? na era da pós-verdade e das fake news, o sonho da comunicação sem intermediações que a internet e as redes sociais pareciam anunciar transformou-se em uma realidade tão preocupante quanto perigosa, capaz de ameaçar a existência da democracia tal qual a conhecemos. Entender o funcionamento de elementos como os bots, a indústria de notícias falsas e os algoritmos é o primeiro passo para deter a avalanche de obscurantismo e manipulação que atinge o Brasil e o mundo.
  • 433082

    PRÉ-VENDA

    Drogas Para Adultos

    sinopse
    • Escrito por um dos mais respeitados especialistas no assunto, este livro é um poderoso argumento contra tudo aquilo que nos fazem acreditar sobre as drogas, seus efeitos e danos. Baseado em evidências científicas e experiências pessoais, é também um manifesto pela liberdade de usá-las como parte de uma vida responsável e feliz. Está mais do que na hora de pessoas bem-sucedidas falarem abertamente sobre o uso recreativo de drogas ? é o que defende o neurocientista Carl Hart neste livro corajoso e polêmico. Sem esconder sua condição de usuário, em total equilíbrio com uma vida plena e produtiva, ele ilustra os inúmeros benefícios do uso responsável por adultos e argumenta que o maior dano das drogas decorre de sua ilegalidade. Sua demonização e criminalização em países como os Estados Unidos e o Brasil têm sido um flagelo imenso, contribuindo para a discriminação racial, marginalização e mortes. Essa, contudo, nem sempre foi sua visão. Por anos, Hart buscou provar que o uso de drogas é perigoso, até que os resultados de seus estudos não sustentaram mais tal hipótese. Em Drogas para adultos, ele descreve sua luta para convencer outros pesquisadores da área de que atuam sob o véu do preconceito, impedindo a adoção de novos tratamentos e políticas humanas mais saudáveis, e narra sem hipocrisia por que decidiu não mais se calar diante da ideologia moralista e punitiva que cerca o tema. ?Pouca ciência e muito preconceito são as doenças infantis do proibicionismo. Hart inverte essa lógica, iluminando de forma genial o debate sobre drogas.? ? Sidarta Ribeiro
  • 432325

    25,01 %

    Esquerda Hoje, A - Alta Cult

    sinopse
    • "Neste livro o autor reconhece o fracasso da esquerda no último século em promover políticas que conduzam a sociedade para funcionamento mais próximo de seus ideais. Argumenta que ela sacrificou muito de seus verdadeiros ideais para defender interesses corporativos de grupos sociais específicos. Nesse contexto, o livro resgata os verdadeiros ideais de esquerda a partir da origem dessa ideologia: ? Igualdade, ? Desenvolvimento das forças produtivas, ? Democracia. A partir daí, mostrou que ao longo dos últimos cem anos esses ideais foram paulatinamente sacrificados, colocando-se no lugar deles ideias contrárias a ideologia de esquerda, como nacionalismo, estatismo e proteção a segmentos sociais específicos. Pactuou-se até mesmo com o autoritarismo. O autor então resgata os ideais iniciais da esquerda e mostra como várias dessas bandeiras consolidadas através das distorções são contrárias ao que se almeja com uma ideologia de esquerda. Desde quando ainda era estudante o autor circulou entre pessoas que se identificavam como de esquerda. A sua postura não radical, contudo, permitiu que também circulasse bem entre pessoas que não eram de esquerda e até mesmo tratavam a esquerda com desdém. Alexandre Rands é Ph.D. em Economia pela Universidade de Illinois nos E.U.A. e foi por longo período professor do Departamento de Economia da UFPE Na ânsia de aprofundamento das ideias, dedicou-se a leitura e a análise das diversas obras de esquerda. O seu Ph.D. em Economia forçou-o a também aprofundar muito o estudo e análise das ideias liberais. Essa formação diversificada possibilitou ao autor entender e aprofundar as ideologias que estavam por trás dessas posições políticas. Em momento de crise das ideologias de esquerda, em que seus defensores muitas vezes se tornaram reféns dos interesses corporativos de grupos sociais específicos, as reflexões e contribuições de um autor que sempre conseguiu olhar tanto para as ideias de esquerda como para as de direita com um certo distanciamento, compreendendo as críticas que cada um dos lados fazia ao outro, pode ajudar na reconstrução de uma ideologia ou posição política realmente de esquerda. A ideia desse livro é contribuir nessa discussão. Ele visa ajudar a suprimir vários pré-conceitos sobre os ideários da esquerda, que comumente são imputados a essa ideologia e que de fato não fazem parte desses ideários. Ou seja, a ideia é contribuir para aprofundar o conceito e prioridades da esquerda, livrando-a desse lixo ideológico que insiste em se manter atrelado a ela."
  • 431863

    A Era Dos Muros

    sinopse
    • Mapeando a história milenar dos muros que dividem o planeta, Tim Marshall analisa as questões que moldarão as relações geopolíticas dos próximos anos. Mais de um terço dos Estados-nação do mundo têm bloqueios ao longo de suas fronteiras. Ainda que o planeta sempre tenha sido separado por diferentes tipos de construções ? da Grande Muralha da China ao Muro de Berlim ?, uma nova era de isolacionismo e nacionalismo despontou nas últimas décadas. Essa questão ganhou visibilidade com a obsessão da extrema-direita americana pela necessidade de um muro na fronteira com o México e com o Brexit da Grã-Bretanha, mas a verdade é que a extensão do problema é muito maior. Apenas no século XXI foram erguidos milhares de quilômetros de muros e cercas. A China, por exemplo, tem o Grande Firewall, proteção digital que bloqueia a entrada da cultura ocidental. Os países da Europa, por sua vez, tentam se blindar contra imigrantes, terrorismo e dificuldades econômicas dos países vizinhos. Na África do Sul, surgiram comunidades fortemente fechadas que dividem a população dentro do próprio território, e enormes muros ou cercas separam as pessoas no Oriente Médio, na Coreia, no Sudão, na Índia e em diversos outros lugares ao redor do planeta. Com o estilo ágil e envolvente que é sua marca registrada, Tim Marshall organiza as peças do tabuleiro mundial e compõe em A era dos muros um mapa detalhado para entendermos o que está por trás dessas divisões físicas ou tecnológicas. Partindo de regiões geográficas centrais e utilizando suas experiências como repórter em importantes áreas do globo, Marshall analisa de que nosso cenário político por centenas de anos ? em especial desde 2001 ? e como eles determinam a geopolítica da atualidade.
  • 431777

    25,0 %

    Analise Da Policia Comunitaria Aplicada No Brasil

    sinopse
    • "NA DECADA DE 1980, O BRASIL DAVA SEUS PRIMEIROS PASSOS PARA O PROCESSO DE REDEMOCRATIZACAO, INICIADO NO ANO DE 1974 COM O PROCESSO DE REABERTURA POLITICA, SINALIZANDO QUE O PAIS CAMINHAVA PARA O FIM DO PERIODO DOS GOVERNOS MILITARES. COMO PARTE DESSE PROCESSO, AS POLICIAS MILITARES PRECISAVAM MODIFICAR A SUA ATUACAO, QUE FICOU MARCADA PELA TRUCULENCIA E PELA CONSTANTE LIMITACAO DOS DIREITOS DA POPULACAO. DESSA MANEIRA, INICIOU-SE, NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, UMA FORMA DE ATUAR DA POLICIA BASEADA NUMA APROXIMACAO MAIOR ENTRE A POLICIA E A COMUNIDADE, BUSCANDO UMA PARTICIPACAO SOLIDARIA ENTRE OS AGENTES PUBLICOS E AS PESSOAS, DE MODO QUE TODOS SE COMPROMETESSEM EM DESENVOLVER ACOES MAIS EFETIVAS DE SEGURANCA PUBLICA. ESSA NOVA FORMA DE AGIR FOI DENOMINADA POLICIA COMUNITARIA E SE DIFUNDIU POR VARIOS ESTADOS BRASILEIROS EM MEADOS DA DECADA DE 1980, SENDO A PROMESSA DE UMA POLICIA DO FUTURO. HOJE, NO ANO DE 2020, MAIS DE 30 ANOS SE PASSARAM E ESSA FORMA DE AGIR SE PROPAGOU PELO BRASIL, CONSOLIDANDO-SE COMO A SOLUCAO DOS PROBLEMAS DE SEGURANCA PUBLICA ENFRENTADOS EM NOSSO PAIS. POREM, COMO PODEMOS PERCEBER NOS NOTICIARIOS DIARIOS, DE FATO, O QUE SE PROMETIA NAO FOI ALCANCADO. A REFLEXAO SOBRE OS MOTIVOS QUE IMPEDEM A POLICIA COMUNITARIA DE ATINGIR TODO DO SEU POTENCIAL NO BRASIL NOS LEVOU A ESCREVER ESTE LIVRO, QUE ESPERAMOS POSSA MOTIVAR E TAMBEM FAZER REFLETIR, SOB O PARADIGMA TEORICO DA CRIMINOLOGIA CRITICA, O QUE PODE SER MUDADO NA FORMA DE AGIR DAS POLICIAS, PARA A QUE A POLICIA COMUNITARIA SEJA EFETIVA NO PAIS."
  • 431428

    24,99 %

    O Ano Da Colera

    sinopse
    • """Antes mesmo da pandemia do novo coronavírus assolar o mundo, a América Latina foi cenário de inflamadas manifestações contra seus governos, deixando claro o que não estava nas manchetes internacionais: na mesma medida em que se abria a economia e o IDH crescia, aumentava também a desigualdade, direitos civis foram perdidos e moedas se desvalorizaram. Os problemas históricos, comuns a maioria dos países latino-americanos, tornaram a região uma vítima fácil com a chegada da Covid-19. Em ?O ano da cólera? a jornalista e correspondente da Folha de S. Paulo, Sylvia Colombo se debruça sobre cinco países da América Latina e oferece um panorama sobre o que aconteceu antes e durante a pandemia, nos turbulentos anos de 2019 e 2020. O livro traz os protestos e tensões no Chile, na Bolívia, na Venezuela, na Argentina e no Uruguai, que representaram tanto uma insatisfação coletiva, quanto um presságio de tempos de confinamento e mortes. Sem deixar de fora as particularidades de cada local, a autora e jornalista conduz o leitor por um passeio pela história e seus personagens. De um lado, governantes ? alguns deles ditadores - amados e odiados, do outro, o povo, e a certeza de que a América Latina segue pulsante e complexa. Da acelerada abertura da economia que fez crescer a desigualdade em países como o Chile e a Bolívia aos períodos eleitorais agitados na Venezuela e na Argentina, Sylvia também mostra como o Uruguai se tornou um exemplo de equilíbrio a ser seguido na região. O recorte feito no livro representa também questões presentes em outras nações da região como o Peru, o Equador e a Colômbia. Há pontos de contato entre as trajetórias dos países da América Latina que viveram alguma convulsão social ou transformações importantes no ano de 2019. A sincronicidade de certos eventos, como o passado colonial em comum e os períodos ditatoriais, deixaram chagas abertas que ainda latejam. A Covid-19 escancarou ainda mais a dependência e miséria latino-americanas diante de sistemas de saúde precários e governos negacionistas, incompetentes ou corruptos. O livro mostra que sem perspectiva para o fim do coronavírus, a América Latina pós-pandemia ainda terá muito o que enfrentar."""
  • 432459

    25,01 %

    A Guerra Nas Sombras - Alta Cult

    sinopse
    • "?MINHA MOTIVAÇÃO PESSOAL AO ESCREVER ESTE LIVRO ESTÁ LONGE DE SER POLÍTICA.? Eu o escrevi apenas como um norte-americano preocupado. Sempre acreditei que viver no exterior reforça, em vez de enfraquecer, seu patriotismo. Sim, muitas vezes você identifica melhor as fraquezas de seu país vendo?as do exterior. Mas também reconhece melhor seus pontos fortes. Na minha perspectiva, não há dúvida de que os EUA têm muito mais a oferecer ao mundo do que a China e a Rússia. A Guerra nas Sombras é, em grande parte, uma batalha de perspectivas. Vejo este livro como um alerta a meus colegas norte-americanos sobre esta guerra e a ameaça que ela representa para tudo o que nosso país preza. A Guerra nas Sombras é o, talvez decisivo, divisor de águas da história norte-americana.? ? JIM SCIUTTO JIM SCIUTTO REVELA AS FRENTES INVISÍVEIS QUE COMPÕEM A GUERRA DO SÉCULO XXI, DE CAMPANHAS DE DESINFORMAÇÃO A ARMAS AVANÇADAS VIA SATÉLITE. Dissidentes envenenados. Interferência eleitoral. Invasões armadas. Tratados internacionais lançados ao caos. Acumulações militares secretas. Hackers e vírus. Armas implantadas no espaço. A China e a Rússia (e o Irã e a Coreia do Norte) tornam-se notícia no Ocidente ao realizar atos ousados de agressão e violar leis e normas internacionais. Será que esses países não estão apenas fora dos trilhos? Esse tipo de pensamento está desatualizado e é perigoso. Encorajados por seus sucessos, esses países, na verdade, travam uma guerra global descarada contra o Ocidente. Vivemos uma nova Guerra Fria, que não será vencida por aqueles que não percebem que estão lutando-a. Os inimigos do Ocidente entendem que, embora seja improvável que vençam uma guerra de tiros, têm outro caminho para a vitória. E o que vemos como nossos maiores pontos fortes ? sociedades abertas, inovação militar, domínio da tecnologia na Terra e no espaço, liderança de longa data em instituições globais ?, esses países estão minando ou transformando em fraquezas. Felizmente, o Ocidente está se adaptando e reagindo. Em A Guerra nas Sombras, Sciutto apresenta aos leitores a gama sem precedentes de soldados, marinheiros, submarinistas e seus comandantes, engenheiros espaciais, cientistas da computação, civis e altos funcionários da inteligência que estão na linha de frente desse novo e perene tipo de guerra. Intenso e perturbador, este livro inestimável e obrigatório abre nossos olhos e deixa claro que a guerra do futuro já começou. "
  • 430659

    24,99 %

    Tolerancia Zero - Avis Rara

    sinopse
    • Grande parcela das pessoas já ouviu falar da Teoria das Janelas Quebradas; no entanto, esta é a primeira vez que ela é apresentada em detalhes ao leitor brasileiro: desde a sua origem, navegando pelo histórico de ótimos resultados no combate à criminalidade em Nova York a experiências em outras cidades e países, analisando as críticas e refletindo sobre as possibilidades da implantação no Brasil. O mundo mudou drasticamente nos últimos trinta anos. Se por um lado se tornou muito sensível a propostas de combate à criminalidade, por outro, está mais violento e exige mudança no enfrentamento. Qual a relação entre nosso passado de guerras, o cangaço e o coronelismo com o surgimento de grandes grupos criminosos como o PCC e o Comando Vermelho? E como podemos começar uma mudança? Desde os anos 1980, Nova York vivia uma epidemia de crimes e ocupava o posto de uma das metrópoles mais inseguras do mundo. Então, um programa de policiamento chamado Tolerância Zero foi posto em ação. Fundamentado na Teoria das Janelas Quebradas, que afirma que sinais visíveis de vandalismo e desordem sem punição encorajam a ocorrência de crimes graves, o programa teve a oportunidade de ser posto em prática. Em poucos anos, alguns tipos de crimes tiveram uma queda superior a setenta por cento e, desde então, vários estudos têm se debruçado sobre os seus resultados. Nesta obra, o autor apresenta os problemas e caminhos para questões como drogas, políticas de posse e porte de armas, corrupção, vandalismo, e violência nas escolas, no ambiente doméstico e nas comunidades. O primeiro passo para reduzir a prática de crimes é conhecer experiências de sucesso e como elas poderiam ser aplicadas no país ? para algumas seria preciso a mudança de leis; outras, a partir de pequenas atitudes.
  • 430543

    25,01 %

    Brexit Origens E Desafios

    sinopse
    • Em Brexit: origens e desafios, Roger Scruton aborda um dos eventos políticos mais turbulentos da história recente do Reino Unido e questiona como definir uma identidade britânica nos próximos anos. Brexit: Origens e desafios é uma resposta à decisão tomada pela Grã-Bretanha, por meio de um referendo em 2016, de deixar a Comunidade Europeia. Estivesse o povo britânico certo ou errado ao votar como votou, Roger Scruton procura entender neste livro as origens históricas e culturais desta decisão, e ainda a maneira pela qual a soberania britânica deve ser concebida futuramente, a fim de unir os que desejavam sair e os que preferiam permanecer.Precisará a Grã-Bretanha redefinir sua identidade? As diferentes compreensões de sua própria história influirão nessa resposta, bem como a forma como os países que a integram irão se relacionar com a globalização, por exemplo, ou com a migração em massa, a ascensão do Islã e o declínio da fé cristã. Aceitarão eles tais dinâmicas como inevitáveis ou resistirão a elas? E, neste caso, em que bases construirão tal resistência?Brexit: Origens e desafios é leitura essencial para qualquer pessoa interessada no destino da ordem internacional tal qual a conhecemos. Ele discute o que ser britânico pode vir a significar no futuro, e como os efeitos do Brexit poderão influenciar na economia e na política mundiais.
  • 430062

    25,0 %

    Governo Bolsonaro - Retrocesso Democratico E Degradacao Politica

    sinopse
    • Este livro reúne antropólogos, sociólogos, cientistas políticos, economistas e profissionais de relações internacionais que nos ajudam a compreender o bolsonarismo como uma dupla chave, movimento e forma de governo, e quais são os impactos disso nas políticas públicas, na saúde das instituições e na vida da população brasileira. Nos textos que tratam do campo institucional, são analisadas as relações do governo com o Congresso Nacional, os partidos políticos, o Supremo Tribunal Federal e as novas dinâmicas federativas. Outro conjunto de textos analisa políticas públicas de atenção a saúde, educação, meio ambiente, segurança pública, distribuição de renda, direitos humanos e minorias, as reformas trabalhista e previdenciária, as políticas externa e econômica. Para falar sobre o bolsonarismo como movimento, são exploradas as formas de representação e o destino da participação política, bem como as inflexões dos movimentos sociais frente ao governo de extrema direita. Outros artigos trazem reflexões sobre a cultura política, discutindo a nova direita no Brasil, valores democráticos e autoritarismo, preferências políticas, religião e novas lideranças evangélicas. Análises da relação do governo Bolsonaro com a imprensa, seu uso das redes sociais e das fake news, e seus impactos sobre a opinião pública finalizam esta obra, que nos mostra que as marcas da destruição são muito anteriores a 2020, ano que ficará para sempre marcado como um dos mais complexos para a política nacional.
  • 430028

    24,99 %

    Eles Em Nos

    sinopse
    • Eles em nós é uma tentativa de colocar a análise do discurso a serviço da compreensão da catástrofe política que aconteceu ao Brasil do século XXI. O Brasil do século XXI vive antagonismos políticos que não podem ser nomeados sem que, automaticamente, você assuma uma posição ? uma posição que passa, necessariamente, pela linguagem que se usa, e que sofreu grandes modificações nos últimos vinte e poucos anos. Idelber Avelar brinca ao afirmar que um brasileiro que hibernasse em 1995 e acordasse em 2010 não teria grande dificuldade de ler os jornais, por mais que ele pudesse se surpreender com a popularidade de Lula (então por volta de 80%) e com o fato de que haveria Olimpíadas no Brasil, mas uma história muito distinta aconteceria com o hipotético viajante do tempo que acordasse seis, oito ou dez anos depois da passagem de Lula a Dilma em 2010.Eles em nós é um estudo da interseção entre o funcionamento da linguagem e os processos políticos que o Brasil tem vivido nesse período, incluindo as manifestações de junho de 2013, a Lava Jato e o bolsonarismo. O livro vai das hipérboles com que o Executivo tem pensado o país ao lexicocídio, o assassinato de palavras, sofrido pelo português brasileiro neste século. Analisa o mascaramento de antagonismos no sistema político e os oximoros com que o pacto lulista os administrou. Discute a conversão de substantivos comuns em nomes próprios nos casos de junho de 2013 e da Lava Jato, e conclui com uma investigação das raízes históricas, antropológicas e discursivas do bolsonarismo na sociedade brasileira.?Convido o leitor a examinar este livro e acolher as contribuições que ele possar dar para que sejamos capazes de sair do mero e repetitivo embate, dispondo-nos ao livre e produtivo debate? ? trecho da orelha de Marina Silva.
  • 429997

    25,01 %

    A Acumulacao Do Capital

    sinopse
    • Uma obra importante para entender a sociedade capitalista, A acumulação de capital é um brilhante estudo sobre a interpretação econômica do imperialismo. Pode, o capital, acumular indefinidamente? A partir dessa inquietação clássica da Economia Política, a cientista, professora e militante marxista Rosa Luxemburgo se lançou a encontrar a resposta. Sua tese defende que, para haver expansão e acumulação, o capitalismo necessitou de seu braço político, o imperialismo. Em A acumulação do capital Rosa Luxemburgo descreve e formula as condições históricas e sociais que viabilizam a expansão e a acumulação do capital. Tomando por base o imperialismo ? com suas políticas violentas, militarizadas, desagregadoras e exploratórias de povos e terras ?, bem como o regime financeiro internacional ? por meio de empréstimos e especulações ?, Luxemburgo expõe a estrutura capitalista global de acumulação e crescimento. Edição com tradução do célebre autor e cientista político Luiz Alberto Moniz Bandeira. Prefácio de Fábio Mascaro Querido, professor do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Estadual de Campinas. ?Rosa Luxemburgo [...] foi e é uma águia.? ? Vladiímir Lênin ?[A acumulação do capital é] seu grande livro sobre o Imperialismo? ? Hannah Arendt ?À luz dos desafios do presente, Rosa Luxemburgo torna-se uma grande fonte de inspiração para uma releitura a um só tempo marxista e decolonial (e, por que não, ecológica) do capitalismo moderno.? ? Fábio Mascaro Querido
  • 429700

    24,99 %

    Por Uma Revolucao Africana

    sinopse
    • Uma poderosa coletânea que marca o desenvolvimento político e filosófico de um dos mais importantes pensadores da luta antirracista e anticolonial. Recém-formado, em 1953 Frantz Fanon deixa a França para chefiar a ala psiquiátrica de um hospital na Argélia, encontrando um país em combustão social. No ano seguinte, eclode a guerra pela independência. Mergulhado na situação dramática vivida pelo povo argelino e africano em geral, ele adere ao movimento revolucionário como intelectual e militante da Frente de Libertação Nacional. Por uma revolução africana é uma bússola do percurso de Fanon, oferecendo um panorama privilegiado do desenvolvimento de sua obra e de suas teses políticas, filosóficas e psicanalíticas. Escritos entre 1951 e 1961? anos decisivos em que produziu os clássicos Pele negra, máscaras brancas e Os condenados da terra ? e agora reunidos nessa poderosa coletânea de artigos, ensaios e cartas, seus textos políticos dão prova da potência transformadora e original que fez de seus pensamentos e ações um modelo paradigmático do intelectual ativista. Médico, filósofo político, teórico do colonialismo e das possibilidades de superá-lo, militante da independência africana, o psiquiatra martinicano foi antes de tudo um revolucionário, inspiração central para os movimentos negros e de direitos civis no mundo. Por meio de uma profunda análise da situação do colonizado ? que pode diagnosticar através de sua experiência médica diária ?, Fanon disseca a opressão imperialista e o efeito psicológico devastador causado pelo racismo, examinando questões como o panafricanismo, os sentidos da negritude na África e no Caribe e a atitude da esquerda francesa diante da Guerra da Argélia. Autor incontornável, Frantz Fanon nos dá as chaves para compreender os mecanismos da estrutura racista e colonial que segue nos assombrando. O livro tem prefácio de Deivison Faustino, professor da Unifesp e especialista na obra de Fanon. ?O mais poderoso teórico do racismo e do colonialismo do século XX.? ? Angela Davis
  • 429698

    25,0 %

    A Educacao De Uma Idealista

    sinopse
    • O relato honesto e inspirador da vencedora do prêmio Pulitzer, ativista pelos direitos humanos e ex-embaixadora dos Estados Unidos na ONU. Da autora de Genocídio e O homem que queria mudar o mundo. Nesta obra autobiográfica de fôlego, Samantha Power reconstitui a trajetória brilhante e incomum de uma irlandesa que imigrou para os Estados Unidos ainda criança, trabalhou como correspondente de guerra na Europa Oriental, tornou-se ativista de direitos humanos, integrou o gabinete presidencial de Barack Obama e foi a mais jovem embaixadora americana na ONU. Seu relato expõe as dificuldades e os momentos decisivos de sua vida, além dos desafios de equilibrar as demandas profissionais com a maternidade. Ao mesmo tempo, a autora joga luz sobre aspectos da diplomacia mundial e reflete sobre as possibilidades e os limites da atuação política. Best-seller internacional, eleito um dos melhores livros do ano por veículos como New York Times, Washington Post, Economist, NPR e Time, A educação de uma idealista é um testemunho de como o idealismo pode mudar o mundo ? e da determinação incansável de alguém que sempre quis fazer a diferença. ?Leitura indispensável para qualquer um que se preocupa com nosso papel num mundo em movimento.? ? Barack Obama ?Honesto, íntimo e revelador. [?] É a trajetória de uma pessoa com alma de outsider que se tornou uma testemunha apaixonada dos acontecimentos durante o governo Obama.? ? Colm Tóibín
  • 429494

    24,99 %

    O Estado A Que Chegamos

    sinopse
    • Um dos méritos de O Estado a que Chegamos é mostrar que nenhuma das deformidades encontradas no Estado brasileiro é fruto do acaso ? nem consequência de um destino que parece condenar um país rico como o Brasil a padecer cada vez mais com a falta de dinheiro. Escrito pelo advogado e ex-ministro João Santana, o livro mostra como o empreguismo, os salários absurdos e os privilégios do funcionalismo (além dos delírios dos que acham natural a sociedade sustentar estatais ineficientes e dezenas de outras moléstias nessa mesma linha) são frutos de opções conscientes. De decisões racionais tomadas em momentos em que se poderia ter seguido por caminhos bem mais virtuosos do que os escolhidos. Santana não se limita a relatar os episódios que protagonizou como secretário da Administração Federal e ministro da Infra-Estrutura do governo de Fernando Collor de Mello. Com uma visão lúcida e livre de paixões políticas, o livro analisa o arcabouço jurídico implantado no Brasil durante o regime de 1964. E mostra, sob a ótica liberal, como os civis que substituíram os militares no poder mantiveram a essência do que foi implantado naquele momento. A consequência das escolhas feitas é um Estado voraz na hora de cobrar impostos do cidadão e avarento na hora de devolvê-los à sociedade.
  • 429591

    24,99 %

    O Crepusculo Da Democracia

    sinopse
    • A historiadora e vencedora do Prêmio Pulitzer explica, com clareza cruciante, por que as elites democráticas de todo o mundo estão se voltando para o nacionalismo e o autoritarismo. Eleito o Livro do Ano pelo The Washigton Post e pelo The Financial Times. Dos Estados Unidos e Grã-Bretanha à Europa continental, Ásia e América do Sul, as democracias liberais estão em risco, enquanto o autoritarismo está em ascensão. Em O crepúsculo da democracia, Anne Applebaum, ganhadora do Prêmio Pulitzer e uma das primeiras jornalistas a soar o alarme das tendências antidemocráticas no Ocidente, expõe o magnetismo do nacionalismo e da autocracia. Ela afirma que sistemas políticos com crenças radicalmente simples são por natureza atraentes, sobretudo quando beneficiam os que são leais a eles e excluem todos os demais.Anne Applebaum afirma que ?Os autoritários precisam de pessoas para promover tumultos ou iniciar golpes. Mas também de pessoas que saibam usar uma sofisticada linguagem legal, capazes de afirmar que ir contra a Constituição ou distorcer as leis é a coisa certa a fazer. Eles precisam de pessoas que deem voz às queixas, manipulem os descontentamentos, canalizem a raiva e o medo e imaginem um futuro diferente?.Os partidos autoritários e nacionalistas que surgiram no interior das democracias modernas oferecem novas trajetórias para a riqueza e para aqueles que aderem a eles. Anne Applebaum descreve alguns dos novos defensores do iliberalismo em vários países e demonstra como eles usam teorias da conspiração, polarização política, mídias sociais e alguma nostalgia para mudar a sociedade.Ao dissecar de maneira brilhante as mudanças que têm abalado o mundo, O crepúsculo da democracia traz uma discussão urgente e um vislumbre fundamental do caminho de retorno aos valores democráticos.
  • 429318

    25,01 %

    Newgociacao Para Profissionais Do Setor Publico

    sinopse
    • "ARGUMENTOS FUNDAMENTADOS SÃO UM SINAL DE SAÚDE INTELECTUAL E VITALIDADE EM UMA DEMOCRACIA Vivemos em uma democracia e muitas pessoas têm opiniões fortes sobre a vida pública. Se você trabalha com políticas públicas, a melhor hipótese é manter-se intelectualmente honesto. Demonstraremos no nosso livro um novo olhar para lidar com o ?OUTRO? por meio da NEWGOCIAÇÃO, através da maneira mais significativa de começar a conhecer as pessoas, demonstrando interesse em como elas se tornaram quem são. A nova era da ciência, psicologia positiva, neurociência, e inteligência artificial demanda soluções rápidas e necessárias mediante reposicionamentos estruturais por parte da Administração Pública. O nosso método ensina como transformar conflitos e negociações em acordos eficientes para a escolha das estratégias mais adequadas e orienta ações de governos na forma de lidar com diversos desafios enfrentados na gestão pública. Incentiva a utilização de políticas públicas inovadoras e a tomada de decisões alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável desenvolvidos pela ONU na agenda 2030."
  • 428701

    25,01 %

    Dez Licoes Para O Mundo Pos Pandemia

    sinopse
    • Com prosa instigante, o autor best-seller e apresentador da CNN Fareed Zakaria oferece uma reflexão atemporal sobre a vida no início do século XXI Estamos, sem sombra de dúvida, vivendo uma versão acelerada do mundo que conhecemos. Desde a queda do Muro de Berlim, o planeta sofreu três grandes abalos ? o Onze de Setembro, o colapso financeiro de 2008 e agora a pandemia provocada pelo novo coronavírus ? que, embora pareçam distintos em quase tudo, têm algo em comum: são choques assimétricos. Começaram com consequências de menor magnitude, mas passaram a enviar ondas sísmicas pelo mundo inteiro. Ao longo de dez lições, o apresentador da CNN e autor best-seller Fareed Zakaria convida o leitor a compreender melhor a natureza de um mundo pós-pandemia: as consequências políticas, sociais, tecnológicas e econômicas que em outras circunstâncias levariam anos para ocorrer. Abordando assuntos que vão dos riscos naturais e biológicos ao crescimento da ?vida digital?, passando pela nova ordem mundial dividida entre Estados Unidos e China, Zakaria leva o leitor a refletir para além dos efeitos imediatos da Covid-19. Descobrimos em primeira mão o que parecia impossível: como é vivenciar uma pandemia. A questão agora é entender o que virá pela frente.
  • 428660

    25,01 %

    O Renascimento Do Liberalismo

    sinopse
    • Este é um livro com caráter profético, que chega no tempo em que todas as suas previsões se confirmaram. F. A. Hayek, um dos maiores economistas de todos os tempos, foi laureado com o prêmio Nobel em 1974, quando se tornou mundialmente conhecido por sua filosofia social e política. Em particular, por sua previsão do colapso do socialismo quando muitos ainda olhavam para o regime com otimismo. Aqui ele traça as raízes intelectuais para a Escola Austríaca, a tradição centenária fundada na Universidade de Viena e o renascimento do pensamento liberal clássico. Hayek continua a fornecer lições inestimáveis para o desenvolvimento do mundo. Por décadas, seus vaticínios foram ignorados e a academia escolheu pautar o Ocidente pela proposta de Keynes, onde havia a defesa da atuação forte do Estado na Economia. Milton Friedman, apesar de conciliar em seus estudos as atuações de ambos, Keynes e Hayek, identificava-se com o liberalismo de Hayek, avaliando que a intervenção do Estado reduzia a capacidade do mercado de criar riqueza. Desde as últimas três décadas, vimos a ascensão econômica de nações com economia mais liberal e a ruína das que mantiveram o Estado como tutor dos cidadãos. E, como consequência, o surgimento de ditaduras. Esta obra reúne textos sobre a escola austríaca, detalhando a gênese dessa tradição e firmando seu lugar na história intelectual.
  • 428560

    24,99 %

    Estado E Democracia

    sinopse
    • Uma trajetória histórico-conceitual da política, na prosa clara e sofisticada de três grandes especialistas. Em Estado e democracia: Uma introdução ao estudo da política, misto de guia para iniciantes e ensaio de interpretação do presente, os professores André Singer e Cicero Araujo e o pesquisador Leonardo Belinelli combinam a sua longa experiência de ensino da disciplina na Universidade de São Paulo e a investigação teórica. Entre o nascimento da política na Antiguidade clássica e o fantasma de um ?totalitarismo neoliberal? nos dias correntes, os autores apresentam a origem do Estado moderno, o impacto do temido Leviatã, o clarão renovador das revoluções democráticas, o horror do regime totalitário dos anos 1930 e o igualitarismo do pós-guerra. Hoje, quando espectros regressivos voltam a apertar corações e mentes ao redor do mundo, é necessário concentração para pensar e discernimento para agir politicamente de modo a afastar os perigos que rondam ? e retomar o caminho da liberdade, da igualdade e da fraternidade, apontado mais de duzentos anos atrás.
  • 428535

    24,99 %

    A Operação Secreta Etíopia - Maranhão

    sinopse
    • Enquanto as notícias vindas da Europa cobriam o planeta de tristeza, a maneira como o Brasil encarava o início da pandemia provocava inúmeras dúvidas sobre qual seria a verdadeira orientação do país no combate ao novo coronavírus. Mesmo assim, no dia 16 de abril de 2020, a manchete do site do jornal Folha de S.Paulo espantava pela incredulidade, despertando surpresa e uma grande curiosidade: ?Maranhão comprou da China, mandou para Etiópia e driblou governo federal para ter respiradores ? Depois de ter sido atravessado por Alemanha, EUA e governo federal, estado montou operação de guerra?. Por mais que fatos e decisões contraditórias se alternassem em um governo no qual o ministro da Saúde era atacado pelo próprio presidente, a notícia sobre como um pequeno estado brasileiro deu a volta no globo para realizar uma ?operação de guerra?, conseguindo abastecer o seu sistema de saúde com os equipamentos mais procurados e desviados em todo o mundo, chamava muito a atenção. O livro A Operação Secreta Etiópia-Maranhão ? A guerra dos respiradores no ano da pandemia revela os segredos e os bastidores desse enredo cinematográfico, permeado de intriga e suspense. Como uma sequência de ações ? planejadas ou improvisadas ? se tornaria um plano bem-sucedido que virou notícia em vários países e salvou a vida de milhares de pessoas? O livro de Wagner William, autor de O soldado absoluto e Uma mulher vestida de silêncio, cobre ?o ano da Covid-19?, desde o último dia de 2019 ao último dia de 2020, trazendo em seu contexto as mudanças que a pandemia provocou nas relações internacionais ? e também no Brasil, onde o filme de suspense se transforma rapidamente em uma comédia sem graça, que termina em uma tragédia com mais de 200 mil mortes.
  • 428325

    25,01 %

    A Era Do Capitalismo De Vigilancia

    sinopse
  • 428001

    25,01 %

    A Audacia Da Esperanca

    sinopse
    • Em seu segundo livro, publicado quando ainda era senador, Barack Obama reflete sobre o papel dos Estados Unidos no mundo e a necessidade de se pensar em uma nova política, que retome os valores essenciais da sociedade americana. Publicado originalmente em 2006 e sucesso internacional de vendas, A audácia da esperança é o apelo de Barack Obama para que os cidadãos busquem um tipo diferente de política, que não alimente rixas entre partidos e que seja baseada nos valores que sempre sustentaram a experiência democrática americana. Em nove capítulos, o então senador analisa quais são os caminhos possíveis para superar as divisões a fim de encontrar soluções efetivas para os problemas da sociedade. Composto por reflexões que permanecem atuais em um mundo cada vez mais polarizado, este é um registro de um projeto político que entrou para a história e que pode servir de referência para o futuro. Escrito com intimidade e bom humor, o livro também descreve a experiência pessoal de Obama ao se estabelecer como figura pública e os desafios de conciliar a carreira com a vida pessoal. ?Uma janela não apenas para a mente de um dos políticos mais empolgantes dos Estados Unidos, mas para o panorama político da era pós-Bush.? ? Guardian
  • 427443

    24,99 %

    Policia Federal

    sinopse
    • O livro "Polícia Federal" é escrito pelo jornalista e ex-agente penitenciário Anderson Sanchez e traz documentações inédita e os bastidores das grandes investigações, a partir do caso PC Farias, nos anos 1990, que resultou na renúncia do então presidente Fernando Collor, até os dias de hoje, com a Operação Lava-Jato. Mas detalha também os tropeços da PF e seu passado associado à ditadura. Tudo com uma rara riqueza de detalhes e narrado de maneira ágil e direta, levando o leitor ao epicentro dos fatos.
  • 427296

    25,01 %

    Economia E Coisa Seria

    sinopse
    • Coletânea de artigos essenciais de Antonio Delfim Netto, referência incontornável dos estudos econômicos no Brasil. Entre 2000 e 2018, Delfim Netto assinou uma coluna semanal no jornal Valor Econômico, em que, com sua prosa agradável e acessível, conduzia o leitor por seu amplo rol de interesses e fazia importantes comentários sobre a relação intrínseca entre o mercado e a política durante um período crucial na história recente do Brasil. Do rico material produzido pelo ex-ministro ao longo desses dezoito anos, foram selecionados os 56 artigos que compõem esta coletânea. Organizado por André Mendonça de Barros e dividido em quatro blocos ? ?O Estado, o mercado e as urnas?, ?A economia e suas tribos?, ?O capitalismo e outros ?ismos?? e ?Um olhar para o mundo? ?, Economia é coisa séria traça um breve mas perspicaz panorama econômico do país, traz um debate acessível sobre teoria econômica e mostra algumas das possíveis causas dos desafios que hoje se colocam para o país ? e o mundo.
  • 427214

    25,0 %

    O Futuro Comeca Agora

    sinopse
    • Após o lançamento do ensaio A cruel pedagogia do vírus, o sociólogo português Boaventura de Sousa Santos traz ao leitor uma obra que propõe pensar a sociedade pós-pandemia, sua complexidade, os problemas que a antecedem e possíveis futuros. Como um diagnóstico crítico do presente, Boaventura aponta que as desigualdades e descriminações sociais já tão presentes nas sociedades contemporâneas, se intensificaram ainda mais em um contexto pandêmico. Com atenção especial ao modelo econômico-social, ao papel da ciência e do Estado na proteção dos mais necessitados, o autor traz um profícuo debate para se pensar em alternativas econômicas, políticas, culturais e sociais que apontem para um novo modelo civilizatório de sociedade. ?O novo século começa agora, em 2020, com a pandemia, e aconteça o que acontecer. É, no entanto, um começo diferente dos anteriores. Se for apenas o começo de um século de pandemia intermitente, haverá nele algo de fúnebre e crepuscular, o início de um fim. Por outro lado, pode ser também o começo de uma nova época, de um novo modelo civilizacional?, reflete o autor.

Produtos encontrados: 225 Resultado da Pesquisa por: em 9 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar