Produtos encontrados: 144 Resultado da Pesquisa por: em 8 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

  • 432992

    PRÉ-VENDA

    O Caso Evandro - Autografado

    sinopse
    • No início da década de 90, várias crianças desapareceram no Paraná. Em 6 de abril de 1992, na cidade de Guaratuba, litoral do estado, foi a vez do menino Evandro Ramos Caetano, de 6 anos. Poucos dias depois, seu corpo foi encontrado sem mãos, cabelos e vísceras, o que levou à suspeita de que ele fora sacrificado num ritual satânico. Passados três meses, numa reviravolta que deixou até os investigadores atônitos, sete pessoas ? incluindo a esposa e a filha do prefeito da cidade ? foram presas e confessaram o crime. O caso, que ficou conhecido como ?As bruxas de Guaratuba?, teve imensa repercussão. Especulações sobre o crime diabólico preencheram páginas e mais páginas de jornais, e ocuparam a programação televisiva. Os desdobramentos judiciais se estenderam por cerca de três décadas. Neste livro reportagem, criado a partir da pesquisa feita para a quarta temporada do podcast Projeto Humanos, Ivan Mizanzuk conta como procedimentos investigativos contestáveis e denúncias de tortura puseram em xeque a validade não apenas do trabalho policial, mas também das confissões dos supostos culpados.
  • 429727

    O Que Voce Precisa Saber Sobre Shakespeare Antes Que O Mundo Acabe

    sinopse
    • Em meio à pandemia de Covid-19 que assolou o mundo em 2020, Fernanda Medeiros e Liana de Camargo Leão lançaram a seguinte pergunta a atores, diretores, escritores, críticos e professores de várias partes do Brasil e do mundo: o que você precisa saber sobre Shakespeare antes que o mundo acabe? A proposta era que os convidados tentassem, da maneira mais verdadeira possível, responder a essa provocação e que o fizessem rápido, na urgência do momento, para que o livro ficasse impregnado da pressão de uma vivência inédita. As contribuições foram chegando, somando as 57 ?falas? que aqui estão. Há Shakespeares diversos ? locais e universais, de uma única peça ou de um único personagem, mais ou menos feministas, trágicos e cômicos, renascentistas e contemporâneos, ingleses e cosmopolitas. E há estilos diversos também. Dos textos curtíssimos aos ensaios mais longos, dos depoimentos orais às pequenas coleções de pistas. O resultado é uma obra brilhante, que sem dúvida viverá para muito além desta pandemia. O livro conta ainda com um belo texto de orelha assinado por Antonio Fagundes.
  • 430934

    25,01 %

    Como Ler Os Russos

    sinopse
    • Feito para todos que se interessam por literatura russa, este ensaio busca responder uma pergunta: por que seguimos, ao longo de décadas, lendo, discutindo e admirando os russos? Dos precursores até a literatura pós-soviética e dos emigrados, abordando teatro, prosa e poesia, Irineu Franco Perpetuo nos conduz por séculos de criação artística, iluminando e contextualizando a obra de autores como Púchkin, Dostoiévski, Tolstói e Tchékhov.
  • 433137

    25,01 %

    Um Dia Na Vida

    sinopse
    • O pa?nico de viver sob uma ditadura, As du?vidas sobre ser ou na?o um intelectual pu?blico, As amizades litera?rias e os amores, O triunfo com a publicac?a?o de Respirac?a?o artificial, sua obra-prima, O envelhecimento e a doenc?a, Aqui, como nos dois volumes anteriores dos dia?rios de Emilio Renzi, alter ego do autor, e? possi?vel montar uma cartografia pessoal de Piglia por meio das aventuras da vida i?ntima, cafe?s, quartos de hotel, E, sempre, o chamado da escrita,
  • 433088

    PRÉ-VENDA

    O Ministerio Da Verdade

    sinopse
    • Nenhum romance do século XX teve maior influência do que 1984. Essa é a tese do autor de O Ministério da Verdade, primeiro livro a examinar completamente a origem e o legado da obra-prima de George Orwell. Quando 1984 foi publicado no Reino Unido, em 8 de junho de 1949, um crítico perguntou se um romance tão oportuno naquele momento teria a possibilidade de exercer a mesma influência nas gerações seguintes. Hoje, é praticamente impossível falar sobre propaganda, vigilância, autoritarismo ou fake news sem fazer referência à obra-prima de George Orwell. Em O Ministério da Verdade, o crítico britânico Dorian Lynskey remonta a gênese de 1984 e investiga o alcance do romance na nossa cultura. Além de expressões que se tornaram corriqueiras como ?Big Brother?, ?Polícia das Ideias?, ?duplipensar?, ?pensamento-crime? e ?Novafala?, Lynskey nos mostra como o romance inspirou filmes, séries de TV, peças de teatro, óperas, o álbum Diamond Dogs, de David Bowie, os livros O conto da aia, de Margaret Atwood, e V de Vingança, de Alan Moore e David Lloyd, o filme Brazil, de Terry Gilliam, entre outras obras. De modo acessível e informativo, o autor afirma a grandeza duradoura do romance de Orwell. Um guia fundamental para o livro mais emblemático do mundo contemporâneo. ?Se você tem o mínimo interesse em Orwell ou em saber como nossa cultura vem se transformando, deve ler este livro brilhante e esclarecedor.? ? Sunday Times
  • 432902

    PRÉ-VENDA

    Ensaios De Robert Musil 1900 - 1919

    sinopse
    • SINOPSE Celebrado por O Homem Sem Qualidades, uma das mais marcantes e importantes criações literárias do século XX, Robert Musil tem produções igualmente notáveis, mas pouco conhecidas do público brasileiro, como as duas novelas que compõe Uniões (Perspectiva, 2018), da lavra de um Musil mais maduro, e agora esta saborosa reunião de ensaios do Musil mais jovem ? de textos produzidos entre 1900 e 1919 ?, com resenhas críticas, autocríticas e pequenas narrativas em já que já se notam o grande talento do autor. São ensaios traduzidos do alemão pela professora e pesquisadora Kathrin Rosenfield, que também assina os textos complementares e as notas. QUARTA-CAPA Robert Musil, um dos mais notáveis escritores do século XX, autor do monumental O Homem Sem Qualidades, acalentou sem concluir o projeto de lançar um livro de ensaios. Aqui, a professora e pesquisadora Kathrin Rosenfield traz uma seleção vigorosa deles e da ?pequena prosa? do autor. Encontraremos um jovem Musil notável pela sinceridade com que elabora os problemas objetivos do mundo a partir da própria experiência íntima. Em impiedosa autoanálise, passa em revista os apegos e resistências que compartilhava com seus contemporâneos, não se põe acima nem à parte deles ao criticar os elãs pseudorreligiosos reproduzidos nos entusiasmos estéticos, nas convicções e nos dogmas políticos inquestionáveis. Ele explicita o conflito da espiritualidade mundana do fim do século XIX com os desafios ainda mal esboçados da modernidade científica e tecnológica ? e a resistência inconsciente, quase recalcada, às inevitáveis consequências dessa mesma modernidade. Os textos das duas primeiras décadas reunidas neste volume mostram como Musil se livra de seus apegos idiossincráticos por meio do escrutínio dos fenômenos que observa e pela ficcionalização da própria experiência. Rosenfield acrescenta ainda todo um aparato informativo, visando fornecer ao leitor melhor compreensão de uma época e de um autor cujas sombras e luz se projetam ainda hoje sobre nós com toda a força. DA CAPA Imagem da capa: retrato de Robert Musil. COLEÇÃO TEXTOS A coleção Textos é dedicada a grandes textos de grandes autores, brasileiros e internacionais, nos campos da literatura, dramaturgia, crítica e filosofia. Seu propósito é levar um painel da vida e obra desses escritores e pensadores, sua obra propriamente dita e ensaios críticos que demonstrem sua vitalidade e importância para o leitor brasileiro.
  • 432780

    PRÉ-VENDA

    Prefacio A Shakespeare

    sinopse
    • ?Os defeitos de um escritor de reconhecida excelência são mais perigosos porque a influência de seu exemplo é mais ampla, e o interesse da erudição exige que sejam descobertos e apontados antes que lhes seja conferida a sanção da antiguidade e se tornem precedentes de autoridade inquestionável.? Samuel Johnson The Rambler nº 93 O Prefácio a Shakespeare foi publicado em outubro de 1765, na edição das Obras do dramaturgo inglês feita por Johnson. Tido como um dos maiores ensaios da crítica inglesa de todos os tempos, o Prefácio constitui uma peça de notável consistência e de grande beleza, e seus juízos, ainda que nos dois séculos seguintes tenham provocado objeções por parte de críticos e literatos, não podem deixar de suscitar o respeito de quantos se debruçaram sobre a obra de Shakespeare. Poucos podem se gabar da liberdade com que Johnson distribuí os méritos e defeitos do bardo. Muitas vezes atacado no século XIX como desprovido de imaginação, Johnson sempre manteve uma estatura intelectual que o coloca acima de muitos críticos renomados ? um homem de quem é difícil, ou, como disse T. S. Eliot, ?perigoso? discordar. Não, como se poderia pensar, em virtude de um tom prescritivo, mas em virtude de sua argumentação fortemente ancorada na negação de todos os particularismos. O sentido dessa recusa todo aquele que ler o Prefácio poderá facilmente identificar nas passagens em que ele ataca os arbítrios da crítica de seu tempo. A tradução foi feita com base na edição Yale das obras completas de Samuel Johnson ? vol. VII ?, de Arthur Sherbo (1968). Os ensaios sobre Shakespeare têm, desde o século XVIII, concentrado boa parte das diferentes visões, conceitos e princípios da crítica literária. Julguei conveniente para o leitor brasileiro anexar uma tradução de Racine et Shakespeare, de Stendhal. Dentre tantos outros escritos de diferentes autores cabíveis no presente caso, a escolha deste texto foi ditada não apenas por sua raridade ou relativo esquecimento, mas sobretudo pelo muito que deve ao Prefácio. ENID ABREU DOBRÁNSZKY Enid Abreu Dobránszky, estudiosa de estética do século XVIII, é autora de No tear de Palas. Imaginação e gênio no século XVIII ? Uma introdução (Papirus/Editora da Unicamp, 1992) e tradutora. Entre suas traduções publicadas estão Uma investigação filosófica sobre a origem de nossas ideias do sublime e do belo, de Edmund Burke, Ensaios sobre a pintura, de Diderot (ambos pela Papirus/Editora da Unicamp), e A cultura no plural de Michel de Certeau (Papirus), entre outras.
  • 432085

    PRÉ-VENDA

    Mulheres Confiantes

    sinopse
    • Da mulher que se passou pela melhor amiga de Maria Antonieta no século XVII a que enganou a NFL nos anos 1970 e àquelas que, desde a morte dos Romanov, têm se autoproclamado a princesa Anastasia e vendido suas histórias para revistas e jornais, golpes audaciosos e vigaristas carismáticas continuam a nos intrigar enquanto cultura. Atualmente, essas ?artistas? ainda estão performando golpes. Como Tori Telfer revela em Mulheres confiantes, a arte do golpe tem uma tradição longa e venerável, e as mulheres são algumas de suas melhores ? ou piores ? praticantes. Por meio dessas histórias intrigantes e envolventes, Telfer faz a provocativa pergunta: de que maneira a patologia feminina auxilia no planejamento e na execução desses golpes ? e como essas mulheres notáveis foram capazes de enganar e ludibriar suas vítimas de forma tão espetacular?
  • 432073

    PRÉ-VENDA

    15,1 %

    O Caso Evandro

    sinopse
    • No início da década de 90, várias crianças desapareceram no Paraná. Em 6 de abril de 1992, na cidade de Guaratuba, litoral do estado, foi a vez do menino Evandro Ramos Caetano, de 6 anos. Poucos dias depois, seu corpo foi encontrado sem mãos, cabelos e vísceras, o que levou à suspeita de que ele fora sacrificado num ritual satânico. Passados três meses, numa reviravolta que deixou até os investigadores atônitos, sete pessoas ? incluindo a esposa e a filha do prefeito da cidade ? foram presas e confessaram o crime. O caso, que ficou conhecido como ?As bruxas de Guaratuba?, teve imensa repercussão. Especulações sobre o crime diabólico preencheram páginas e mais páginas de jornais, e ocuparam a programação televisiva. Os desdobramentos judiciais se estenderam por cerca de três décadas. Neste livro reportagem, criado a partir da pesquisa feita para a quarta temporada do podcast Projeto Humanos, Ivan Mizanzuk conta como procedimentos investigativos contestáveis e denúncias de tortura puseram em xeque a validade não apenas do trabalho policial, mas também das confissões dos supostos culpados.
  • 431991

    25,0 %

    Poesia Em Risco

    sinopse
    • Com a visão sensível para penetrar em cada poema e nele identificar tanto a contribuição individual como as marcas de época, Viviana Bosi, professora de Teoria Literária da USP, se debruça neste livro sobre a obra de Augusto de Campos, Ferreira Gullar, Torquato Neto, Armando Freitas Filho, Ana Cristina Cesar, Francisco Alvim, Rubens Rodrigues Torres Filho, Sebastião Uchoa Leite e boa parte da poesia marginal da década de 1970. Fruto de extensa pesquisa, Poesia em risco não se limita à poesia registrada nos livros, mas reconstitui minuciosamente o circuito das publicações alternativas, revistas, jornaizinhos e fanzines por meio dos quais, em vários lugares do Brasil, as correntes do concretismo vieram se chocar e se misturar com as águas da poesia marginal.
  • 431968

    PRÉ-VENDA

    Diarios

    sinopse
    • """Tudo que não é literatura me entedia e eu detesto"", anota Franz Kafka em certo dia de 1913. A essa altura, o advogado judeu era funcionário de um instituto de seguros trabalhistas e começava a receber uma modesta atenção como o autor da novela O veredicto. Mas a glória nas letras seria póstuma e por obra de seu amigo Max Brod. E tudo para Kafka era metabolizado em literatura. A prova disso são estes Diários, um dos monumentos literários do século XX traduzido integralmente pela primeira vez no Brasil por Sergio Tellaroli. São páginas assombrosas. Constituem aquilo que o escritor argentino Ricardo Piglia qualificou como o ""laboratório do escritor"": o espaço em que o autor de A metamorfose experimentava e afiava a sua escrita em meio a comentários sobre sua época, suas leituras, suas decepções amorosas, rascunhos de cartas, relatos de sonhos, começos encantadores de obras literárias jamais concluídas, bem como diversas histórias acabadas. Datados de 1909 a 1923, os Diários abrem uma porta não apenas para o homem de carne e osso que foi Franz Kafka. Apresentam também o percurso através da mente brilhante e algo torturada de um artista sem rivais. Este volume, que segue as edições mais completas dos registros pessoais do autor, disponibiliza pela primeira vez uma reconstrução abrangente das entradas dos Diários e fornece novo conteúdo substancial, incluindo detalhes, nomes, obras literárias e passagens de natureza sexual que foram omitidas nas primeiras edições. Das caminhadas por Praga às idas ao teatro, da relação tempestuosa com sua herança religiosa à sua visão da Primeira Guerra ? passando pelas mulheres, a família, a doença e a vida literária. Cada página destes Diários oferece uma jornada pela luta pessoal de um homem em busca de si mesmo."
  • 431861

    25,01 %

    Romance

    sinopse
    • O premiado autor de A resistência faz uma revisão crítica da trajetória do gênero romance ao longo de seus supostos quatro séculos de existência. Para abarcar algo tão vago e tão vasto quanto a história de um gênero literário, Julián Fuks definiu como objeto deste livro ensaístico não o romance em si, mas a ideia abstrata de romance, tal como proposta por uma série de romancistas canônicos em ensaios, prefácios, cartas, biografias, testemunhos, entrevistas e em algumas passagens de suas ficções. Defoe, Prévost, Fielding, Goethe, Flaubert, Dostoiévski, Proust, Joyce, Woolf, Beckett, Macedonio Fernández, Cortázar, García Márquez, Vargas Llosa, Coetzee e Sebald são alguns dos nomes revisitados. A obra se estrutura numa sequência de ensaios que passam pela duvidosa ascensão do gênero, em um tempo exato e espaço restrito, pelo seu questionável apogeu, seguido da tão falada crise do romance, para, enfim, chegar nas marcas já perceptíveis de uma reascensão. Fuks não pretende aqui escrever a (impossível) história do romance, mas sim a fazer ?o comentário possível sobre uma história que outros já tentaram contar algumas vezes?.
  • 431708

    PRÉ-VENDA

    15,02 %

    Teste De Rorschach - A Origem

    sinopse
    • A partir de que momento manchas aparentemente aleatórias foram usadas para tentar entender a mente de uma pessoa pela primeira vez? Como o seu criador, Hermann Rorschach, chegou à ideia das manchas? Teriam elas aparecido em um insight? Elas são mesmo aleatórias? E como que se tornaram tão populares? Muitos podem pensar a princípio no personagem de Watchmen (criação de Alan Moore e Dave Gibbons que dos quadrinhos saltou para as telas do cinema e da TV), que carrega as manchas do teste na máscara. É comum ver o teste em ação em obras de entretenimento e de arte, ou até mesmo em propagandas e vitrines, mas poucos têm acesso às verdadeiras placas usadas para o procedimento e somente profissionais treinados da área da psicologia são capazes de aplicá-lo corretamente. No ano em que o teste de Rorschach (como esse procedimento é conhecido até hoje) completa 100 anos, e a DarkSide® Books traz a obra Teste De Rorschach: A Origem em sua linha Crime Scene, dedicado a livros de investigação criminal e de casos de criminosos notórios. Chegou a hora de uma ferramenta tão usada pela criminologia e tão reconhecida pela psicologia ser desvendada por nossos leitores. Damion Searls traça uma cuidadosa linha do tempo do teste, atravessada pela biografia de seu criador, Hermann Rorschach, pelos primeiros embates entre as grandes mentes da psicanálise, como Sigmund Freud e Carl Jung, com o ambiente da Europa no começo do século XX, de pano de fundo. Mesmo com todo o rigor científico no qual o teste está envolto, Teste De Rorschach: A Origem mostra o quanto existe de artístico e intuitivo tem em todo o processo de sua concepção, desenvolvimento e aprimoramento. Uma obra indicada para especialistas, para interessados em investigação e para todas as pessoas que querem entender mais profundamente os mecanismos ocultos de nossos pensamentos e reações.
  • 430302

    25,01 %

    Enterrem Meu Coração Na Curva Do Rio

    sinopse
    • Enterrem Meu Coração na Curva do Rio' é o relato da destruição sistemática dos índios da América do Norte. Lançando mão de várias fontes, como registros oficiais, autobiografias, depoimentos e descrições de primeira mão, Dee Brown faz grandes chefes e guerreiros das tribos Dakota, Ute, Soiux, Cheyenne e outras contarem com suas próprias palavras sobre as batalhas contra os brancos, os massacres e rompimentos de acordos. Todo o processo que, na segunda metade do século XIX, terminou por desmoralizá-los, derrotá-los e praticamente extingui-los. Publicado originalmente em 1970, este livro foi traduzido para diversas línguas. Com esta obra , Dee Brown, especialista em história norte-americana, buscou mudar o modo do mundo ver a conquista do Velho Oeste e a história do extermínio dos peles-vermelhas.
  • 429672

    Correspondencia Intelectual

    sinopse
    • Com cartas de mais de oitenta interlocutores brasileiros e estrangeiros, esta seleção inédita oferece um panorama iluminador do pensamento de Celso Furtado e dos debates intelectuais que movimentaram a segunda metade do século XX. Inclui posfácio de Luiz Felipe de Alencastro. Além dos mais de trinta volumes em que se dedicou a compreender e interpretar a história econômica brasileira, Celso Furtado deixou cerca de 15?mil cartas em seu acervo pessoal. Organizada numa seleção inédita, a correspondência revela não apenas seu dia a dia como professor e pesquisador, mas também um diálogo efervescente de ideias com outras figuras de proa da época, com quem Furtado dividiu reflexões sobre o desenvolvimento do Brasil e da América Latina, afinidades e discordâncias teóricas, e as angústias decorrentes do golpe militar de 1964. Classificadas entre interlocutores brasileiros e estrangeiros, e ora agrupadas em eixos temáticos, as quase trezentas cartas vêm acompanhadas de textos introdutórios e de um rico aparato de notas, que contextualizam os personagens e eventos históricos. O resultado é uma janela singular tanto para a vida e a obra do autor de Formação econômica do Brasil como para as discussões intelectuais que pautaram o mundo pós-Segunda Guerra Mundial. Com correspondências de Albert O. Hirschman, Antonio Callado, Antonio Candido, Bertrand Russell, Caio Prado Jr., Carlos Lacerda, Darcy Ribeiro, Ernesto Sabato, Eugenio Gudin, Fernando Henrique Cardoso, Florestan Fernandes, Francisco de Oliveira, Francisco Weffort, Helio Jaguaribe, Lina Bo Bardi, Luiz Inácio Lula da Silva, Maria da Conceição Tavares, Nicholas Kaldor, Otto Maria Carpeaux, Piínio de Arruda Sampaio, Raúl Prebisch, Roberto Campos, entre outros.
  • 429529

    24,99 %

    Questoes Homericas

    sinopse
    • O texto escrito é um dos grandes marcadores do conhecimento humano. Ao ser estabelecido, consolida-se como versão da história capaz de atravessar os séculos e se firmar como verdade absoluta, ou quase. Até que outros indícios, descobertas e métodos de pesquisa e análise sejam reunidos para contestá-lo. Contestar, nesse caso, significa aprofundar a análise, o debate e a reunião de argumentos capazes de fazer balançar as bases daquele arcabouço. Quando Gregory Nagy se debruça sobre os textos clássicos atribuídos a Homero, é isso o que ele traz: evidências, argumentos e uma interpretação nova, sólida, mas disruptiva, levando as bases da cultura clássica ? A Ilíada e a Odisseia -- atribuídas ao talento de um notável historiador, Homero, para o campo do enigma: terão sido escritos por este autor ou são o resultado de décadas de transmissão oral? Um mistério que renova ainda mais o brilho e a importância, se isso é possível, a essas duas obras-primas da cultura humana. Desde há muito os estudiosos dos textos clássicos estão envolvidos com as Questões Homéricas. Não lhes parece absolutamente claro que os dois grandes poemas gregos, a Ilíada e a Odisseia, tenham sido obras escritas por um único autor, Homero. Suspeitam que, por trás desse nome, esconde-se a influência modeladora da tradição épica durante um longo período de composição e transmissão oral. Nesta investigação, o professor Gregory Nagy aplica vários dos insights da linguística comparada e da antropologia, oferecendo ao leitor um novo modelo histórico para a compreensão de como, quando, onde e por que as duas epopeias foram coligidas e estabelecidas como textos escritos. Seu modelo de análise baseia-se na evidência comparativa fornecida por tradições épicas orais vivas, nas quais cada execução de uma canção frequentemente envolve uma recomposição da narrativa. O livro de Nagy é uma leitura essencial para todos os estudiosos e interessados nos clássicos e nas tradições orais.
  • 429365

    24,99 %

    A Arte De Ler

    sinopse
    • """Estou cansado de ler os livros apenas para saber o que dizer sobre eles! Isso não é ler, não é se entregar a uma verdadeira leitura"". Saber ler é uma arte, mas em que consiste essa arte? O crítico ensina o leitor a ler como crítico. Ora, ler como crítico não é um prazer ou, ao menos, é um prazer muito particular, entremeado de muita aridez. Mas o que você quer é ler bem, de forma útil, proveitosa e agradável? Este é outro objetivo, é outro ponto de vista, e é somente a essa arte que se dedica este pequeno livro que escrevi. Na verdade, não há uma única arte de ler, mas várias, tão diferentes quanto o são as diferentes obras: uma para os livros de idéias, outra para os de sentimento, as peças de teatro, os poemas e os romances, isso sem falar naqueles escritores obscuros, e mesmo nos maus escritores. São essas várias artes de ler que vamos, uma a uma, tentar aprender. "
  • 432427

    25,0 %

    Mimesis

    sinopse
    • A edição brasileira de Mimesis, a obra monumental de Erich Auerbach, referência absoluta para os estudos literários e literatura comparada, completa cinquenta anos de sua primeira publicação. O ensaio permanece vivo em seu campo, ajudando a formar multidões de pensadores, não obstante as profundas mudanças pelas quais o mundo atravessou nesse tempo e o aparecimento de grandes teóricos da crítica literária. Mimesis encanta pela abrangência da análise, seja pelo vasto período de tempo, seja pela multiplicidade de obras e estilos que traz, que lhe dá, nas palavras de Manuel da Costa Pinto, um ?sentido épico [?]?? nada menos do que um afresco da civilização ocidental por meio de suas obras mais representativas?. Mimesis é obra de um homem que perde sua pátria e é obrigado a se exilar e se isolar. Em terra estranha, nas margens de uma Europa conflagrada pela Segunda Guerra Mundial, Erich Auerbach, sem um futuro à sua frente, para seguir vivendo agarra-se àquilo a que dedicou a vida, a literatura ? que naquele momento ardia em fogueiras imensas em sua Berlim natal. Em seu espírito descortina-se uma nova perspectiva, que ele quer compartilhar: a da representação da realidade na literatura ocidental. Como ele próprio afirma, o que aqui se apresenta é uma visão, jamais uma teoria fechada. Auerbach seleciona seus locais aprazíveis e não por acaso começa com Homero e a Bíblia, os dois pilares do Ocidente europeu. Dali até o farol de Virginia Woolf será uma longa, insólita e, como o tempo o provou, inesquecível jornada, de abrangência inaudita, da qual cada capítulo deste livro é um instantâneo, um recorte. O mundo que originou esta obra já não existe mais. Aquela guerra também acabou, ainda que suas palavras de ordem continuem encantando seguidores, inclusive hoje. Mimesis também permanece ? vital como no tempo em que foi escrito, resiliente como o leitor de todos os tempos e quadrantes ?, reerguendo-se das cinzas da ignorância sempre mais uma vez, pois como afirma Edward W. Said, ?seu exemplo humanista permanece imorredouro?.
  • 427999

    25,03 %

    Por Que Escrevo

    sinopse
    • Breve coletânea de um dos maiores ensaístas contemporâneos, Por que escrevo traz textos sobre o poder dos livros e da leitura, a importância da linguagem e a necessidade de se escrever. Tudo isso com a habilidade característica do autor de 1984. Seja demonstrando a falácia da linguagem política, dissecando o preço real dos livros ou proclamando verdades dolorosas sobre a guerra, os ensaios de George Orwell são atemporais e mostram sua relevância para qualquer período, país ou leitor. Ao falar sobre o poder da escrita, o autor de A Fazenda dos Animais e 1984 analisa não só a própria produção, como também o papel que a literatura ? em seu sentido mais amplo ? exerce tanto na formação política do indivíduo quanto em sua forma de enxergar o mundo. Incluindo os ensaios ?Por que escrevo?, ?Política e a língua inglesa?, ?Livros vs. cigarros? e ?O leão e o unicórnio?, esta edição traz uma seleta dos ensaios mais emblemáticos de um dos principais pensadores modernos.
  • 427499

    24,99 %

    A Hora Da Estrela De Clarice

    sinopse
    • ?Tudo no mundo começou com um sim? ? assim Clarice Lispector começa A hora da estrela, e é com esse mesmo ?sim? que Sérgio Antônio Silva nos entrega este livro, lançando-nos à aventura perigosamente feliz da escrita. O medo, a queda, o amor, a morte, tudo isso encontramos neste texto. Sérgio faz falar a obra de Clarice que mais nos diz do ato de criação, mostrando-nos a relação da escrita com o fracasso, o estar sempre a morrer. Sim. Dessa palavra começante, dessa palavra desapossada e desenraizada, nasce este livro e sua pobreza: um começo, um meio, um fim. Talvez seja essa a saída que resta ? uma saída discreta pela porta dos fundos ? para se falar de uma história que não cessa de principiar, que não cessa de acabar. Fernanda Mourão
  • 427157

    25,0 %

    Um Teto Todo Seu

    sinopse
    • Neste ensaio, repleto de referências históricas, Virginia Woolf analisa a participação da mulher na literatura, mencionando consagradas autoras de sEculo 19, como Jane Austen, e mostra o quanto as limitações financeiras e sociais impedem a expressão intelectual feminina. Muito à frente de seu tempo, a escritora abraça a causa feminista antes mesmo que esse movimento surgisse, dEcada depois, e encoraja gerações posteriores a assumirem o protagonismo em suas vidas.
  • 427028

    25,01 %

    Amor De Perdicao

    sinopse
    • Esta é a obra integral do livro escrito no século XIX adaptada para o português moderno. Duas famílias rivais, um amor proibido e uma série de trágicos acontecimentos... Cento e sessenta anos atrás, Camilo Castelo Branco partiu de sua história pessoal e familiar para escrever um dos maiores clássicos da literatura portuguesa: Amor de Perdição. Considerada uma das principais obras do movimento ultrarromântico, marcado por idealizações do amor, paixões arrebatadoras e dores que afetam intensamente a alma, este romance, inspirado em Romeu e Julieta, atravessa décadas com a jovialidade de seus protagonistas: Simão, Teresa e Mariana. Simão, um jovem de 16 anos, comete um crime contra o pretendente de sua amada. É jogado na cadeia enquanto espera sua pena: prisão ou exílio nas Índias. Teresa é igualmente afetada, posta em clausura, e Mariana, a jovem humilde que alimenta secretamente uma paixão por Simão, vive todas as emoções de um amor platônico, devotado, com fios de esperança de um dia ser correspondida.
  • 426460

    24,99 %

    Educacao E Emancipacao

    sinopse
    • Theodor W. Adorno é considerado um dos intelectuais mais influentes e brilhantes deste século. Os grandes desastres ocasionados pelo nazismo e pelas ditaduras levaram o pensador a valorizar a importância dos sistemas educativos na construção de sociedades democráticas. Em Educação e emancipação, o autor constata como a formação pode conduzir à barbárie e à dominação, algo que o nazismo revelou ao propagar nas instituições escolares uma ?falsa cultura?, que impedia o pensamento crítico. Uma das principais questões que o filósofo se pergunta é como este mundo, tão desenvolvido científica e tecnologicamente, pode ter ao mesmo tempo tanta miséria. Prestar atenção ao que acontece no mundo obriga a entender a formação das pessoas e analisar o papel tanto das instituições de ensino como dos meios de comunicação. Em Educação e emancipação, que reúne vários textos de Adorno, o filósofo faz uma reflexão acerca de diversas questões, analisando o efeito das mídias na educação da população e sua importância para a formação de uma sociedade mais livre, pensando sobre o papel dos professores nesse processo e indicando como estratégias de educação podem levar a um caminho de barbárie. Neste livro, Theodor W. Adorno reafirma sua importância na discussão de temas em favor da cultura e contra a "falsa cultura". Contrariando a imagem de um pensador denso e de difícil acesso, reúne ensaios arrebatadores e atuais, como ?O que significa elaborar o passado?, considerado uma verdadeira aula de dialética, além de textos como ?A filosofia e os professores?, ?Tabus acerca do magistério?, ?Televisão e formação?, ?A educação contra a barbárie?, entre outros. Esses textos revelam o interesse de Adorno pela dimensão emancipatória que deve promover educação, cultura e ética destinadas à formação de pessoas democráticas.
  • 426338

    25,01 %

    Moca Deitada Na Grama

    sinopse
    • Nessas crônicas escritas já na maturidade, Drummond lança seu olhar para o Rio de Janeiro e seus personagens. Carlos Drummond de Andrade inaugura este volume contemplando uma moça esparramada na grama: ?Eu vi e achei lindo. Fiquei repetindo para meu deleite pessoal: ?Moça deitada na grama. Moça deitada na grama. Deitada na grama. Na grama?. Pois o espetáculo me embevecia. Não é qualquer coisa que me embevece, a esta altura da vida?. Essa e outras situações irrompem nas crônicas de Drummond para provar que a realidade também é feita de lirismo ? e vice-versa. Derradeiro livro entregue à editora, em 1987, Moça deitada na grama é uma seleção das últimas crônicas escritas pelo poeta, que por décadas colaborou para os jornais mais relevantes do país. O insólito e o lírico são faces de uma mesma moeda nestes textos que descrevem o Rio de Janeiro e seus moradores, em situações cômicas e despretensiosas, com boas doses de filosofia. Posfácio de Carola Saavedra.
  • 426330

    24,99 %

    Cadeira De Balanco

    sinopse
    • Lançado em 1966, Cadeira de balanço é o terceiro volume de crônicas de Carlos Drummond de Andrade. Nome incontornável quando o assunto é poesia, o escritor se revelou exímio cronista, capaz de extrair humor e profundidade de situações banais. ?Cadeira de balanço é móvel da tradição brasileira que não fica mal em apartamento moderno. Favorece o repouso e estimula a contemplação serena da vida, sem abolir o prazer do movimento.? É assim que Carlos Drummond de Andrade define este volume. A cadeira de balanço, como se vê, não é apenas o lugar mais desejável para se apreciar esta reunião de crônicas. É também ? e principalmente ? a imagem perfeita para sintetizar o gênero: pressupõe uma atmosfera coloquial e relaxada, ideal para se descansar, mas também para refletir sobre o que se passa ao redor. Nesta mistura de conto, diálogo, caso, anedota, reflexão e nota, o leitor observa o mundo através dos olhos do poeta, que foi capaz de imprimir ? seja na poesia, seja na prosa ? sua sensibilidade e seu estilo inconfundíveis. Reunidas, estas crônicas acabam por se tornar o retrato de uma época, tendo como pano de fundo um efervescente Rio de Janeiro. Posfácio de Sérgio Rodrigues.
  • 425331

    24,99 %

    Historias Bem Temperadas

    sinopse
    • Não é à toa que atualmente temos disponíveis uma diversidade enorme de programas de culinária que tentam nos ensinar desde pratos do dia a dia até os mais requintados doces. Não é à toa que inventaram a reunião-almoço para discutir negóc­ios ao mesmo tempo que se aprecia uma boa refeição. Não é à toa que se fala em comfort food, expressão em inglês para traduzir um sentimento que alia comida a sentimentos bons. É porque o ato de se alimentar é muito mais do que nutrir nosso corpo. Para David Coimbra, é a felicidade pura. Nestas mais de quarenta crônicas, o escritor traz algumas de suas mais queridas memórias de infância, quando podia desfrutar em família da maravilhosa cozinha de sua avó. Dizer que Dona Dina era uma cozinheira de mão cheia é pouco. Mais do que ingredientes, ela misturava afetos e levava à mesa uma combinação de dedicação e amor pelos seus. Aqui o autor não fala de pratos sofisticados, fala sim das melhores refeições de sua vida, repletas de arroz mexido, daquele bauru que era uma experiência de outro mundo, de um simples pão com geleia (ou schmier, para quem cresceu na porção mais ao sul do país). E essa tradição que vem de sua avó e passou por sua mãe está agora com David, que, seja em forma de panqueca no domingo ou de lentilha no final do ano, transmite para seu filho a lição de que a vida tem pequenos prazeres e que algo singelo como cozinhar pode ser traduzido em afeto puro.
  • 425230

    24,99 %

    Para Onde Vamos Com Essa Pressa

    sinopse
    • """A pressa de ir só tem sentido se antes for definido aonde se quer chegar. E com que gana! Não há nada que o dinheiro possa comprar que consiga competir com a epifania da gratidão. A diferença entre formar e informar começa com a percepção de que as maiores lições não estão nos livros. Nunca estiveram. Nenhum instrumento de corte pode ser tão afiado quanto a palavra. Que a pressa é inimiga da perfeição ninguém duvida. Mas você já parou para pensar como a pressa pode nos prejudicar na nossa vida? Completando meio século de atividade médica, o dr. J.J. Camargo, pioneiro em transplante de pulmão na América Latina, reflete sobre essa e outras questões nestas mais de setenta crônicas. Há histórias de gratidão, de generosidade, mas também de desconsideração e traição. Há histórias que, de tão absurdas, nem parecem verdadeiras. Há histórias que nos fazem rir, mas também aquelas que nos fazem chorar. E todas nos fazem valorizar o tempo que temos a viver."""
  • 425218

    24,99 %

    A Representacao Da Crianca Na Literatura Infantojuvenil

    sinopse
    • Se existe um campo que faz por merecer a atenção da pesquisa no Brasil, é o da literatura infantil. Não nos faltam autores, editores ou livreiros oferecendo ao pequeno (e grande) leitor uma vasta gama de títulos importantes com grande qualidade editorial. Mas a literatura crítica desse gênero ainda não recebe o destaque que merece. A REPRESENTAÇÃO DA CRIANÇA NA LITERATURA INFANTOJUVENIL: RÉMI, PINÓQUIO E PETER PAN, porém, pode estar inaugurando um novo momento na área. Pois o livro de Isabel Lopes Coelho é um exemplo de maturidade da crítica de literatura infantil entre nós, como bem destaca João Luís Ceccantini em seu prefácio. De cada um dos três clássicos do gênero, Coelho ?pinça um excerto meticulosamente selecionado por seu potencial metonímico?, analisando-os ?num estilo elegante e cheio de vida?, muito bem fundamentado na fortuna crítica internacional. Dessa composição de vozes, as três obras, e a literatura infantil como um todo, emergem ressignificadas, e o leitor adulto vai finalmente ser apresentado a essa criança que não é uma personagem plana, criada com propósitos edificantes, mas sim sujeito de sua(s) própria(s) história(s), em seus próprios termos.
  • 425209

    25,01 %

    Tem Um Livro Aqui Que Voce Vai Gostar

    sinopse
    • ?Espero que estas páginas sirvam para inspirar e incentivar você a compartilhar comigo a paixão pelos livros e pela leitura. Tenho certeza de que não vai se arrepender.? ? Antonio Fagundes Antonio Fagundes é um dos artistas mais queridos do brasil. Este é o seu primeiro livro. Leitor voraz, ele sempre falou com naturalidade sobre livros e a experiência de leitura. Não por acaso, muita gente vem pedir a ele sugestões de títulos e autores. A partir dessas experiências nasceu a ideia para este livro: uma reunião de histórias pessoais e recomendações de leituras, em diversos gêneros. Fascinado por livros desde a infância, Antonio Fagundes conta, numa conversa informal, histórias deliciosas de sua vida de leitor. De quebra, indica mais de 150 títulos, para todos os gostos. De ficção científica a histórias de amor, passando por história do Brasil, distopias e romances policiais, ele comenta suas impressões, seus autores preferidos, e suas leituras inesquecíveis. Pode ter certeza: tem um livro aqui que você vai gostar.
  • 424442

    25,01 %

    Mindhunter Profile - Serial Killers

    sinopse
    • Como surgiu o método de investigação de serial killers que é usado hoje? Quem foram os responsáveis por desenvolver as ferramentas que permitem aos investigadores aprenderem e lidarem cada vez melhor com a prevenção ao crime e a resolução de assassinatos brutais? Uma dessas pessoas é Robert K. Ressler. Com Tom Shachtman, ele narra, em Mindhunter Profile: Serial Killers, seu período no FBI e revela o desenvolvimento do método de traçar perfis psicológicos dos assassinos seriais. Ressler é a principal inspiração do personagem Bill Tench, da série de televisão Mindhunter, e seu parceiro, John E. Douglas, foi a base para Holden Ford. Mindhunter Profile: Serial Killers leva o leitor para dentro do escritório do FBI e das salas de entrevistas com assassinos violentos e mostra passo a passo a forma como Ressler propôs seu modelo de análise e sua catalogação desse tipo de criminoso, o que fundamentou o trabalho de investigação dos agentes que é feito até os dias de hoje. O texto dinâmico e informativo de Ressler e Shachtman apresenta ao leitor a compreensão dos protocolos do FBI, da polícia e da ciência comportamental, além de mostrar a introdução de técnicas inovadoras que surgem para gerar mais pistas para as investigações. Como a citação de Nietzsche que Ressler usa de epígrafe, em Mindhunter Profile o leitor também é convidado a olhar para esse abismo, encontrar formas de enfrentar esses monstros e entender como não se tornar um deles.
  • 423851

    24,99 %

    Diario De Quarentena

    sinopse
    • Diário de quarentena, de Frei Betto, focaliza os três primeiros meses da pandemia do coronavírus de 2020, e já surge predestinado a se transformar em uma obra de referência duradoura, como o Diário da peste de Londres, de Daniel Defoe, publicado em 1722 e ainda em catálogo nos dias de hoje. O livro de Frei Betto, assim como o de Defoe, não se prende apenas às respectivas tragédias, a epidemia de peste bubônica que matou 70 mil pessoas em Londres em 1665, e a pandemia que causou muito mais vítimas aqui no Brasil. Ambas as obras estabelecem uma rica reflexão acerca da condição humana e mesclam o drama pessoal à tragédia coletiva para tentar responder a perene indagação: ?Quem somos nós, de onde viemos, para onde vamos?? A peste londrina do século XVII e a pandemia do novo milênio reafirmam o mesmo triste paradoxo: nada mais prejudicial à vida humana e à preservação de nosso planeta do que a própria humanidade... Acontecimentos funestos na esfera pessoal (acidentes, doenças graves, desemprego e divórcio) proporcionam excelentes oportunidades para que uma pessoa possa se ?reinventar?, a palavra-chave da época atual. Do mesmo modo, tragédias coletivas (terremotos, tsunamis, genocídios e demais conflitos armados, exílio, secas prolongadas e, agora, a pandemia) podem proporcionar ótimas oportunidades à humanidade para fazer uma correção de rota para que a justiça e a felicidade reinem sobre a Terra. Essa é a bela e urgente mensagem deste Diário de quarentena de Frei Betto.
  • 423359

    25,01 %

    Confissoes De Minas

    sinopse
    • Primeira reunião de artigos, crônicas, ensaios, notas e reflexões do autor de Sentimento do mundo. ?É um texto de prosa, assinado por quem preferiu quase sempre exprimir-se em poesia?, explica Carlos Drummond de Andrade na apresentação ao seu primeiro livro em prosa, publicado em 1944. Esta coletânea de ensaios, que perfazem um arco de onze anos, reflete com linguagem despretensiosa e elegante uma época em verdadeira ebulição. Seja para refletir sobre política ? a ascensão de Hitler, a eclosão da Segunda Guerra, a escalada do fascismo, a batalha de Stalingrado ?, seja para descrever a cena literária das primeiras décadas do século XX, Drummond se revela um excepcional prosador, sempre atento às marcas do seu tempo. Posfácio de Milton Ohata.

Produtos encontrados: 144 Resultado da Pesquisa por: em 8 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar