Produtos encontrados: 78 Resultado da Pesquisa por: em 10 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

  • 364355

    14,99 %

    Dilema Do Porco Espinho, O - Planeta

    sinopse
    • "O poeta Vinicius de Moraes cantava ""que é melhor se sofrer junto, que viver feliz sozinho?. Será? O historiador Leandro Karnal, um dos intelectuais brasileiros que, através de seus livros, palestras e vídeos, nos ajuda a pensar o mundo contemporâneo, discute uma questão presente na vida de todos: a solidão. A partir de referências de filósofos e da própria Bíblia, de fatos históricos e de romances, ele faz uma reflexão sobre a natureza de viver só - por pouco ou muito tempo, estando ou não acompanhado. Apresenta como a solidão é encarada no cinema, na literatura, na música, nas artes. Mostra que ela pode ser iluminadora e como Deus se revela aos solitários. O mesmo Deus que, segundo Gêneses, teria dito: ?Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e corresponda.? E expõe como se desenvolveu a tradição judaico-cristã da solidão. Em O dilema do porco-espinho, Karnal viaja pela modernidade líquida e analisa a solidão no mundo virtual e o isolamento. Discute dos amigos imaginários criados pelas crianças aos pensamentos de alguns filósofos, como Aristóteles, que dizia que a solidão criava deuses e bestas. Como a solidão é um tema que sempre o acompanhou e, segundo revela o próprio Karnal, tem crescido na maturidade, o autor escreve este livro como um ensaio pessoal. Ao dividir suas meditações, o autor convida o leitor, durante o ato da leitura, a deixar a solidão de lado e compartilhar seus pensamentos também. "
  • 17938

    14,99 %

    Psicanalise Dos Contos De Fadas, A - Paz E Terra

    sinopse
    • Em "A Psicanálise dos Contos de Fadas", Bruno Bettelheim faz uma radiografia das mais famosas histórias para crianças, arrancando-lhes seu verdadeiro significado. O autor mostra as razões, as motivações psicológicas, os significados emocionais, a função de divertimento, a linguagem simbólica do inconsciente que estão subjacentes nos contos infantis.
  • 369528

    15,01 %

    Demonio Do Meio Dia, O - Capa Nova - Cia Das Letras

    sinopse
    • Partindo de sua própria batalha contra a depressão, Andrew Solomon constrói um retrato monumental da doença que assola nossos tempos. Lançado em 2000, O demônio do meio-dia continua sendo uma referência sobre a depressão, para leigos e especialistas. Com rara humanidade, sabedoria e erudição, o premiado autor Andrew Solomon convida o leitor a uma jornada sem precedentes pelos meandros de um dos temas mais espinhosos e complexos de nossos dias. Entremeando o relato de sua própria batalha contra a doença com o depoimento de vítimas da depressão e a opinião de especialistas, Solomon desconstrói mitos, explora questões éticas e morais, descreve as medicações disponíveis, a eficácia de tratamentos alternativos e o impacto que a depressão tem nas várias populações demográficas (sejam crianças, homossexuais ou os habitantes da Groenlândia). No epílogo inédito escrito exclusivamente para a reedição brasileira, conhecemos o que aconteceu com Solomon, com os entrevistados e com os tratamentos da depressão desde a publicação de O demônio do meio-dia . A inteligência, a curiosidade e a empatia do autor nos permitem conhecer não só as doenças mentais, mas a profundidade da experiência humana. Uma obra monumental. ?Um livro-chave para uma geração que traz a depressão em seu cerne.? - The Times ?Um excelente tratado sobre a depressão.? - Revista Veja ?Se tivesse que descer na fossa da depressão e levar comigo um livro só, seria o de Solomon. Não sei se me ajudaria a encontrar minha cura, mas certamente, graças a ele, eu me sentiria menos sozinho? - Contardo Calligaris Vencedor do National Book Award e finalista do Pullitzer Eleito um dos 100 melhores livros da década de 2000 pelo jornal The Times Um best-seller internacional, publicado em 24 línguas
  • 426236

    PRÉ-VENDA

    15,01 %

    Genero

    sinopse
    • Se durante muito tempo certa fixidez normativa entre sexo, gênero e parentalidade permaneceu inquestionada, a partir da leitura deste livro, a potência de uma análise plural, interseccional e implicada sobre a temática ganha novo fôlego. Apoiados tanto em uma leitura rigorosa da subversão que marca a psicanálise quanto nos desafios impostos pela tensão entre estrutura, história e poder, os textos que compõem este volume têm o mérito de encontrar sua unidade na produção teórica, clínica e ética de suas diferenças. Os autores nos lembram que ? desconfiando da naturalidade com a qual feminilidade e masculinidade, maternidade e paternidade são tratadas tanto na cultura quanto pelo próprio sujeito ? a psicanálise e as reflexões críticas da história, da sociologia e dos estudos de gênero convergem num método que lê nos não ditos a verdade que a ordem dominante tenta silenciar. Despatologizações, novas parentalidades, críticas raciais e de gênero a paternidades hegemônicas, raízes históricas das maternidades, dimensões estruturais das funções parentais, entre outras reflexões dão o tom de uma obra que já nasce como incontornável para quem estuda o tema. Pedro Ambra
  • 424996

    PRÉ-VENDA

    14,99 %

    Pele Negra Mascaras Brancas - Ubu

    sinopse
    • Primeiro livro de Frantz Fanon, Pele negra, máscaras brancas é um dos textos mais influentes dos movimentos de luta antirracista desde sua publicação, em 1952. Logo de início, se apresenta como uma interpretação psicanalítica da questão negra, tendo como motivação explícita desalienar pessoas negras do complexo de inferioridade que a sociedade branca lhes incute desde a infância. Assim, descortina os mecanismos pelos quais a sociedade colonialista instaura, para além da disparidade econômica e social, a interiorização de uma inferioridade associada à cor da pele ? o que o autor chama de "epidermização da inferioridade". Não se compreende a questão negra fora da relação negro-branco. Com erudição, Fanon articula conceitos da filosofia, psicanálise, psiquiatria e antropologia, e autores como Hegel, Sartre, Lacan, Freud e Aimé Cesaire (referência literária, intelectual e política que perpassa toda a obra), numa notável linguagem poética, que nos conduz a uma reflexão sobre sua relação com o tema. Um dos principais efeitos da leitura da obra ? diz o professor e pesquisador Deivison Faustino no posfácio a esta edição ? é fazer leitores e leitoras se descobrirem, seja em sua vulnerabilidade e desamparo, seja angustiados sob a consciência de seus pecados, ou ainda como demônios que impõem sofrimento e dominação a outros, mesmo que a princípio se vejam como anjos. Em um momento de ampliação da luta antirracista e conscientização e incorporação de brancas e brancos a essa luta, este livro continua sendo transformador, em busca de uma sociedade realmente livre e igualitária. A edição da Ubu conta com prefácio de Grada Kilomba e posfácio do especialista em Fanon Deivison Faustino. Textos escritos especialmente para a edição da Ubu. O livro traz ainda textos do intelectual e ativista Francis Jeanson, do filósofo e professor de Harvard Homi K. Bhabha e do historiador Paul Gilroy. Tradução de Sebastião Nascimento, com colaboração de Raquel Camargo.
  • 403220

    14,99 %

    Dicionario Amoroso Da Psicanalise - Zahar

    sinopse
    • Um roteiro afetivo da história da psicanálise.Nesse livro, Elisabeth Roudinesco abandona sua abordagem acadêmica habitual para dar livre curso a encadeamentos inéditos. Em vez de conceitos, atores ou países, o leitor encontra temas, palavras, ficções e territórios reunidos de modo arbitrário e pessoal, além de citações, remissões e um índice onomástico. Algo como uma aventura do imaginário urdida no correr da pena, um percurso sem destino, um roteiro afetivo com verbetes inesperados que podem ser lidos em sequência ou não.Cruzando cidades e museus, personagens, poemas e romances que lhe são familiares ou que aprecia em particular, Roudinesco adota o método intuitivo para esclarecer ao leitor como a psicanálise alimentou-se de literatura, cinema, teatro, viagens e mitologias para se tornar uma cultura universal. De "Amor" a "Zurique", passando por "Animais", "Cidades brasileiras", "O Segundo Sexo", " Hollywood", "David Cronenberg", "Jesuítas", "Sherlock Holmes", "Marilyn Monroe", "Paris", "Felicidade", "Psiquê", "Leonardo da Vinci" e muito mais -, o livro reúne uma vastidão de experiências e palavras. "Sempre amei os dicionários. Eles encerram um saber que é como um mistério permanente. Cada vez que abro um dicionário, sei que vou encontrar algo novo, uma coisa secreta na qual não havia pensado, histórias, palavras, nomes, figuras de linguagem. Um dicionário é um vasto lugar de memória, um relato em forma de labirinto, um inventário errante, uma lista em expansão" da introdução, por Elisabeth Roudinesco
  • 402586

    15,0 %

    Alem Do Principio De Prazer - Edicao Critica Bilingue - Autentica

    sinopse
    • Há um antes e um depois na história da psicanálise. O divisor de águas é justamente o Além do princípio de prazer, o ensaio mais fascinante e mais desconcertante da obra de Freud. Nele, são introduzidos conceitos que marcaram época, como Eros e pulsão de morte. Numa argumentação vertiginosa, Freud analisa experiências aparentemente desconexas, como o jogo de uma criança pequena de lançar objetos longe e às vezes recuperá-los, os sonhos traumáticos de neuróticos de guerra, ou a impressão de estarmos repetindo cegamente um destino que nos escapa, etc. Esses fenômenos são analisados minuciosamente por Freud e culminam com a revisão de um dos fundamentos teóricos mais centrais da psicanálise, a primazia do princípio de prazer como regulador do funcionamento psíquico. Esta é a primeira edição crítica bilíngue de um texto de Freud no Brasil. Em 1995, foram encontrados dois manuscritos inéditos do texto, um deles contendo apenas seis capítulos. Descobrimos, desconcertados, que antes mesmo de formular os conceitos de Eros e de pulsão de morte, Freud já havia cruzado o limiar para além do princípio de prazer. Assim como a edição crítica alemã, publicada pela primeira vez em 2013, a presente edição traz todas as seis variantes do texto, apresentadas de forma simples e intuitiva. Acompanha ainda um extenso dossiê intitulado ?Para ler o Além do princípio de prazer?, que contém um dicionário de autores e obras citadas, abordando as fontes psicanalíticas, filosóficas, científicas e literárias mencionadas por Freud.
  • 400051

    15,0 %

    Mal Estar Na Civilizacao, O - Cienbook

    sinopse
    • O mal-estar na civilização nos apresenta a teoria freudiana de que o conflito entre as regras sociais e as pulsões primitivas do homem seria a principal causa dos distúrbios psicológicos de nosso tempo. Escrito em 1929 e publicado no ano seguinte, tornou-se uma das obras mais lidas do psicanalista tcheco. Este estudo da relação entre a sexualidade e a agressividade do indivíduo e a opressão civilizatória da cultura é uma verdadeira investigação sobre as origens da infelicidade do homem. O mal-estar na civilização ? nesta edição traduzida por Saulo Krieger e prefaciada pelo doutor em filosofia Guilherme Marconi Germer ? é um dos mais importantes tratados médicos da história da psicanálise, bem como uma importante ferramenta de análises sociológicas. Uma obra-prima que nos faz questionar: estariam as comunidades condenadas a um estado permanente de neurose?
  • 399978

    15,0 %

    Deusa Triplice - Cultrix

    sinopse
    • A Deusa é um dos arquétipos mais eternos da psique humana. Ela sempre está ao nosso lado, mesmo quando desprezada, reprimida ou negada exteriormente como em nosso mundo atual. Este livro é um valioso recurso para quem se interessa pela natureza do Feminino Sagrado que reside dentro de nós. Ele descreve e examina a estrutura da Deusa Tríplice e mostra como, mediante o relacionamento com esse arquétipo, as mulheres (bem como os homens) podem vencer e compensar a tendência interior de dualismo alinhando suas energias dentro de si, por meio da unificação com os três aspectos do ser: corpo, alma e espírito. O autor Adam Mclean apresenta também uma visão inédita das várias deusas da Antiguidade.
  • 399092

    14,99 %

    Que Freud Faria, O - Sextante

    sinopse
    • O que Freud faria? parte das ideias dos maiores psicólogos, psicanalistas e psicoterapeutas de todos os tempos para discutir problemas comuns da vida cotidiana. Por meio de ilustrações divertidas, texto ágil e informações sobre as mais diversas (e conflitantes) linhas de pensamento, você vai descobrir os segredos da mente humana com os maiores especialistas no assunto. Você já se perguntou o que Freud teria a dizer sobre seu chefe grosseiro, seu vício em celular ou sua crise de meia-idade? Já desejou que ele analisasse por que você age como um idiota exatamente quando precisa passar uma boa impressão? De conselhos sobre como encontrar o parceiro ideal a explicações sobre por que ficamos tão furiosos no trânsito, este livro traz pontos de vistas diferentes para as mesmas situações e oferece novas perspectivas para velhos dilemas. Num misto de introdução à psicologia e guia prático para a vida, Sarah Tomley dá voz a grandes nomes como Melanie Klein, Donald Winnicott, Alfred Adler, Carl Jung e Sigmund Freud para nos ajudar a encontrar as melhores soluções para as questões que nos afligem.
  • 395615

    15,0 %

    Metapsicologia Dos Limites - Edgard Blucher

    sinopse
    • Com quantos pensadores se tece uma teoria? Este livro revisita alguns dos enlaces teóricos entre Freud, Winnicott e Green, entre outros, que sustentam a clínica com pacientes-limite, bem como propõe enlaces próprios. O objetivo é contribuir para o desenvolvimento de um pensamento clínico que funcione como fio condutor das estratégias de interpretação e manejo. Sustenta a terceira tópica como urdidura do psiquismo, procurando revelar a possibilidade de um trabalho de cerzimento de limites psíquicos que se realiza per via di porre, com o analista ocupando um lugar de suplência de um objeto primário.
  • 395606

    15,0 %

    Interfaces Da Psicanalise - Edgard Blucher

    sinopse
    • "Interfaces é um termo que remete à geometria e à informática, disciplinas que podem oferecer ao psicanalista boas metáforas para caracterizar seu trabalho. Na geometria, a razão humana encontrou seu primeiro triunfo ? a descoberta da prova irrefutável ? mas também seu primeiro limite: a relação ?irracional? entre a diagonal e o lado do quadrado. É fácil perceber a analogia com nossa vida psíquica, feita de racionalidade e desrazão. Na informática, a ideia de um aparelho no qual programas e códigos permitem uma variedade quase ilimitada de operações serve como imagem do ?aparelho psíquico? descrito por Freud há mais de cem anos. Nessa perspectiva, as interfaces da psicanálise são suas áreas de contato com disciplinas afins, com o ambiente sociocultural que a impregna e no qual ela se realiza como prática, e também com seu próprio passado, rico e multifacetado ? solo em que se depositaram sucessivas camadas de húmus, e no qual as criações conceituais e terapêuticas da atualidade mergulham suas raízes."
  • 392888

    15,0 %

    Debates Clinicos - Vol 1 - Edgard Blucher

    sinopse
    • "Para que serve escrever, publicar e ler o que nós, analistas, chamamos de ?material clínico?? A resposta que encontramos na Apresentação deste livro é ?para possibilitar uma reflexão psicanalítica?. A amplitude da afirmação não a impede de ter contornos razoavelmente precisos: reflexão, ou seja, atividade racional visando à compreensão dos fenômenos expostos, e psicanalítica, ou seja, servindo-se dos conceitos e hipóteses construídos e validados no campo de saber inaugurado por Freud. É isso que, em última análise, justifica a apresentação de fragmentos clínicos: são exemplos, que para o analista iniciante têm uma função análoga à da residência hospitalar para os médicos recém-formados, e para os mais veteranos permitem o diálogo com seus pares, ou mesmo a reconsideração de posições sobre tal ou qual aspecto do nosso difícil mas apaixonante ofício. Que estes incentivem nossos colegas e estudantes a prosseguir na construção do seu próprio caminho como analistas! Renato Mezan"
  • 392887

    15,0 %

    Do Povo Ao Nevoeiro - Edgard Blucher

    sinopse
    • "Este livro é uma coletânea de casos clínicos (patologias não neuróticas) acompanhados de uma discussão das modalidades de adoecimento psíquico e dos impasses encontrados na prática psicoterapêutica. A autora envolveu-se, ao longo de mais de duas décadas, na busca pelo entendimento do que inicialmente denominou ?moradores em móvel mar? e que atualmente nomeia ?povo do nevoeiro?. Prossegue, desde então, buscando saídas, modos de responder ao chamado ora de inaudíveis pedidos de ajuda, ora de gritos de dores lancinantes e agônicas e, ainda, de paradoxais comunicações em que a recusa à mudança se apresenta na forma de reação terapêutica negativa. Propõe, além disso, uma atenção ao silêncio e ao vazio dos anestesiados que pedem socorro por nada sentirem. O livro se enriquece na medida em que sua escrita se dá na companhia de poetas, compositores e literatos para garantir forma a palavras para além do discurso árido dos duros conceitos teórico-técnicos. Desse modo, o leitor pode entrar com maior facilidade, pela via do sensível, no clima desses encontros tão cheios de paixões, desde as ruidosas até aquelas que se ocultam em retraimentos, reclusões e refúgios."
  • 392812

    15,0 %

    Caro Dr Freud - Autentica

    sinopse
    • ?A homossexualidade certamente não é uma vantagem, tampouco é algo de que se envergonhar, não é nenhum vício, nenhuma degradação, não pode ser classificada como doença?. Sigmund Freud Em 1935, uma mulher americana escreveu a Freud, aflita que estava com a sexualidade de seu filho. Em 9 de abril do mesmo ano, ele escreve a resposta que se tornaria não apenas um documento histórico, mas também um poderoso instrumento de luta. Não por acaso, a carta circularia nas redes sociais brasileiras na infame disputa em torno da chamada ?cura gay?, mostrando toda sua inesperada atualidade. Oito décadas depois de Freud acalmar o coração daquela mãe, a Autêntica convidou ativistas, mães, filhos, pessoas LGBT ou não, psicanalistas, gente da literatura, da sociologia, da filosofia, do direito, dos estudos de gênero, etc., a se fazer uma pergunta: e se a carta do Dr. Freud fosse endereçada a você? O resultado são textos que expressam a diversidade das várias perspectivas teóricas, políticas, literárias e sexuais dos missivistas. As cartas, ora profundamente pessoais, ora claramente ficcionais, trazem a Freud as angústias de hoje, contam a ele as vitórias e as conquistas, mas também os desafios que ainda permanecem. E você, leitor, como responderia se a carta de Freud fosse endereçada a você? Autores: Acyr Maya - Adilson José Moreira - Antonio Quinet - Beatriz Santos - Berenice Bento - Carla Rodrigues - Christian Ingo Lenz Dunker - Ernani Chaves - Fernanda Otoni Brisset - Gilson Iannini - Guacira Lopes Louro - Letícia Lanz - Lucas Charafeddine Bulamah - Marcelo Veras - Marcia Tiburi - Marco Antonio Coutinho Jorge - Marco Aurélio Máximo Prado - Marcus André Vieira - Pedro Ambra - Richard Miskolci - Sarug Dagir - Serena Rodrigues - Tales Ab?Sáber - Thamy Ayouch
  • 390128

    15,0 %

    Freud Pensador Da Cultura - Blucher

    sinopse
    • """Mezan arma seu livro como uma obra de arte, expondo uma série de tramas históricas e psicanalíticas para depois providenciar sínteses majestosas ao fi­nal de cada capítulo. O Freud de Mezan pode ser debatido e até contestado, mas não deve ser ignorado. Seu fascínio e seu poder o tornam imprescindível para qualquer estudo de psicanálise que se faça daqui por diante."" - Mario Sergio Conti, Veja. ""Trata-se de um livro amigo, agradável e elegante, que se deverá tornar com certeza uma espécie de companheiro de leitura da obra de Freud, para psicanalistas e não psicanalistas. Quase um romance de mistério, sobre o mistério da criação da psicanálise, que é decifração, hesitante e decidida, do mistério da psique humana. O livro de Mezan é para ser lido de uma vez, pois fascina como um enigma sempre empurrado para a frente, mas depois deve-se tê-lo à mão enquanto se estuda Freud, e retomá-lo cada vez que esse estudo perca a carne, torne-se um jogo de noções rígidas e atemporais."" - Fabio Herrmann, Folha de S. Paulo. ""Publicado pela primeira vez em meados da década de 1980, Freud, pensador da cultura se tornaria nos anos seguintes um clássico da literatura psicanalítica brasileira. Mezan contextualiza as ideias do médico vienense, traçando um painel da época em que ele viveu, com todos os movimentos sociais, a atmosfera e a cultura, além do contexto psicanalítico."" - Jorge Pombo Barile, O Tempo."
  • 390126

    15,0 %

    Budapeste Viena E Wiesbaden - Blucher

    sinopse
    • "Este livro é resultado de uma pesquisa abrangente e rigorosa empreendida por Gustavo Dean-Gomes. Desde o proclamado renascimento de Ferenczi, nos anos 1980, suas ideias voltaram a animar os debates da comunidade psicanalítica. O contato com o enfant terrible da psicanálise revelará ao leitor um estilo clínico pulsante, norteado pela ética do cuidado com os psiquismos traumatizados da nossa contemporaneidade. O livro nos brinda com uma excelente contribuição para a transmissão da obra de Ferenczi no Brasil; reconhece o seu potencial inspirador e, ao mesmo tempo, enfrenta suas formulações mais controversas. Daniel Kupermann"
  • 390122

    15,0 %

    Torcoes Na Razao Freudiana - Blucher

    sinopse
    • Existe uma razão fr­eudiana? Talvez seja a metapsicologia responsável por constituir uma espécie de ?órgão? de percepção da realidade psíquica na clínica e na cultura. Assim, ela nos engaja no método, apropriando-o na escuta para a delineação dos quadros clínicos e o remanejamento da teoria psicanalítica. Este livro agrupa, portanto, textos em quatro setores: as configurações clínicas, as extensões (torções) na teoria, o método na formação e o biológico como fonte privilegiada das metáforas ­freudianas.
  • 389091

    15,0 %

    Da Ganancia Afetiva A Ausencia Da Lei - Aut Catarinense

    sinopse
    • O viés psicanalítico defende a premissa de que os pais exercem mais do que o papel de cuidadores. São responsáveis por possibilitar a subjetivação da criança e sua entrada no mundo. Portanto mãe e pai são funções. Um exerce a instauração do afeto. O segundo da lei. Levando o sujeito até o momento da saída do Édipo. Ser de escolhas mediante o posicionamento dos pais, a criança simbolizada tornar-se-á falante e falado; desejante e desejado; um ser estruturado na cadeia dos significantes e em um ideal que terá de sustentar frente: as exigências do princípio de realidade, seus desejos e a convocação dos embaixadores do Outro. Todavia, se uma das partes não exercer a função: o que pode desencadear? Da Ganância Afetiva à Ausência da Lei: Construção do Muro da Psicose consiste na resposta para esse questionamento. Percorrendo os achados de Sigmund Freud e a clínica de Jacques Lacan. Sobrepondo tais frente a obra audiovisual da banda Pink Floyd ? o psicanalista Ricardo Steil ? apresenta uma análise inédita da figura de Pink (personagem central do álbum The Wall). Através da biografia do personagem compreenderemos a função das figuras parentais. Das lacunas não preenchidas. Das palavras ao léu que buscam significação. E passo a passo veremos a construção do muro que relega ao sujeito única saída: a psicose.
  • 386439

    15,0 %

    Melanie Klein Autobiografa Comentada - Blucher

    sinopse
    • Em 1959, ano anterior ao seu falecimento, Melanie Klein deixou, em meio a outros trabalhos inacabados, uma narrativa de suas origens familiares e profissionais. Embora extensamente utilizada nas biografias que lhe foram dedicadas, a versão integral de suas memórias havia permanecido até há pouco tempo inédita. Nela, encontramos a pioneira da análise de crianças revisitando sua própria infância e sua juventude. Esta edição da Autobiografia de Melanie Klein é complementada por comentários de colegas reconhecidos no estudo de sua obra, oferecendo, no conjunto, um registro pessoal e documental de uma das grandes inovadoras do pensamento psicanalítico. Alexandre Socha Membro da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (SBPSP).
  • 385430

    14,99 %

    Fragmento De Uma Analise De Histeria - O Caso Dora - Lpm Editores

    sinopse
    • A primeira grande narrativa clínica de Freud A incapacidade de satisfazer a exigência amorosa real é um dos traços de caráter mais essenciais da neurose; os doentes são dominados pela oposição entre a realidade e a fantasia. Tradução do alemão de Renato Zwick Apresentação de Noemi Moritz Kon Ensaio biobibliográfico de Paulo Endo e Edson Sousa Em outubro de 1900 ? menos de um ano após a publicação de seu seminal A interpretação dos sonhos ?, Sigmund Freud (1856-1939) recebeu em seu consultório a jovem paciente Ida Bauer, então com dezoito anos, filha de Phillip Bauer, amigo e ex-paciente seu. Ida padecia de vários e persistentes sintomas: perda de urina durante a noite, cansaço, dificuldade para respirar, enxaqueca, tosse, afonia e alucinação sensorial. Freud detectou um caso de histeria, e o tratamento durou onze semanas. Logo em seguida, se pôs a escrever este Fragmento de uma análise de histeria (ou O caso Dora, nome com que a paciente é rebatizada), publicado em 1905. Aqui vemos Freud em plena ação terapêutica, buscando aplicação prática para sua teoria psicanalítica, aliando ideias de A interpretação às teorias sobre o desenvolvimento psicossexual na infância, e mais uma vez revolucionando o entendimento sobre o ser humano.
  • 385085

    15,01 %

    Clinicas Publicas De Freud - Perspectiva

    sinopse
    • Vencedor do prêmio Goethe, o livro narra a vibrante história da concepção e implementação das clinicas públicas gratuitas de atendimento psicanalítico nas cidades europeias do entreguerras, derrubando o mito de a psicanálise ser uma atividade burguesa concebida para ricos e demonstrando seu enorme potencial de proteção e socorro como instrumento de saúde pública. Uma lição que emerge essencial neste século XXI, no Brasil, em particular, no cenário de grande fragmentação e vulnerabilidade sociais, exigindo pela via da pesquisa histórica e de sua conexão com grupos de atuação pública voltados a essas populações a responsabilidade ética de pensar e agir solidariamente.
  • 384464

    14,99 %

    Formacao Da Personalidae, A - Kirion

    sinopse
    • Estas palestras do padre leonel franca, proferidas entre 1927 e 1941, não poderiam ser mais atuais. Aos narrar a progressiva tomada da educação pelo estado, ele afirma a natureza complementar da escola em relação à família, uma vez que pertence aos pais a obrigação e o direito irrevogável de educar os filhos. Assim, devem eles poder optar pela escola que melhor corresponda às exigências de sua consciência moral ou religiosa. Segundo ele, a neutralidade escolar em matéria de religião é praticamente impossível, uma vez que toda pedagogia é inseparável de uma visão integral da vida, e a ?escola laica? não passa de um título enganador para encobrir uma escola irreligiosa e atéia. Se deus existe, ele deve ser o fundamento e o fim da formação humana, e se o ensino religioso for banido das classes, o estado estará violando a liberdade de consciência das famílias religiosas ao lhes impor outra concepção espiritual da existência. Nesse contexto, o padre jesuíta ? que é talvez o intelectual mais brilhante de sua geração ? apresenta os princípios da educação cristã como alternativa aos exageros opostos do socialismo e do liberalismo individualista, ponderando os elementos tradicionais e as contribuições da nova pedagogia. Além de ser um retrato da época e uma verdadeira profecia do brasil que haveria de vir, a reflexão do padre franca propicia o exame e a reconsideração desse último período da breve história da educação brasileira, iluminando, desde os fundamentos, todas as questões educativas atualmente em pauta.
  • 384339

    15,0 %

    Complexo Fraterno, O - Blucher

    sinopse
    • "Esta obra oferece ao leitor a oportunidade de esclarecer questões metapsicológicas e clínicas primordiais sobre a importância fundamental que desempenha o complexo ­fraterno na estruturação da vida psíquica individual e social. Esse complexo ultrapassa muito a importância de um simples conjunto fantasmático. Possui sua própria envergadura estrutural, e seus efeitos costumam alcançar um grau de teor tão elevado que até podem chegar a firmar o destino da vida do sujeito e de seus descendentes. Não se trata de declarar a caducidade do complexo de Édipo, que constitui o complexo genuíno da neurose. Trata-se, ao contrário, de descomprimir este último e articulá-lo com as especificidades das estruturas narcisista e ­fraterna."
  • 384338

    15,0 %

    Psicossomatica E A Teoria Do Corpo - Blucher

    sinopse
    • "Deve-se considerar a psicossomática como um tipo de especialidade à margem da psicanálise? Isso era verdade antigamente, mas, nos dias atuais, as questões que a psicossomática levanta conduzem à renovação da discussão de setores inteiros da metapsicologia de Freud. Nesta obra, são apresentadas histórias clínicas de maneira suficientemente aprofundada para que o leitor possa perceber as questões teóricas e práticas da psicossomática, em particular: - a importância de uma formalização da metapsicologia do corpo; - o lugar da sexualidade na evolução das doenças do corpo; - as relações entre as descompensações psicóticas, neuróticas e somáticas; - as consequências a respeito da teoria do inconsciente e da organização tópica do aparelho psíquico."
  • 384337

    15,0 %

    Alma Migrante - Blucher

    sinopse
    • "Plinio Montagna tem vasta experiência clínica psicanalítica e neste livro, Alma migrante, consegue associá-la a um vigoroso exame crítico da literatura psicanalítica clássica e da contemporânea. Dentre os frutos de suas elaborações, destacam-se elementos que podem ser aplicados tanto na teoria psicanalítica como no fazer psicanalítico, que sem dúvida podemos estender como intervenções na cultura. O autor nos permite, como leitores, utilizar o livro até mesmo como um manual de consulta, sublinhando, destacando e anotando a psicanálise em suas diversas inserções. Plinio nos transporta à dimensão estética de seus casos clínicos, levando-nos a admirar o seu objeto de estudo. O livro vai além da transferência e da contratransferência, contemplando a esfera da migração projetiva. Ele nos leva pelo delicado caminhar de uma alma em direção a outra alma, da esfera intersubjetiva ancorada no universo da unidade psicossomática do ser humano. Com linguagem clara e precisa, ele nos conduz por mudanças de settings, propõe alternativas nas relações analista/analisando, revisa conceitos, mostra-nos que o importante é o bem do analisando. Faz-nos ver que temos ainda muito a aprender. Alfredo Colucci Analista didata da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (SBPSP)"
  • 384318

    15,0 %

    Tronco E Os Ramos, O Blucher

    sinopse
    • "Neste instigante percurso pela história da psicanálise, Renato Mezan compartilha com estudantes e especialistas sua paixão pelos estudos de Freud e seus sucessores, estabelecendo relações entre as diversas escolas de psicanálise. Em um texto erudito e fluente, faz uma detalhada análise dos textos fundamentais de Freud e de cartas trocadas por ele com Ferenczi, Abraham, Jung e Fliess, além de discutir alguns desdobramentos do tronco freudiano em Winnicott, Klein, Bion e Lacan. Munido de vasta bibliografia e anos de estudo e ensino da psicanálise dentro e fora da universidade, o autor articula as vertentes conceitual, histórica e epistemológica, não tomando nenhuma corrente como verdade absoluta, mas identificando em Freud os fundamentos das principais escolas posteriores. Em 2015, ""O tronco e os ramos"" recebeu o Prêmio Jabuti na categoria Psicologia e Psicanálise."
  • 384207

    15,0 %

    Fernando Pessoa E Freud - Blucher

    sinopse
    • Fernando Pessoa, Kafka, Musil, Rilke inauguram uma literatura que toma as relações da palavra consigo própria como um ato de primeira ordem num mundo sem certezas. Mas, para Pessoa, a questão central é a existência do sujeito, o que convida a psicanálise a um inquietante diálogo com sua obra. De fato, um efeito hiperbólico da ficção é inseparável da heteronímia: nossas lembranças, nossa história e identidade seriam mera ficção? Ameaça também necessariamente presente na psicanálise, tal é a tese deste livro. Nesse caso, em que pese a recusa veemente de Freud, cabe falar em ficcionalidade da psicanálise, isto é, uma abertura entre ficção e realidade sem a qual a psicanálise não poderia existir...
  • 384186

    15,0 %

    Interculturalidade E Vinculos Familiares - Blucher

    sinopse
    • "?Sinto saudades das batatas de lá, mas adoro o chester daqui?: assim, Ana Maria, de 8 anos, sintetiza a ambiguidade inerente à condição do expatriado. Como lidar com ela? A resposta, como mostra Lisette Weissmann neste livro, depende de vários fatores, que a autora organiza num triângulo conceptual: o intrapsíquico, o vincular/familiar e o sociocultural. As seis amostras de ?discurso familiar? que nos apresenta sugerem que o segundo é decisivo para construir uma ?malha de contenção? das angústias envolvidas na adaptação ao novo ambiente, por sua vez necessária para poder aproveitar as oportunidades oferecidas pela situação de interculturalidade. Psicanalista experiente e bem informada, ao estudar um problema muito atual, Lisette ilumina diversas facetas da sociedade contemporânea, assim como das modalidades de subjetivação que nela podem se estruturar."
  • 384182

    15,0 %

    Grafite E A Psique De Sao Paulo, O - Blucher

  • 384085

    15,0 %

    Bioenergetica - Summus

    sinopse
    • Neste livro, que se tornou um clássico da psicoterapia, Alexander Lowen explica as bases da terapia bioenergética e mostra como ela pode ajudar os pacientes a resolver problemas de personalidade e, também, físicos e emocionais. Nessa abordagem, usa-se o corpo para compreender a mente. Mostrando que a energia do organismo é vital para seu funcionamento, Lowen mostra que, sem ela, a tensão muscular crônica se instala e passa a comprometer o que pensamos, sentimos e fazemos. Partindo da estreita ligação entre processos físicos e mentais, Lowen desenvolveu exercícios especiais para dissolver essa tensão, integrando os níveis emocional, físico e psíquico num todo coerente e pleno. Ricamente ilustrada, esta obra é um marco na área e inspirará tanto psicoterapeutas quanto aqueles que desejam se sentir mais conectados consigo mesmos e com o mundo.
  • 382067

    15,0 %

    Cinema E Psicanalise - Inema Pos Colonial - Vol 7 - Nversos

    sinopse
    • A teoria pós-colonial tem como orientação o paradigma pós-moderno, com o qual compartilha certos conceitos e métodos, e pode ser pensada como uma reação ou saída do colonialismo da mesma forma que o pós-modernismo o é para o modernismo. Essa abordagem teórica é transdisciplinar, na qual se incluem a sociologia, a antropologia, a história, a economia, a literatura, a psicanálise, as artes e o cinema. As questões que interessam a esse campo de estudos são as construções das identidades, a memória colonial, a história e as construções das subjetividades dos sujeitos colonizados diante dos colonizadores. Por essa razão durante algum tempo, foi considerada como teoria do terceiro mundo e dos países em desenvolvimento, pois aborda os efeitos subjetivos no colonizado com relação ao colonizador. Além disso, a Teoria Pós-colonial se debruça sobre temas relacionados à alteridade, ao encontro de culturas e suas consequências, à memória, à identidade e à linguagem que se reinventa em culturas híbridas.

Produtos encontrados: 78 Resultado da Pesquisa por: em 10 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar