Produtos encontrados: 86 Resultado da Pesquisa por: em 8 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

  • 432904

    25,01 %

    Voce Quer Ser Meu Amigo

    sinopse
    • Dos autores de Adivinha quanto eu te amo, surge esta deliciosa sequência, Você quer ser meu amigo? Coelhinho Marrom sai para explorar, por conta própria, a Montanha Nublada e lá tem uma grande e deliciosa surpresa! Uma comovente e divertida história.
  • 431861

    25,01 %

    Romance

    sinopse
    • O premiado autor de A resistência faz uma revisão crítica da trajetória do gênero romance ao longo de seus supostos quatro séculos de existência. Para abarcar algo tão vago e tão vasto quanto a história de um gênero literário, Julián Fuks definiu como objeto deste livro ensaístico não o romance em si, mas a ideia abstrata de romance, tal como proposta por uma série de romancistas canônicos em ensaios, prefácios, cartas, biografias, testemunhos, entrevistas e em algumas passagens de suas ficções. Defoe, Prévost, Fielding, Goethe, Flaubert, Dostoiévski, Proust, Joyce, Woolf, Beckett, Macedonio Fernández, Cortázar, García Márquez, Vargas Llosa, Coetzee e Sebald são alguns dos nomes revisitados. A obra se estrutura numa sequência de ensaios que passam pela duvidosa ascensão do gênero, em um tempo exato e espaço restrito, pelo seu questionável apogeu, seguido da tão falada crise do romance, para, enfim, chegar nas marcas já perceptíveis de uma reascensão. Fuks não pretende aqui escrever a (impossível) história do romance, mas sim a fazer ?o comentário possível sobre uma história que outros já tentaram contar algumas vezes?.
  • 430934

    25,01 %

    Como Ler Os Russos

    sinopse
    • Feito para todos que se interessam por literatura russa, este ensaio busca responder uma pergunta: por que seguimos, ao longo de décadas, lendo, discutindo e admirando os russos? Dos precursores até a literatura pós-soviética e dos emigrados, abordando teatro, prosa e poesia, Irineu Franco Perpetuo nos conduz por séculos de criação artística, iluminando e contextualizando a obra de autores como Púchkin, Dostoiévski, Tolstói e Tchékhov.
  • 429727

    25,01 %

    O Que Voce Precisa Saber Sobre Shakespeare Antes Que O Mundo Acabe

    sinopse
    • Em meio à pandemia de Covid-19 que assolou o mundo em 2020, Fernanda Medeiros e Liana de Camargo Leão lançaram a seguinte pergunta a atores, diretores, escritores, críticos e professores de várias partes do Brasil e do mundo: o que você precisa saber sobre Shakespeare antes que o mundo acabe? A proposta era que os convidados tentassem, da maneira mais verdadeira possível, responder a essa provocação e que o fizessem rápido, na urgência do momento, para que o livro ficasse impregnado da pressão de uma vivência inédita. As contribuições foram chegando, somando as 57 ?falas? que aqui estão. Há Shakespeares diversos ? locais e universais, de uma única peça ou de um único personagem, mais ou menos feministas, trágicos e cômicos, renascentistas e contemporâneos, ingleses e cosmopolitas. E há estilos diversos também. Dos textos curtíssimos aos ensaios mais longos, dos depoimentos orais às pequenas coleções de pistas. O resultado é uma obra brilhante, que sem dúvida viverá para muito além desta pandemia. O livro conta ainda com um belo texto de orelha assinado por Antonio Fagundes.
  • 429672

    25,01 %

    Correspondencia Intelectual

    sinopse
    • Com cartas de mais de oitenta interlocutores brasileiros e estrangeiros, esta seleção inédita oferece um panorama iluminador do pensamento de Celso Furtado e dos debates intelectuais que movimentaram a segunda metade do século XX. Inclui posfácio de Luiz Felipe de Alencastro. Além dos mais de trinta volumes em que se dedicou a compreender e interpretar a história econômica brasileira, Celso Furtado deixou cerca de 15?mil cartas em seu acervo pessoal. Organizada numa seleção inédita, a correspondência revela não apenas seu dia a dia como professor e pesquisador, mas também um diálogo efervescente de ideias com outras figuras de proa da época, com quem Furtado dividiu reflexões sobre o desenvolvimento do Brasil e da América Latina, afinidades e discordâncias teóricas, e as angústias decorrentes do golpe militar de 1964. Classificadas entre interlocutores brasileiros e estrangeiros, e ora agrupadas em eixos temáticos, as quase trezentas cartas vêm acompanhadas de textos introdutórios e de um rico aparato de notas, que contextualizam os personagens e eventos históricos. O resultado é uma janela singular tanto para a vida e a obra do autor de Formação econômica do Brasil como para as discussões intelectuais que pautaram o mundo pós-Segunda Guerra Mundial. Com correspondências de Albert O. Hirschman, Antonio Callado, Antonio Candido, Bertrand Russell, Caio Prado Jr., Carlos Lacerda, Darcy Ribeiro, Ernesto Sabato, Eugenio Gudin, Fernando Henrique Cardoso, Florestan Fernandes, Francisco de Oliveira, Francisco Weffort, Helio Jaguaribe, Lina Bo Bardi, Luiz Inácio Lula da Silva, Maria da Conceição Tavares, Nicholas Kaldor, Otto Maria Carpeaux, Piínio de Arruda Sampaio, Raúl Prebisch, Roberto Campos, entre outros.
  • 427999

    25,03 %

    Por Que Escrevo

    sinopse
    • Breve coletânea de um dos maiores ensaístas contemporâneos, Por que escrevo traz textos sobre o poder dos livros e da leitura, a importância da linguagem e a necessidade de se escrever. Tudo isso com a habilidade característica do autor de 1984. Seja demonstrando a falácia da linguagem política, dissecando o preço real dos livros ou proclamando verdades dolorosas sobre a guerra, os ensaios de George Orwell são atemporais e mostram sua relevância para qualquer período, país ou leitor. Ao falar sobre o poder da escrita, o autor de A Fazenda dos Animais e 1984 analisa não só a própria produção, como também o papel que a literatura ? em seu sentido mais amplo ? exerce tanto na formação política do indivíduo quanto em sua forma de enxergar o mundo. Incluindo os ensaios ?Por que escrevo?, ?Política e a língua inglesa?, ?Livros vs. cigarros? e ?O leão e o unicórnio?, esta edição traz uma seleta dos ensaios mais emblemáticos de um dos principais pensadores modernos.
  • 426460

    26,99 %

    Educacao E Emancipacao

    sinopse
    • Theodor W. Adorno é considerado um dos intelectuais mais influentes e brilhantes deste século. Os grandes desastres ocasionados pelo nazismo e pelas ditaduras levaram o pensador a valorizar a importância dos sistemas educativos na construção de sociedades democráticas. Em Educação e emancipação, o autor constata como a formação pode conduzir à barbárie e à dominação, algo que o nazismo revelou ao propagar nas instituições escolares uma ?falsa cultura?, que impedia o pensamento crítico. Uma das principais questões que o filósofo se pergunta é como este mundo, tão desenvolvido científica e tecnologicamente, pode ter ao mesmo tempo tanta miséria. Prestar atenção ao que acontece no mundo obriga a entender a formação das pessoas e analisar o papel tanto das instituições de ensino como dos meios de comunicação. Em Educação e emancipação, que reúne vários textos de Adorno, o filósofo faz uma reflexão acerca de diversas questões, analisando o efeito das mídias na educação da população e sua importância para a formação de uma sociedade mais livre, pensando sobre o papel dos professores nesse processo e indicando como estratégias de educação podem levar a um caminho de barbárie. Neste livro, Theodor W. Adorno reafirma sua importância na discussão de temas em favor da cultura e contra a "falsa cultura". Contrariando a imagem de um pensador denso e de difícil acesso, reúne ensaios arrebatadores e atuais, como ?O que significa elaborar o passado?, considerado uma verdadeira aula de dialética, além de textos como ?A filosofia e os professores?, ?Tabus acerca do magistério?, ?Televisão e formação?, ?A educação contra a barbárie?, entre outros. Esses textos revelam o interesse de Adorno pela dimensão emancipatória que deve promover educação, cultura e ética destinadas à formação de pessoas democráticas.
  • 426338

    25,01 %

    Moca Deitada Na Grama

    sinopse
    • Nessas crônicas escritas já na maturidade, Drummond lança seu olhar para o Rio de Janeiro e seus personagens. Carlos Drummond de Andrade inaugura este volume contemplando uma moça esparramada na grama: ?Eu vi e achei lindo. Fiquei repetindo para meu deleite pessoal: ?Moça deitada na grama. Moça deitada na grama. Deitada na grama. Na grama?. Pois o espetáculo me embevecia. Não é qualquer coisa que me embevece, a esta altura da vida?. Essa e outras situações irrompem nas crônicas de Drummond para provar que a realidade também é feita de lirismo ? e vice-versa. Derradeiro livro entregue à editora, em 1987, Moça deitada na grama é uma seleção das últimas crônicas escritas pelo poeta, que por décadas colaborou para os jornais mais relevantes do país. O insólito e o lírico são faces de uma mesma moeda nestes textos que descrevem o Rio de Janeiro e seus moradores, em situações cômicas e despretensiosas, com boas doses de filosofia. Posfácio de Carola Saavedra.
  • 426330

    24,99 %

    Cadeira De Balanco

    sinopse
    • Lançado em 1966, Cadeira de balanço é o terceiro volume de crônicas de Carlos Drummond de Andrade. Nome incontornável quando o assunto é poesia, o escritor se revelou exímio cronista, capaz de extrair humor e profundidade de situações banais. ?Cadeira de balanço é móvel da tradição brasileira que não fica mal em apartamento moderno. Favorece o repouso e estimula a contemplação serena da vida, sem abolir o prazer do movimento.? É assim que Carlos Drummond de Andrade define este volume. A cadeira de balanço, como se vê, não é apenas o lugar mais desejável para se apreciar esta reunião de crônicas. É também ? e principalmente ? a imagem perfeita para sintetizar o gênero: pressupõe uma atmosfera coloquial e relaxada, ideal para se descansar, mas também para refletir sobre o que se passa ao redor. Nesta mistura de conto, diálogo, caso, anedota, reflexão e nota, o leitor observa o mundo através dos olhos do poeta, que foi capaz de imprimir ? seja na poesia, seja na prosa ? sua sensibilidade e seu estilo inconfundíveis. Reunidas, estas crônicas acabam por se tornar o retrato de uma época, tendo como pano de fundo um efervescente Rio de Janeiro. Posfácio de Sérgio Rodrigues.
  • 423851

    24,99 %

    Diario De Quarentena

    sinopse
    • Diário de quarentena, de Frei Betto, focaliza os três primeiros meses da pandemia do coronavírus de 2020, e já surge predestinado a se transformar em uma obra de referência duradoura, como o Diário da peste de Londres, de Daniel Defoe, publicado em 1722 e ainda em catálogo nos dias de hoje. O livro de Frei Betto, assim como o de Defoe, não se prende apenas às respectivas tragédias, a epidemia de peste bubônica que matou 70 mil pessoas em Londres em 1665, e a pandemia que causou muito mais vítimas aqui no Brasil. Ambas as obras estabelecem uma rica reflexão acerca da condição humana e mesclam o drama pessoal à tragédia coletiva para tentar responder a perene indagação: ?Quem somos nós, de onde viemos, para onde vamos?? A peste londrina do século XVII e a pandemia do novo milênio reafirmam o mesmo triste paradoxo: nada mais prejudicial à vida humana e à preservação de nosso planeta do que a própria humanidade... Acontecimentos funestos na esfera pessoal (acidentes, doenças graves, desemprego e divórcio) proporcionam excelentes oportunidades para que uma pessoa possa se ?reinventar?, a palavra-chave da época atual. Do mesmo modo, tragédias coletivas (terremotos, tsunamis, genocídios e demais conflitos armados, exílio, secas prolongadas e, agora, a pandemia) podem proporcionar ótimas oportunidades à humanidade para fazer uma correção de rota para que a justiça e a felicidade reinem sobre a Terra. Essa é a bela e urgente mensagem deste Diário de quarentena de Frei Betto.
  • 423359

    25,01 %

    Confissoes De Minas

    sinopse
    • Primeira reunião de artigos, crônicas, ensaios, notas e reflexões do autor de Sentimento do mundo. ?É um texto de prosa, assinado por quem preferiu quase sempre exprimir-se em poesia?, explica Carlos Drummond de Andrade na apresentação ao seu primeiro livro em prosa, publicado em 1944. Esta coletânea de ensaios, que perfazem um arco de onze anos, reflete com linguagem despretensiosa e elegante uma época em verdadeira ebulição. Seja para refletir sobre política ? a ascensão de Hitler, a eclosão da Segunda Guerra, a escalada do fascismo, a batalha de Stalingrado ?, seja para descrever a cena literária das primeiras décadas do século XX, Drummond se revela um excepcional prosador, sempre atento às marcas do seu tempo. Posfácio de Milton Ohata.
  • 423324

    25,01 %

    Passeios Na Ilha

    sinopse
    • """Coletânea de crônicas de Carlos Drummond de Andrade publicadas aos domingos no suplemento literário do Correio da Manhã. Lançado em 1952, Passeios na ilha é o segundo livro em prosa de Carlos Drummond de Andrade. Nesta reunião de colunas escritas para o jornal, o poeta se dedica aos seus contemporâneos ? Manuel Bandeira, João Alphonsus de Guimaraens e Henriqueta Lisboa, entre outros ? em ensaios sobre cultura e vida literária. No texto que inaugura o volume, ?Divagações sobre as ilhas?, Drummond faz uma ode ao que seria a distância ideal entre a ilha e o continente, ?não muito longe do litoral, que o litoral faz falta, nem tão perto, também, que de lá possa eu aspirar a fumaça e a graxa do porto?. A passagem sintetiza os dilemas de um cronista que, por um lado, busca refúgio do mundo conturbado e, por outro, está atento a tudo aquilo que o cerca, num brilhante e obstinado exercício de reflexão. Posfácio de Sérgio Alcides. """
  • 422809

    24,99 %

    Anfitriao - Edicao Bilingue

    sinopse
    • O Anfitrião de Plauto é uma comédia de mil faces: farsa mitológica sobre o nascimento de Hércules, paródia trágica, jogo de espelhos, provável influência do cogito cartesiano. Mas, acima de tudo, é uma das mais divertidas e atemporais comédias que a antiguidade nos deixou. Inspirado em modelos gregos que desconhecemos, Plauto (séc. III a.C.) nos legou uma pérola que foi alvo de imitação, reescrita, adaptação e recriação de autores como Camões, Molière, Kleist, Giraudoux, Guilherme Figueiredo, Ignacio Padilla, entre tantos outros. Nesta comédia, você verá um Júpiter morrendo de amores pela esposa de um general tebano, Alcmena, com quem ele conseguirá passar a noite mais longa de todas a fim de gerar o grande herói Hércules, usando um dos artifícios mais antigos dos mitos de nascimento de grandes heróis: transfigurar-se no marido ausente, Anfitrião. Mercúrio, faz-tudo divino, torna-se Sósia, o servo da casa, e arquiteta todo o engano. Aí está, em tradução poética magnífica de Leandro Dorval Cardoso, com sua força de riso e poesia intensos, seus padrões rítmicos recriados para os nossos ouvidos, seu vigor renovado no Brasil, um dos mais antigos e maravilhosos tratamentos do sempre atual tema do duplo.
  • 422635

    25,0 %

    Clarice Lispector - Todas As Cartas - Ed Comemorativa - Rocco

    sinopse
    • """Todas as cartas reúne correspondências escritas por Clarice Lispector ao longo de sua vida. A seleção de cartas, das quais cerca de meia centena é inédita para o público, configura um acervo fundamental para compreender a trajetória literária da escritora. Ponto alto de Todas as cartas, o conjunto de correspondências inéditas endereçadas aos amigos escritores tem entre os destinatários João Cabral de Melo Neto, Rubem Braga, Lêdo Ivo, Otto Lara Resende, Paulo Mendes Campos, Nélida Piñon, Lygia Fagundes Telles, Natércia Freire e Mário de Andrade. As correspondências foram organizadas por décadas ? dos anos 1940 a 1970 ? e contam com notas da biógrafa Teresa Montero, que contextualizam o material no tempo, no espaço e nas inúmeras citações a personalidades e referências culturais. Com grande material inédito, o volume resultou de longa pesquisa realizada pela jornalista Larissa Vaz, sob orientação de biógrafos e da família, para trazer uma visão integral da pessoa e da escritora. A publicação da correspondência de grandes escritores constitui-se em importante acontecimento literário, pois o autor mantém a inspiração, o lirismo e o humor ao escrever cartas, que chegam a ser tão ou mais fascinantes e criativas quanto seus próprios livros. Clarice viveu quase duas décadas no exterior e se correspondeu sempre para cultivar o afeto da família e dos amigos e para tratar da publicação dos seus livros. Apesar de afirmar que ?não sabia escrever cartas?, suas cartas são tão interessantes quanto seus romances, contos e crônicas. Neste livro foram selecionadas as cartas consideradas relevantes, que servem ao objetivo de ampliar o entendimento literário ou biográfico da vida e obra da autora, não sendo incluídas missivas comerciais, bilhetes e recados sem interesse. A Editora estima que o seu lançamento provavelmente suscitará novas descobertas e manterá futuras edições abertas à inclusão de textos que possam surgir a partir da publicação desta obra."""
  • 422654

    25,0 %

    Agua Por Todos Os Lados - Boitempo

    sinopse
    • O novo trabalho de Leonardo Padura é uma celebração dos elementos que fazem de sua voz uma das mais proeminentes da literatura cubana nos últimos anos. Água por todos os lados apresenta ao leitor algumas das grandes paixões e inspirações de Padura, como a literatura, o beisebol, a cultura local e, de forma geral, sua terra natal: ?Sou um escritor cubano que vive e escreve em Cuba porque não posso e não quero ser outra coisa, porque (e sempre posso dizer que apesar dos mais diversos pesares) preciso de Cuba para viver e escrever?. Nas páginas dessa obra singular, o escritor nos apresenta um lado pessoal de seu processo de criação, revelando locais e tramas em que os personagens ganham vida, seus instrumentos de trabalho e suas inspirações: ?Entre uma obsessão abstrata, quase filosófica, e o complicado processo de escrever um romance, há um longo período, cheio de obstáculos e desafios?. Trata-se, então, de um relato brilhante de como transformar em material narrativo aquilo que no início se mostra apenas uma luz tênue na mente do autor e de como habilmente tecer isso com o vínculo de pertencimento mantido em relação a seu país. ?Quando me perguntam por que vivo e escrevo em Cuba, tenho diversas respostas possíveis a oferecer. Prefiro, porém, a mais simples: porque sou cubano e tenho um alto senso do que esse pertencimento significa.?
  • 416807

    33,96 %

    Labirinto - Mercado De Letras

  • 414756

    25,0 %

    T S Eliot - Imago

  • 402517

    26,99 %

    Liberdade Igual - Historia Real

    sinopse
    • Uma reflexão sobre liberdades individuais no contexto do Brasil moderno e sobre o papel do Estado que garante e limita estas liberdades A liberdade é o atributo essencial da humanidade do homem. Escolher o próprio destino e construir a própria visão de mundo são elementos fundamentais do que significa ser humano. Mas como viver é conviver, a liberdade deve ser igual, de modo que todos e cada um possam ser livres à sua maneira. Somos igualmente livres para sermos diferentes, navegando ao sabor de nossas circunstâncias individuais e coletivas. No entanto, o avanço do populismo radical, em ambos os lados do espectro político, ameaça as liberdades individuais e investe contra a democracia. No Brasil, o peso de uma herança autocrática ainda se faz sentir em nossas instituições político-jurídicas e na cultura nacional. A defesa da liberdade como conquista civilizatória se faz necessária e urgente. Os ensaios reunidos em Liberdade igual: O que é e por que importa, de Gustavo Binenbojm, analisam diferentes manifestações do exercício do direito de escolha no Brasil. O autor, que defendeu perante o STF causas como a da liberação de biografias não autorizadas e a derrubada da censura ao humor e à crítica jornalística em período eleitoral, constrói sua reflexão a partir desses e outros casos recentes, como a propagação de fake news e a censura em plataformas digitais e o episódio de Natal do Porta dos Fundos protagonizado por um Jesus gay. Cada texto traz uma perspectiva original e renovadora sobre os avanços e os desafios da sociedade brasileira na busca de liberdade igual para todos os seus cidadãos.
  • 402529

    25,0 %

    Livros Nossos Amigos, Os - Itatiaia

    sinopse
    • Na obra, Eduardo Frieiro analisa desde aspectos gráficos como a impressão até assuntos como os grandes leitores (bibliófilos, bibliômanos e bibliopiratas), o gosto da leitura utilizada como crescimento humano, os clássicos, o que é a vida intelectual, os inimigos dos livros, as pragas, os cuidados e os remédios para prolongar a vida dos livros, e conselhos úteis para manutenção da uma biblioteca, livros para poucos e livros para muitos, livros curiosos, ridículos, extravagantes e singulares, e muito mais. No capítulo ?A patologia dos livros?, o autor escreve: ?A umidade e a fauna devoradora dos livros exigem atenções e trabalhos constantes. A limpeza e vigilância são os únicos remédios ao nosso alcance. Mas, afinal, por que havemos de deter a obra da vida, que se alimenta de cadáveres? Sem dúvida porque não podemos conceber a destruição total de nós próprios nem a de tudo aquilo que amamos e se incorpora ao nosso destino?. Certamente esta obra de Frieiro é um livro para os amantes do livro.
  • 402519

    25,0 %

    Ilusao Literaria, A - Itatiaia

    sinopse
    • A Ilusão Literária:Neste livro, trata Eduardo Frieiro da arte de escrever e de temas relativos à faina de escritor. Em nada se parecem com os correntes manuais e preceptivas. Nunca descambam na habitual secura de tais livros. São páginas de grande escritor empolgado pelo assunto de sua predileção, e do qual se pode afirmar, aplicando-lhe citação própria, aquilo que Nietzsche disse das qualidades que distinguem um perfeito prosador - Concisão sólida, calma e madurez. Quando encontrares estas qualidades reunidas num autor, detém-te e celebra uma grande festa em meio do deserto, pois passará muito tempo até que experimentes de novo semelhante prazer.
  • 401967

    25,01 %

    Como Cultivar Uma Vida De Leitura - Thomas Nelson

    sinopse
    • A alegria de enxergar novos mundo através dos olhos dos outros C.S. Lewis, grande escritor de ficção e livros teológicos, como As crônicas de Nárnia, a Trilogia Cósmica e Cartas de um diabo a seu aprendiz, continua envolvendo os leitores graças não apenas às suas ideias intelectuais, mas também por ser um amante incorrigível de livros e um leitor ávido. Essas características fizeram com que conseguisse produzir suas maravilhosas obras criativas por meio de reflexões profundas sobre a literatura que impactou sua vida. Em Como cultivar uma vida de leitura ? coletânea encantadora que reúne escritos do abrangente acervo literário de Lewis ? o respeitado professor e autor best-seller reflete sobre o poder, a importância e a alegria de uma vida dedicada aos livros. Esta coleção revela o que o próprio Lewis tanto amava na leitura e o que significa aprender por meio da literatura. O livro é uma verdadeira lente para entendermos os pensamentos de um dos maiores intelectuais de nosso tempo.
  • 401302

    25,01 %

    Escandalo Do Seculo, O - Record

    sinopse
    • ?Não quero ser lembrado por Cem anos de solidão nem pelo Prêmio Nobel, e sim pelo jornal. Nasci jornalista e hoje me sinto mais repórter do que nunca. Isso está no meu sangue, me atrai.? Gabriel García Márquez, uma das figuras mais importantes e influentes da literatura universal e ganhador do prêmio Nobel de Literatura em 1982, deixou bem claro, nos últimos anos de vida, que o jornalismo sempre foi sua maior paixão, a mais duradoura. Além de romancista, foi contista, ensaísta, crítico cinematográfico, roteirista e, principalmente, um intelectual comprometido com os grandes problemas do nosso tempo ? em especial com aqueles que afetavam sua amada Colômbia e a América Hispânica em geral. Figura máxima do chamado realismo mágico, em que história e imaginação urdem uma literatura viva que respira por todos os seus poros, Gabo, como era conhecido, foi definitivamente o criador de um dos universos narrativos mais densos de significado com que a língua espanhola nos brindou no século XX. O escândalo do século é a amostra mais representativa da tensão narrativa ? entre jornalismo e literatura ? que permeou toda a trajetória de García Márquez como repórter. Cobrindo quatro décadas, esta deliciosa viagem através de meia centena de textos mostra como ?o melhor ofício do mundo? está no coração da obra do Prêmio Nobel colombiano. Com seleção de textos de Cristóbal Pera e prólogo de Jon Lee Anderson, esta antologia contém textos indispensáveis, que vão desde as reportagens escritas em Roma sobre a morte de uma jovem italiana, acontecimento que possibilitou ao autor pintar um afresco incomparável das elites políticas e artísticas da Itália, até crônicas sobre o tráfico de mulheres de Paris para a América Latina ou apontamentos sobre Fidel Castro ou João Paulo II. Nesta coletânea encontramos também fragmentos precoces, nos quais aparecem pela primeira vez Aracataca e a família Buendía, ao lado de artigos que contemplam a política, a sociedade e a cultura sob a luz sólida, profunda e experiente desse grande contador de histórias. O escândalo do século traz cinquenta textos de García Márquez, publicados em jornais e revistas entre 1950 e 1984, escolhidos em meio à monumental Obra jornalística em cinco volumes, que proporcionam aos leitores de ficção do autor uma amostra de seu trabalho na imprensa, fruto do ofício que ele sempre considerou base de sua obra. Em todos esses textos detectamos uma voz característica e uma narrativa única que já encantaram incontáveis leitores no mundo todo.
  • 399387

    24,99 %

    Falso Espelho - Todavia

    sinopse
    • Jia Tolentino é uma voz sem igual na sua geração. Nestes nove ensaios, escritos numa rara combinação de agudeza e generosidade, ela investiga as forças transformadoras da visão que temos de nós mesmos e do mundo lá fora. Repleto de humor, Falso espelho elucida aquilo que é absurdamente complexo de forma clara e, às vezes, brutal. Um clássico instantâneo com opinião e inteligência singulares.
  • 399134

    24,99 %

    Cartas Extraordinarias - Maes - Cia Das Letras

    sinopse
    • Do organizador de Cartas extraordinárias, um volume de trinta cartas excepcionais escritas por, para ou sobre mães que evocam as alegrias e tristezas que a maternidade traz para pais e filhos. Aos quinze anos, Winston Churchill recebeu uma carta em que sua mãe demonstrava estar decepcionada com seu boletim escolar. ?Fui preguiçoso?, ele responde. Neste livro, Shaun Usher reúne essas e outras correspondências inesquecíveis que têm as mães como protagonistas. Amáveis, espirituosos ou doloridos ? às vezes mais de uma coisa ao mesmo tempo ?, os escritos oferecem um retrato tão emocionante quanto complexo dessa relação intrínseca à nossa existência. Com cartas de Otto Lara Resende, Caitlin Moran, Sylvia Plath, Martin Luther King Jr., George Bernard Shaw, Laura Dern, Louisa May Alcott, Bette Davis, Richard Wagner e muitos outros.
  • 399133

    24,99 %

    Cartas Extraordinarias - Amor - Cia Das Letras

    sinopse
    • Do organizador de Cartas extraordinárias, um volume de trinta cartas emocionantes sobre o amor em todas as suas formas. Neste volume estarrecedor, Shaun Usher se debruça sobre um dos temas que mais movem a existência humana: o amor. Revelando os desejos mais profundos do coração através das palavras de famosos e anônimos, essas trinta cartas ? passionais, doloridas, ternas ou raivosas ? reconstituem esse sentimento universal em todas as suas formas e oferecem um retrato emocionante do que significa amar e ser amado. Com cartas de Machado de Assis, Paulo Mendes Campos, John Steinbeck, Simone de Beauvoir, Ludwig van Beethoven, Frida Kahlo, Johnny Cash, Nelson Mandela e muitos outros.
  • 397536

    25,01 %

    Caixa Patriotismo E Quem Sao Mishimas - Autentica

    sinopse
  • 397533

    25,01 %

    Sapatos Vermelhos Sao De Puta - Astral Cultural

    sinopse
    • """Com um título provocador e que pode soar até mesmo um tanto quanto perturbador para alguns, Jorgelina Albano faz um convite para aqueles que ousarem passar por suas páginas, assumindo e mostrando que é preciso questionar crenças arraigadas culturalmente e começar a pensar de maneira diferente. Sapatos vermelhos são de puta incita aquele que o lê não apenas a desafiar o patriarcado para alcançar a equidade como também a refinar a visão para rever perspectivas, além de cavar e destruir os fundamentos de uma sociedade profundamente desigual para homens e mulheres. E, a partir dessas ruínas, construir o novo, destacando, mais uma vez, que só se é possível transformar o mundo se algumas convicções absolutas forem quebradas de uma vez por todas."""
  • 397507

    25,01 %

    Tudo Em Seu Lugar - Cia Das Letras

    sinopse
    • Coletânea póstuma de ensaios de Oliver Sacks, Tudo em seu lugar traz a compaixão e a perspicácia características do autor. Mais uma espiada na mente generosa, curiosa e brilhante de um gênio. Neste livro, o leitor terá acesso às várias facetas de Oliver Sacks, um dos cientistas mais acessíveis de todos os tempos. Desde sua paixão por plantas, museus e peixes, até histórias pungentes sobre pacientes com esquizofrenia, demência e Alzheimer. Oliver Sacks foi um grande contador de histórias, amado pelos leitores tanto por seus relatos como neurocientista quanto pelo fascínio com o comportamento humano em sua acepção mais ampla. Tudo em seu lugar é uma celebração dos inúmeros interesses do autor, contados com a beleza e a erudição particulares de sua prosa luminosa. ?Os livros de Oliver Sacks transbordam vida. Ele foi e continuará sendo um escritor inigualável.? ? The New York Times ?Extraordinariamente tocante.? ? The New York Review of Books
  • 397504

    25,01 %

    Anticritico, O - Cia Das Letras

    sinopse
    • Publicado pela primeira vez em 1986 e agora em nova edição, O anticrítico comprova o rigor e a originalidade de um dos fundadores da poesia concreta no Brasil. Como classificar este livro de Augusto de Campos? Poesia-crítica? Crítica-poesia? Crítica da crítica? Qualquer que seja a definição, Dante, Donne, Gregório de Matos, E. Fitzgerald, Emily Dickinson, Lewis Carroll, Gertrude Stein, Duchamp, John Cage, entre outros, são aqui reconversados numa linguagem nova, antiacadêmica, e revistos de uma perspectiva não convencional. Os poetas são revividos em versões em que se impõem os requintes e os rigores da tradução-arte. Tradução seletiva, personalizada, cujos valores estéticos e anímicos dos textos originais são recriados em português, numa operação ao mesmo tempo crítica e poética.
  • 397483

    24,99 %

    Fonte Da Autoestima, A - Cia Das Letras

    sinopse
    • Uma das escritoras mais célebres e reverenciadas de nossos tempos, Toni Morrison sempre foi uma hábil observadora do mundo. Em A fonte da autoestima, encontramos uma rica coletânea de textos sobre sociedade, cultura e arte. As palavras de Toni Morrison são transcendentais não só em seus romances, mas também nas obras de não ficção. Neste livro, encontramos uma instrutiva reunião de seus ensaios e discursos mais importantes, como um texto sincero e comovente sobre sua busca pelo verdadeiro Martin Luther King Jr., um elogio emocionante a James Baldwin, uma oração ardente pelos mortos do 11 de setembro, entre outros. A autora, que recebeu em 1993 o prêmio Nobel de literatura, analisa as linhas tênues que separam o estrangeiro, a mulher, o corpo negro e outros conceitos igualmente importantes para a sociedade contemporânea. Além disso, Morrison volta seu olhar crítico para o próprio trabalho ? principalmente Amada ? e o de outros importantes escritores negros. Uma coletânea essencial para entender melhor o pensamento de uma das mulheres mais importantes do século XX, A fonte da autoestima brilha com a elegância literária e intelectual que fizeram de Toni Morrison a voz mais importante dos últimos anos.
  • 397250

    25,0 %

    Discurso Da Servidao Voluntaria - Nos

    sinopse
    • À exceção de alguns sonetos e traduções de autores da antiguidade, este Discurso sobre a servidão voluntáriarepresenta toda a obra de Étienne de La Boétie (1530-1563). Como poderíamos classificá-lo? É um tratado humanista? Um libelo a favor da liberdade dos indivíduos e dos povos? Chega a ser espantoso como conseguiu escrever este texto em meados do século XVI, durante a consolidação dos Estados nacionais na Europa, em meio aos tumultos políticos e religiosos, sem ter a integridade de sua própria vida ameaçada, dado o potencial de insurgência do escrito. Entende-se que nada lhe aconteceu pelo fato de seu trabalho ter circulado apenas entre amigos. O Discurso foi publicado somente pouco após a morte do autor. A exortação de La Boétie nos impele a recuperar nosso natural amor à liberdade, e, sem o uso da violência, deixar de ser coniventes com a tirania. Assumir nossa condição de seres livres consiste, antes de mais nada, em não mais alimentar a cobiça dos tiranos, para que eles caiam com o próprio peso de sua maldade.
  • 397248

    25,0 %

    Desabilidade - Nos

    sinopse
    • Com a desenvoltura de quem habita simultaneamente dois sistemas literários, duas línguas e ?dois países?, o escritor e tradutor italiano Roberto Parmeggiani, refunda neste livro o conceito de ?Desabilidade?. Transportando a palavra do campo semântico da inclusão de pessoas com deficiência (assunto no qual é especialista) para o campo das relações com a alteridade, desvela nossa incapacidade contemporânea de estar nas relações sociais com o outro diferente de nós. Servindo-se da intimidade que tem com a palavra em seus múltiplos sentidos, Parmeggiani faz do livro uma espécie de ?manifesto por uma vida não fascista? e nos convida a encontrar um novo modo de estar no mundo.

Produtos encontrados: 86 Resultado da Pesquisa por: em 8 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar