Produtos encontrados: 402 Resultado da Pesquisa por: em 11 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

  • 433196

    +VENDIDOS

    25,04 %

    Escravidao - Vol 2 - Globo

    sinopse
    • Neste segundo livro, Laurentino (autor dos best-sellers 1808, 1822 e 1889) concentra-se no século XVIII. O período representou o auge do tráfico negreiro no Atlântico, motivado pela descoberta das minas de ouro e diamantes no país e pela disseminação, em outras regiões da América, do cultivo de cana-de-açúcar, arroz, tabaco, algodão e outras lavouras marcadas pelo uso intensivo de mão de obra cativa. Nenhum outro assunto é tão importante e tão definidor da nossa identidade nacional quanto a escravidão. Conhecê-lo ajuda a explicar o que fomos no passado, o que somos hoje e também o que seremos daqui para a frente. Em um texto impactante que inclui imagens e gráficos, Laurentino Gomes lança o segundo volume de sua obra, resultado de 6 anos de pesquisas, que incluíram viagens por 12 países e 3 continentes.
  • 431875

    24,99 %

    O Outono Da Idade Media - Nova Edicao

    sinopse
    • Um dos grandes clássicos da história cultural ganha nova edição revisada e com aparatos críticos escritos por especialistas. Um dos maiores livros já escritos sobre a Idade Média. Publicado em 1919, O outono da Idade Média é um dos grandes clássicos da história cultural. Aqui, o medievo é visto na plenitude de seus contrastes, distante do lugar-comum segundo o qual não passaria de uma transição letárgica entre a Antiguidade e o Renascimento. Neste estudo, o historiador holandês Johan Huizinga utilizou métodos e fontes pouco usuais em sua época para mostrar a vida medieval em sua expressão cultural, artística e religiosa, assim como seus modos de sentir felicidade, sofrimento e afeto. Entre o passado e o futuro de uma ciência fundada sobre alicerces vacilantes, Huizinga trabalha com as tensões permanentes associadas ao desejo simultâneo de compreender e narrar um período tão rico de nossa história. Tradução de Francis Petra Janssen. Introdução de Naiara Damas. Posfácio de Anton van der Lem.
  • 429756

    25,0 %

    Novos Combates Pela Historia

    sinopse
    • Este livro, atual e necessário, é fruto de uma crescente inquietação que seus organizadores, Jaime Pinsky e Carla Bassanezi Pinsky, vinham sentindo nos últimos anos, tanto por conta dos fenômenos que estão alterando a forma de se pesquisar, estudar, e se relacionar com a História, quanto pelos novos usos abusivos da História. Perpetrados por governos, grupos políticos, econômicos e religiosos, os atentados contra a História têm se multiplicado com a velocidade dos avanços tecnológicos. Era preciso de um lado, compreender o que está acontecendo e quais as implicações de tudo isso no trabalho dos professores. De outro, era fundamental entender um pouco como podemos colocar a tecnologia do lado da História. Além disso, era importante registrar a transformação de atores considerados secundários em protagonistas, sejam eles negros e mulheres, ou até um continente inteiro, a Ásia. Para enfrentar esses desafios, foram convocados, nesta obra, historiadores experientes e jovens talentosos que estão utilizando as novas tecnologias a serviço da divulgação histórica.
  • 423609

    25,01 %

    A Bailarina Da Morte

    sinopse
    • "Contundente retrato do Brasil durante a pandemia de gripe espanhola, A bailarina da morte investiga a doença mortal que há um século assombrou a humanidade e revela trágicas semelhanças com a covid-19. No início do século XX, uma doença chegou ao Brasil a bordo de navios vindos da Europa. A gripe espanhola, como ficou conhecida a explosão pandêmica de uma mutação particularmente letal do vírus H1N1, matou dezenas de milhares de pessoas no país e cerca de 50 milhões no mundo inteiro. Altamente contagiosa, a moléstia atingiu todas as regiões brasileiras. A ?influenza hespanhola? paralisou a economia e desnudou a precariedade dos serviços de saúde. Disputas políticas e atitudes negacionistas de médicos e governantes potencializaram o massacre, que vitimou sobretudo os pobres. Iludida por estatísticas maquiadas e falsas curas milagrosas, a população ficou à mercê do vírus até o súbito declínio da epidemia, no começo de 1919. A partir de um vasto acervo de fontes e imagens da época, Lilia Moritz Schwarcz e Heloisa Murgel Starling recriam o cotidiano da vida e da morte durante o reinado de terror da ""gripe bailarina"", uma das maiores pandemias da história. ?Um atestado visceral de que não se lembrar da própria história é condenar-se a repeti-la. Nesta história com toques de ciência e por vezes ciência em contexto histórico, temos uma oportunidade para reconhecer que já estivemos aqui antes, numa pandemia que de fato concluiu um século. Quem sabe desta vez aprendemos a lição?? ? Suzana Herculano-Houzel ?Entre negação da ciência, curas milagrosas e uma doença que escancarou as desigualdades sociais da época, os historiadores do futuro, ao analisar a brilhante obra de Lilia Moritz Schwarcz e Heloisa Murgel Starling sobre a pandemia de 1918 ? escrita durante a pandemia de 2020 ?, indagarão, perplexos: Mas como pode ser possível que, em cem anos, não aprenderam nada?? ? Natalia Pasternak ?Em um mundo já fragilizado pela Primeira Grande Guerra, a gripe espanhola colocou em evidência a vulnerabilidade humana diante de um novo vírus. Este livro narra com maestria as rotas e a velocidade de disseminação da doença, ao mesmo tempo em que acentua as dificuldades e os equívocos para seu enfrentamento no Brasil oligárquico da Primeira República. Convida-nos a refletir sobre o valor da imaginação histórica para a abordagem da crise contemporânea.? ? Nísia Trindade Lima"
  • 383364

    25,01 %

    Escravidao - Vol 1 - Globo

    sinopse
    • Maior território escravista do hemisfério ocidental, o Brasil recebeu cerca de 5 milhões de cativos africanos, 40% do total de 12,5 milhões embarcados para a América ao longo de três séculos e meio. Como resultado, o país tem hoje a maior população negra do planeta, com exceção apenas da Nigéria. Foi também, entre os países do Novo Mundo, o que mais tempo resistiu a acabar com o tráfco de pessoas e o último a abolir o cativeiro, por meio da Lei Áurea de 1888 ? quatro anos depois de Porto Rico e dois depois de Cuba. Nenhum outro assunto é tão importante e tão definidor da nossa identidade nacional quanto a escravidão. Conhecê-lo ajuda a explicar o que fomos no passado, o que somos hoje e também o que seremos daqui para a frente. Em um texto emocionante e rigorosamente documentado, Laurentino Gomes lança o primeiro volume de sua nova trilogia, resultado de 6 anos de pesquisas, que incluíram viagens por 12 países e 3 continentes.
  • 359520

    25,01 %

    Sapiens Uma Breve Historia Da Humanidade 1288 - Lpm Pocket

    sinopse
    • Um dos maiores fenômenos editoriais dos últimos tempos O que possibilitou ao Homo sapiens subjugar as demais espécies? O que nos torna capazes das mais belas obras de arte, dos avanços científicos mais impensáveis e das mais horripilantes guerras? Nossa capacidade imaginativa. Somos a única espécie que acredita em coisas que não existem na natureza, como Estados, dinheiro e direitos humanos. Partindo dessa ideia, Yuval Noah Harari, doutor em história pela Universidade de Oxford, aborda em Sapiens a história da humanidade sob uma perspectiva inovadora. Explica que o ca­pitalismo é a mais bem-sucedida religião; que o imperialismo é o sistema político mais lucrativo; que nós, humanos modernos, embora sejamos muito mais poderosos que nossos ancestrais, provavelmente não somos mais felizes. Um relato eletrizante sobre a aventura de nossa extraordinária espécie ? de primatas insignificantes a senhores do mundo.
  • 353443

    15,02 %

    21 Licoes Para O Seculo 21 - Cia Das Letras

    sinopse
    • "O novo livro do autor de Sapiens e Homo Deus explora as grandes questões do presente e o que podemos fazer para melhorálo Como podemos nos proteger de guerras nucleares cataclismos ambientais e crises tecnológicas? O que fazer sobre a epidemia de fake news ou a ameaça do terrorismo? O que devemos ensinar aos nossos filhos? Em Sapiens Yuval Noah Harari mostrou de onde viemos em Homo Deus para onde vamos 21 lições para o século 21 explora o presente e nos conduz por uma fascinante jornada pelos assuntos prementes da atualidade Seu novo livro trata sobre o desafio de manter o foco coletivo e individual em face a mudanças frequentes e desconcertantes Seríamos ainda capazes de entender o mundo que criamos?"
  • 433017

    25,01 %

    Holodomor: O Holocausto Esquecido

    sinopse
    • "A política de coletivização compulsória introduzida pelo regime soviético no fim de 1929 demandava a coletivização de todas as fazendas ucranianas e ainda o estabelecimento de uma firme vinculação dos fazendeiros às coletivas. As fazendas foram coletivizadas, mas não sem luta. Porém, desarmados, desorganizados e sem lideranças, os fazendeiros não eram páreo para as forças do governo. Foram esmagados sem piedade. Suas vilas foram arruinadas e despovoadas. Muitos foram enviados a campos de concentração ou banidos de suas vilas com destino a regiões do norte esquecidas por Deus, e outros tantos simplesmente desapareceram. "
  • 429668

    25,01 %

    A Historia Do Mundo Em Cinquenta Cachorros

    sinopse
    • Em textos curtos e ilustrados repletos de curiosidades caninas, A história do mundo em cinquenta cachorros apresenta alguns dos acontecimentos mais memoráveis da história por meio das aventuras dos cães que os testemunharam (e algumas vezes até participaram deles). Ninguém sabe ao certo quando os humanos domesticaram os cachorros, mas o fato é que, desde então, nós e os cães somos inseparáveis. Cachorros já foram bichos de estimação, companheiros, caçadores, trabalhadores, protetores, pragas, cobaias, sagrados, celebrados, temidos, odiados, amados e muito mais. Este livro contém histórias desses muitos tipos de cachorro ? umas verdadeiras, outras míticas e algumas que são um pouco de cada ?, mas também histórias de pessoas. Cada relato da vida de um cãozinho contextualiza momentos essenciais do passado e os apresenta sob uma nova perspectiva. A história do mundo em cinquenta cachorros é uma obra informativa e bem-humorada que compila alguns dos acontecimentos mais memoráveis da história de um jeito irreverente e inusitado. Ao mesmo tempo, é uma ode à espécie canina, a esses seres fiéis e amorosos que são nossos melhores ? e mais antigos ? amigos.
  • 391824

    25,01 %

    Viagem Do Descobrimento, A - Vol 1 - Capa Nova - Estacao Brasil

    sinopse
    • UM OLHAR SOBRE A EXPEDIÇÃO DE CABRAL. Lançada originalmente no final dos anos 1990, A viagem do descobrimento é o primeiro volume da coleção Brasilis, que já vendeu mais de 1 milhão de exemplares, inaugurando um estilo leve, crítico e divertido de contar a história de nosso país. Ele conta história do jeito que deveria ser nas escolas: sem aquele monte de datas para decorar.? ? DRAUZIO VARELLA, médico e escritor. Embarque nas naus e caravelas da vasta frota comandada por Pedro Álvares Cabral. Circule entre marujos lusitanos, pilotos árabes, astrólogos judeus e nobres ibéricos. Viaje com eles por mares tempestuosos, em meio a perigos desconhecidos ou calmarias enervantes. Saiba quais forçaas políticas moviam a esquadra que chegou ao Brasil, mergulhando no mundo da Escola de Sagres e do misterioso infante D. Henrique, um herdeiro dos Cavaleiros Templários. A viagem do descobrimento, primeiro volume da coleção Brasilis, revisita os momentos inaugurais da história do nosso país descrevendo-os como a grande aventura que de fato foram. A partir de cartas, documentos e crônicas da época, assim como estudos de historiadores consagrados, o jornalista e escritor Eduardo Bueno narra com riqueza de detalhes a trajetória de homens que venceram seus limites em busca de um novo mundo.
  • 387938

    25,01 %

    Mulheres Mitos E Deusas - Goya

    sinopse
    • Algumas mulheres conheceram o céu, outras o inferno; umas foram enaltecidas, santificadas, outras demonizadas;mas todastocaram as profundezas do próprio ser, chegaram ao limite de sua condição e de seu tempo e se eternizaram na história.Ao tomar contato com a história e os dilemas vividos por figuras como Afrodite, Cinderela, Simone de Beauvoir e Virginia Woolf, autora nos guia em uma viagem de resgate da essência perdida ao ressignificar o papel feminino no mundo.O livro revela uma análise inteligente dos arquétipos, dos mitos e das lendas construídos em torno da mulher, demonstrando como eles acabaram por reafirmar o machismo na cultura ocidental.
  • 275993

    25,01 %

    1822 - Laurentino Gomes - Globo

    sinopse
    • Sucesso de Laurentino Gomes sobre a independência do Brasil está de volta em edição revista e ampliada lançada pela Globo Livros O segundo volume da premiada trilogia de Laurentino Gomes sobre episódios fundamentais da história do Brasil está de volta às livrarias em uma edição revista e ampliada. Em 1822, o escritor compara diferentes relatos sobre o dia 7 de setembro que redefiniu os rumos do nosso país. Mais do que desmistificar o grito da independência às margens do Ipiranga, o escritor analisa como D. Pedro conseguiu, apesar de todas as dificuldades, fazer do Brasil uma nação de proporções monumentais.
  • 113114

    24,99 %

    Vinho E Guerra - Jze

    sinopse
    • VINHO E GUERRA - JZE - DON KLADSTRUP / PETIE KLADSTRUP
  • 66902

    25,01 %

    1889 - Laurentino Gomes - Globo

    sinopse
    • A obra trata da Proclamação da República e fecha uma trilogia iniciada com '1808', sobre a fuga da corte portuguesa de Dom João para Rio de Janeiro, e continuada com '1822', sobre a Independência do Brasil. Com 24 capítulos ilustrados, '1889' busca contribuir para a compreensão de um dos períodos mais controversos da história do país, em um relato que procura explicar não só os acontecimentos que levaram à queda da monarquia, em 1889, mas também outros episódios da história brasileira como a Guerra do Paraguai e o movimento abolicionista.
  • 435365

    24,99 %

    Imperio

    sinopse
    • Era uma vez um império que governava aproximadamente um quarto da população mundial, cobria quase a mesma proporção da superfície terrestre do planeta e dominava praticamente todos os oceanos. O Império Britânico foi um dos maiores impérios de todos os tempos. Como um arquipélago de ilhas chuvosas a noroeste da costa da Europa veio a governar o mundo é uma das questões fundamentais não só da história britânica, mas da história mundial. O aclamado escritor Niall Ferguson desdobra brilhantemente a história deste império em todo seu esplendor, mostrando como um grupo de piratas e garimpeiros plantou a semente desta gigantesca potência ? colocando o mundo no caminho da modernidade.
  • 435359

    24,99 %

    Civilizacao

    sinopse
    • Em 1411, se você desse uma volta ao redor do mundo, ficaria impressionado com as civilizações do Oriente. A China da dinastia Ming estava em pleno desenvolvimento. No Oriente Médio, os otomanos estavam se aproximando de Constantinopla, que seria tomada em 1453. Já a Europa Ocidental era composta de Estados miseráveis (como Inglaterra, França, Portugal), assolados pela peste, por péssimas condições sanitárias e por guerras intermináveis. Quanto à América do Norte, era uma selvageria anárquica em comparação com os reinos astecas, maias e incas nas Américas Central e do Sul. Quando você terminasse sua volta ao mundo, a noção de que o Ocidente dominaria o restante pareceria bem fantasiosa. No entanto, foi exatamente isso o que aconteceu. O que fez com que a civilização europeia sobrepujasse os impérios do Oriente? Segundo o historiador Niall Ferguson, tudo se deve a seis incríveis ?aplicativos? que o Ocidente desenvolveu e que ninguém mais tinha: a competição, a ciência, o direito de propriedade, a medicina, o consumo e a ética do trabalho, e cada um desses ?aplicativos? são abordados nesta obra. Por fim, o autor se pergunta se o Ocidente continua tendo condições de dominar o mundo hoje da mesma forma que sempre fez ? ou se, na verdade, estaria indo rumo à decadência e à queda. Em Civilização, Niall Ferguson nos traz a narrativa definitiva da história do mundo moderno.
  • 435345

    PRÉVENDA

    A China De Deng Xiaoping

    sinopse
    • Deng Xiaoping foi o pragmático líder comunista da China que não hesitou em abandonar dogmas marxistas para fazer o seu país embarcar numa aventura de desenvolvimento econômico acelerado. 'A China de Deng Xiaoping' é um instrumento poderoso de análise que permite tanto ao leitor comum, como aquele com interesses históricos mais específicos, a compreensão da arrancada chinesa nos últimos 30 anos. O livro revela os meandros da construção dessa nova China, que deixou em definitivo sua condição de país de segunda classe para tornar-se um jogador de peso no cenário internacional e ocupar um lugar no pódio das superpotências, junto com os Estados Unidos. Este livro ajuda o leitor a transitar por um dos exemplos de maior sucesso de construção de uma nação, na época contemporânea.
  • 435342

    PRÉVENDA

    Historia Revelada Da Ss

    sinopse
    • Neste livro, o historiador Robert Lewis Koehl traça a história completa do surgimento e da decadência da mais temida força militar e de segurança do século XX. A SS surgiu da obsessão de Adolf Hitler e de Heinrich Himmler em prevenir-se da traição que, segundo eles, levou a Alemanha a ser derrotada na Primeira Guerra Mundial. A SS foi criada como um corpo de elite, composto por soldados com boa formação política que pretendiam evitar a todo custo os ataques ao Partido Nazista. Com uma narrativa clara e envolvente, o autor documenta o papel central que a SS desempenhou no assassinato em massa de judeus, homossexuais e ciganos, detalha a organização de seus esquadrões de morte por toda a Europa ocupada e repassa as campanhas militares empreendidas pelo braço militar Waffen-SS. Uma obra para entender a natureza real do nazismo.
  • 434676

    PRÉVENDA

    Mar De Tormentas

    sinopse
    • Neste trabalho notável, Stuart B. Schwartz constrói uma história dos furacões no Caribe e analisa como podemos compreender as dimensões políticas e sociais dessas catástrofes para enfrentá-las melhor no futuro. As diversas culturas dos países que compõem o Caribe foram moldadas tanto por furacões como pela diplomacia, pelo comércio ou pelas consequências do domínio colonial. Em Mar de tormentas, Stuart B. Schwartz ? um dos mais relevantes estudiosos sobre a América Latina ? oferece uma abordagem inédita ao examinar como as sociedades caribenhas responderam a esses fenômenos naturais e de que forma eles influenciaram a região. Abrangendo um período de mais de cinco séculos, o historiador analisa os desafios éticos, políticos e econômicos que os furacões representam para as populações indígenas locais e os diferentes povos europeus que empreenderam expedições para explorar suas riquezas. O resultado é um trabalho primoroso de história social, que enfatiza o legado crucial do escravismo, da desigualdade social e da ideologia econômica na formulação de respostas aos desastres naturais. ?Stuart B. Schwartz tem olhar aguçado para evidências, habilidade com detalhes e talento especial para povoar amplas paisagens históricas com vidas reais. Mar de tormentas é exemplar: um trabalho de história ambiental sensível à cultura e um estudo de história cultural impulsionado, mas não determinado, pelo vento.? ? Felipe Fernández-Armesto, autor de 1492, Américo e Os desbravadores ?A versatilidade de Schwartz como historiador atinge sua plenitude neste livro erudito, acessível e, por fim, essencial.? ? Kris Lane, Reviews in American History
  • 434666

    PRÉVENDA

    Fluxo E Refluxo

    sinopse
    • Grande referência para os estudos do tráfico atlântico que tomaram força nos anos 1980, Fluxo e refluxo ganha agora nova edição pela Companhia das Letras, com posfácio inédito de João José Reis. Fluxo e refluxo é resultado de quase vinte anos de pesquisa de Pierre Verger. O detalhado e criterioso estudo foi apresentado pela primeira vez na Sorbonne, em 1966, como a tese de doutorado do antropólogo e etnólogo francês. Lançada no Brasil apenas em 1987, a obra rapidamente se tornou um marco historiográfico: a partir de levantamentos feitos na costa da África e de cartas do negreiro José Francisco dos Santos, conhecido como Alfaiate, Verger reconstrói a rota de compra e venda de escravos entre a Bahia e o golfo do Benin no período da colonização portuguesa, e recupera os desdobramentos culturais dessa relação comercial. ?Apesar dessas duas comunidades terem praticamente perdido contato a partir do início do século XX, seus integrantes tornaram-se, em termos culturais, africanos do Brasil e brasileiros da África?, diz Pierre Verger. Cinco décadas após seu lançamento na França, Fluxo e refluxo se prova indispensável para se compreender a história do tráfico, da escravidão e do Atlântico.
  • 434575

    PRÉVENDA

    Uma Historia Concisa Do Oriente Medio

    sinopse
    • Uma história concisa do Oriente Médio fornece uma introdução abrangente à história dessa turbulenta região. Estendendo-se desde o pré-islã até os dias atuais, explora a evolução das instituições e cultura islâmicas, a influência do Ocidente, os esforços de modernização no Oriente Médio, a luta de vários povos por independência política, o conflito árabe-israelense, a reafirmação dos valores e poder islâmicos, os temas em torno da Questão Palestina e o Oriente Médio pós 11/9 e as rebeliões pós-árabes. Esta edição foi completamente revisada para refletir os eventos mais recentes e preocupações da região, incluindo a presença do Eiis e de outros atores não estatais, as guerras civis na Síria e no Iêmen e a crise de refugiados. Novas partes e cronologias parciais ajudarão estudantes a compreenderem e contextualizarem a longa e complicada história da região. Com registros biográficos e glossário atualizados, e com um novo capítulo de conclusão, este livro permanece o texto quintessencial para estudantes da história do Oriente Médio. (Trecho da obra)
  • 434571

    25,01 %

    Duas Viagens Ao Brasil

    sinopse
    • """Introdução de Eduardo Bueno Duas vezes em meados do século XVI, o mercenário e arcabuzeiro alemão Hans Staden (c.1524-c.1576) aportou nas costas do recém descoberto Brasil. A primeira, em 1549, passando por Pernambuco e pela Paraíba, e a segunda, em 1550, quando chegou na ilha de Santa Catarina, dirigindo-se posteriormente à capitania de São Vicente, no litoral sul do atual estado de São Paulo. Na segunda viagem, como viera a bordo de um navio espanhol, foi preso pelo governador-geral da colônia, o português Tomé de Sousa, e em seguida capturado pelos índios tamoios, inimigos dos tupiniquins e dos portugueses e aliados dos franceses. O jovem Staden viveu para contar o que viu: paisagens virgens, riquezas inexploradas e a prática ritual do canibalismo, do qual por muito pouco não foi vítima. O livro com seu relato foi publicado em 1557, em Marburgo, na Alemanha, ilustrado por xilogravuras anônimas (aqui reproduzidas) baseadas em suas descrições, e imediatamente tornou-se um best-seller em toda Europa. Trata-se da mais acurada e impressionante descrição do banquete antropofágico ? o festim canibal praticado pelos povos tupis. É, também, a primeira reportagem jamais realizada sobre o povo brasileiro e seus costumes, um eletrizante relato feito por, como diz Eduardo Bueno na introdução, ?um estrangeiro em um mundo estranho?. Com um estilo coloquial e direto, eis um livro soberbo e necessário, fundamental para a cultura brasileira."""
  • 434471

    O Que E Historia Cultural - Nova Edicao

    sinopse
    • Peter Burke é um dos principais historiadores culturais da nossa geração, e esta obra ? em nova edição, revista e ampliada ? mostra por quê. O que é história cultural? Essa pergunta, formulada há mais de um século, até hoje não obteve resposta satisfatória. Sem a pretensão de esgotar um tema tão complexo, Peter Burke procura neste livro explicar a emergência, a partir da década de 1970, dos aspectos culturais do comportamento humano como centro privilegiado do conhecimento histórico. São aqui tratadas, em ordem cronológica, as principais formas pelas quais a história cultural foi e ainda é escrita, com especial atenção para as tradições comuns aos atuais historiadores, assim como para seus conflitos e debates. Ao final do volume, o autor apresenta uma lista de obras que marcaram o desenvolvimento da disciplina, além de sugestões de leitura de textos atuais sobre o tema. Um livro indispensável não somente para os interessados na história de nossas ideias, mas também para quem procura analisar as transformações das categorias e modelos que construímos para compreender nosso cotidiano.
  • 434369

    PRÉVENDA

    A Guerra Do Retorno

    sinopse
  • 434382

    PRÉVENDA

    Historia Social Da Beleza Negra

    sinopse
    • Ao traçar paralelos entre Brasil e Estados Unidos, História social da beleza negra relaciona racismo e indústria da beleza, evidenciando as raízes sociais desse conceito sutil da subjetividade feminina negra e do que é considerado belo. Neste livro, a historiadora e teórica do feminismo negro Giovana Xavier explora o surgimento de uma indústria cosmética voltada para a mulher negra nos Estados Unidos na virada do século XIX ao XX, período de normatização agressiva da brancura como padrão de beleza universal, de popularização da eugenia e de difusão de valores associados à ideia de supremacia branca.É uma época infame, do sistema Jim Crow de segregação racial, da usurpação do direito ao voto da população negra, dos linchamentos. Nesse contexto, proliferam produtos para clareamento da pele, para alisar cabelo, para ter ?boa compleição? ou ?melhorar a aparência?.Todavia, ela alerta contra simplismos, adverte a respeito da tentação de reduzir políticas de cuidado ao desejo de embranquecer. Difícil julgar com dureza retrospectiva gente que vivia em meio a situações de perigo, que buscava respeitabilidade em meio à hostilidade e à violência. Ademais, imagens e narrativas aparecem eivadas de ambiguidades, sentidos incertos. No interior mesmo da busca de respeito por meio do clareamento da pele, despontava às vezes o orgulho de ser o que se era.A história continua a se abrir, embranquecer a pele passa a ameaçar a saúde, argumenta-se que o caráter vale mais do que a cor da cútis. A indústria da beleza negra progride, disponível para sonhos e expectativas de vária espécie, vira mesmo meio de ostentar a beleza do corpo negro e das infinitas possibilidades estéticas de carapinhas maravilhosas.Com extrema sensibilidade e inteligência, na companhia de ?mulheres maravilhas da raça?, como Anne Turnbo Malone, Madame C. J. Walker e Anitta Patti Brown, Giovana apresenta uma imagem da criação do que é belo em todas suas contradições, sua força, seu desejo, seu racismo e sua resistência.História social da beleza negra conta com textos introdutórios do historiador Sidney Chalhoub (Harcard/Unicamp) e Luiza Brasil, jornalista e pesquisadora, idealizadora da plataforma Mequetrefismos. É ricamente ilustrado com imagens raras, que reconstróem a história social da beleza negra. ?Ao analisar os textos e as imagens de um sem-número de reclames, Giovana percebe a ligação entre o intuito de aperfeiçoar a pele negra, clareando-a e livrando-a de supostas imperfeições, e a esperança de progresso ou mobilidade social.? - Sidney Chalhoub, professor na Unicamp e no departamento de História na Harvard University.
  • 433978

    PRÉVENDA

    Historia Do Silencio

    sinopse
    • Historiador das emoções, Alain Corbin refaz, nesta obra, não uma história do silêncio no sentido cronológico e factual do termo, mas, antes, uma história interior, uma espécie de escuta íntima do silêncio, uma trajetória que conduz o leitor contemporâneo a reencontrar-se com aquela ?presença no ar? que é para ele o silêncio, presença palpável em certos lugares, em alguns livros, como também na pintura e nas interações sociais, presença central e indispensável para o percurso espiritual, para a oração, o recolhimento, quando o silêncio se torna ?o coração que escuta a interioridade absoluta, [...] a superação da palavra?. História do silêncio é um livro erudito que, certamente, desconcertará qualquer leitor que procurar encontrar nele uma obra estritamente historiográfica, mas que se vale de uma amplidão de citações e referências culturais e da fineza de sua abordagem e de suas análises para retratar como aqueles que nos precederam expressaram sua experiência com o silêncio. Uma obra sensível, e nem por isso menos erudita, que cumpre importante papel na compreensão e análise dessa temática. (Trecho da obra)
  • 433938

    PRÉVENDA

    100 Textos De Historia Antiga - Edicao Comemorativa

    sinopse
    • São documentos rigorosamente traduzidos das melhores fontes, agrupados por assunto e distribuídos harmoniosamente ao longo do volume. A tradução e a exposição dos textos foram rigorosamente controladas pelo Prof. Jaime Pinsky e sua equipe, de tal maneira que podemos dizer, sem sombra de dúvida, que está perfeita. Eurípedes Simões de Paula, na Revista de História. Para o estudo científico da história, é imprescindível o exame de textos originais, documentos de época, que constituem uma fonte de matéria-prima para o historiador. Revista Visão. Todo estudante deve ter este livro. É consulta obrigatória. E leitura necessária.Félix de Athayde, no Pasquim. Estamos diante de uma publicação excepcional. O livro de textos se apresenta com primordial importância para aqueles que não podem ter acesso às edições originais. Mas para bem cumprir essa missão, ele deve ser organizado com muito critério e, principalmente, com um máximo de objetividade. A obra 100 textos de História Antiga pode ser classificada de primorosa. Os textos foram agrupados por assuntos, dos mais variados e interessantes, além de permitirem uma visão da Antiguidade sob seus múltiplos aspectos. Os ?100 textos? foram retirados das fontes mais diversas da Antiguidade e permitem que se tenha uma visão ampla dos problemas que sempre preocuparam o homem. Paulo Roberto Moser, na Revista de História.
  • 433909

    PRÉVENDA

    A Procura Deles

    sinopse
    • Este livro conta a história dos negros brasileiros de uma forma diferente: não falará da perspectiva da escravidão, mas revelará ao grande público personalidades que romperam o preconceito e se destacaram nos últimos séculos, da Colônia até o início do século XX. Entre os personagens e heróis retratados estão: Nilo Peçanha (o primeiro presidente negro do Brasil), Henrique Dias (militar herói da Batalha de Guararapes), Francisco Paulo de Almeida (barão e empresário durante o Segundo Reinado), Luiz Gama (jornalista e advogado autodidata), Eduardo Ribeiro (primeiro governador negro do Amazonas), Juliano Moreira (fundador da disciplina psiquiátrica no Brasil), entre outros. Mary del Priore nos presenteia com uma oportunidade ímpar de reconhecer essas personalidades e sua participação no desenrolar da história do Brasil.
  • 433492

    25,01 %

    Escravos Cristaos, Senhores Muculmanos

    sinopse
    • "Os historiadores vêm ignorado há décadas a existência da escravidão branca. A maior parte das pesquisas feitas na área, pautadas pelos paradigmas e dogmas ideológicos que tomaram conta dos ambientes universitários do mundo todo a partir de meados do século XX, reforçam o estereótipo do opressor branco e do negro oprimido. Qualquer um que diga hoje que a escravidão branca chegou a proporções tão significativas quanto às da escravidão negra será invariavelmente tachado de supremacista branco e revisionista histórico. No entanto, quem quer que leia até o fim este estudo de Robert C. Davis, um dos acadêmicos mais respeitados na área, chegará à inevitável conclusão de que a escravidão branca por parte dos muçulmanos é um fato histórico amplamente documentado. "
  • 433274

    25,01 %

    Dicionario Da Antiguidade Africana

    sinopse
    • Nesta nova edição de Dicionário da Antiguidade africana, Nei Lopes preenche uma lacuna da historiografia africana, e apresenta de maneira didática e concisa a grandeza de civilizações da Antiguidade africana do baixo e do alto Egito, Congo, Senegal, Tunísia e outros territórios. A contribuição das sociedades negras e africanas para o desenvolvimento de saberes naturais, científicos, culturais e artísticos da humanidade é irrefutável. O apagamento desses conhecimentos, suas raízes e origens, é reflexo do racismo estrutural e de uma História que, brutalmente, se esforçou para ser branca. Felizmente, há o movimento consciente e construtivo de resgate dessas memórias e ciências negras. Nessa tradição, encontra-se este Dicionário da Antiguidade africana, de Nei Lopes.A reedição revista deste livro tornou-se um imperativo no momento em que múltiplos eventos globais vêm abrindo caminho para novos paradigmas de abordagem e reinterpretação da História africana. Porque já não há espaço para a ideia de superioridade da civilização ocidental, baseada na falsa premissa de representação de um estágio mais avançado do desenvolvimento humano, que ao longo dos séculos foi imposta violentamente aos povos de todo mundo. E a inverdade desse argumento é reconhecido desde a decifração, no século XIX, dos hieróglifos da Pedra de Rosetta, que comprovam a anterioridade do conhecimento científico no continente africano, a partir do Egito, em relação às sociedade greco-latinas.Assim, descerra um panorama que se abre há mais de quatro milênios, com o surgimento dos primeiros Estados africanos. Esses reinos, do baixo e do alto Egito, estenderam seu poder até a Núbia, região hoje pertencente às republicas do Sudão e Sudão do Sul, vizinhas da Etiópia e da Somália ? países também protagonistas notórios de percursos históricos determinantes. Além do contexto egípcio-núbio, este dicionário também reporta o passado de regiões que, na Antiguidade, constituíram núcleos de civilizações potentes, como as dos eixos Congo-Angola, Nigéria-Camarões, Senegal-Guiné-Mali, Marrocos-Tunísia-Argélia, Zimbábue-Moçambique, entre outros.Dicionário da Antiguidade africana preenche lacunas históricas, ao enfocar o continente que é o berço do mundo. Com verbetes didáticos, acessíveis e concisos, permite a leitores e leitoras enriquecer seu repertório teórico. Segundo Nei Lopes, o principal objetivo desta obra é trazer a África para a ?grande festa da História Universal?, em um clima de diálogo e respeito mútuo, sem qualquer pretensão à hegemonia. ?Centrado nas sociedades africanas que se desenvolveram a partir do século 7º, muito antes da colonização pelos países europeus, a obra pretende preencher uma lacuna nos estudos sobre a história do continente. Dentre os termos revisados estão axiomas como ?conhecimento científico?, ?incesto real? e ?literatura egípcia?, além de nomes como Cleópatra e Nefertite e locais como Alexandria e Saara.? - Revista Cult
  • 433277

    25,02 %

    A (des) Educação Do Negro ? Com Prefácio De Emicida - Edição Especial Com Postal E Marcador

    sinopse
    • Sinopse Um dos mais importantes livros sobre educação já escritos. Nesta obra, o historiador Carter Godwin Woodson aponta que os currículos escolares são baseados na cultura eurocêntrica, desprezando a história e a cultura africana. Com exemplos prát
  • 433235

    25,0 %

    Histórias - Livro I - Clio

    sinopse
    • Primeira obra da clássica série Histórias de Heródoto, composta por 9 volumes. Este livro, dedicado à musa Clio, expõe as origens das inimizades entre bárbaros e helenos, que, segundo ele, aconteceram por meio dos raptos de mulheres realizados por to

Produtos encontrados: 402 Resultado da Pesquisa por: em 11 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar