Produtos encontrados: 110 Resultado da Pesquisa por: em 8 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

  • 398161

    25,0 %

    Box Colecao Brasilis - 4 Vols - Estacao Brasil

    sinopse
  • 372993

    25,01 %

    Holocausto Brasileiro - Intrinseca

    sinopse
    • Em reportagem consagrada, Daniela Arbex denuncia um dos maiores genocídios do Brasil, no hospital Colônia, em Minas Gerais No Centro Hospitalar Psiquiátrico de Barbacena, conhecido apenas por Colônia, ocorreu uma das maiores barbáries da história do Brasil. O centro recebia diariamente, além de pacientes com diagnóstico de doença mental, homossexuais, prostitutas, epiléticos, mães solteiras, meninas problemáticas, mulheres engravidadas pelos patrões, moças que haviam perdido a virgindade antes do casamento, mendigos, alcoólatras, melancólicos, tímidos e todo tipo de gente considerada fora dos padrões sociais. Essas pessoas foram maltratadas e mortas com o consentimento do Estado, médicos, funcionários e sociedade. Apesar das denúncias feitas a partir da década de 1960, mais de 60 mil internos morreram e um número incontável de vidas foi marcado de maneira irreversível. Daniela Arbex entrevistou ex-funcionários e sobreviventes para resgatar de maneira detalhada e emocionante as histórias de quem viveu de perto o horror perpetrado por uma instituição com um propósito de limpeza social comparável aos regimes mais abomináveis do século XX. Um relato essencial e um marco do jornalismo investigativo no país, relançado pela Intrínseca com novo projeto gráfico e posfácio inédito da autora.
  • 431845

    PRÉ-VENDA

    A Revolucao De 1930

    sinopse
  • 429505

    25,0 %

    Correspondencia Entre Maria Graham E A Imperatriz Dona Leopoldina

    sinopse
    • Correspondência Entre Maria Graham e a Imperatriz Leopoldina. Tradução Américo Jacobina Lacombe em cartas a inglesa Maria Graham recebe notícias da Corte vários traços expressivos caráter do imperador Dom Pedro I e episódios da história do Brasil. Revela-se muito da família imperial a vida e os sentimentos.
  • 429502

    25,0 %

    Viagem Ao Rio Grande Do Sul

    sinopse
    • Os diários de viagem de Saint-Hilaire traz inúmeros comentários sobre topônimos, costumes, acidentes geográficos, língua, culturas indígenas e uma enorme soma de observações de cunho pessoal sobre nosso modo de vida, o caráter brasileiro, governantes e uma série de juízos sobre o solo, a agricultura, a pecuária e as queimadas. O livro apresenta a última viagem que o autor fez em território brasileiro.
  • 429430

    25,01 %

    Biografia Intima De Leopoldina

    sinopse
    • Baseada no que contam (e ocultam) as cartas de Leopoldina, em um tom intimista e no ágil estilo do vienense Stefan Sweig, esta obra de Marsilio Cassotti é uma educação sentimental e política digna de escritores franceses do porte de Stendhal ou Flaubert, mas ambientada no Brasil. É a biografia de uma mulher excepcional escrita com rigor histórico, que se lê como um romance. Além do papel decisivo de Leopoldina na Independência do Brasil, a biografia narra a frieza com que Carlota Joaquina (sua sogra) a trata por ela não ser uma portuguesa ou espanhola. Seu marido, D. Pedro I, não é tão seletivo. Para ele, quando se trata de amor físico, basta que seja mulher. Leopoldina, por sua vez, sublima a dor das traições em constantes gestações e nos cuidados com os filhos. Esses e outros detalhes da vida de Leopoldina são abordados de forma única e saborosa nessa biografia romanceada.
  • 428804

    25,0 %

    Historia Do Brasil Para Ocupados - Ed Slim

    sinopse
    • Quem conta essa história são 66 dos mais renomados historiadores do país: mais de 500 anos de caminhos e descaminhos, episódios marcantes, personagens fascinantes. Eis o Brasil. História do Brasil para ocupados (ou seja, para os que vivem o tempo atual, veloz) apresenta a história do país de uma forma inovadora leve em sua forma e certeira em seu conteúdo reunindo mais de 70 textos, divididos em seis capítulos temáticos: Pátria, Fé, Poder, Povo, Guerra e Construtores. De Pedro Álvares Cabral a Chico Mendes, da Guerra do Paraguai ao Golpe de 1964, de Maurício de Nassau a JK, passando ainda por mulheres como Chica da Silva, Anastácia, Maria Quitéria, Leopoldina e Princesa Isabel e líderes como Tiradentes, D. Pedro II e Getúlio Vargas, o livro resgata os grandes acontecimentos e personagens da História do Brasil, formando um verdadeiro caleidoscópio, que não deixa de fora aspectos fundamentais de nossa formação social e cultural, como a escravidão, os encontros entre crenças, a sexualidade, a música, a língua. Tudo isso em uma leitura prazerosa, livre de academicismos, e apostando em fatos curiosos, detalhes pitorescos e outras revelações de profundas pesquisas.
  • 423649

    25,0 %

    Ingleses No Brasil

    sinopse
    • ?Ingleses no Brasil? reúne doze narrativas de viagem, de diversos autores, todas inéditas em livro. Traduzidos diretamente de originais ingleses publicados nos séculos XVI e XVII, os relatos aqui reunidos são variados no conteúdo e na forma, e trazem à luz uma faceta fascinante de nossa história. Navegadores, corsários, geógrafos, marinheiros, soldados, náufragos, cirurgiões-barbeiros e, principalmente, mercadores narram suas experiências e aventuras, em diferentes gêneros: cartas, notícias, relatórios, obras de geografia, diários de bordo, relatos de viagem, depoimentos à Justiça. As viagens inglesas ao Brasil durante o século XVI são menos conhecidas do que as viagens de franceses e holandeses, e permaneceram praticamente à margem da historiografia brasileira. Ocorridas em uma época de grandes transformações geopolíticas, revelam o interesse que a Inglaterra nutriu pela colônia portuguesa ao longo do primeiro século de ocupação, assim como as diferentes fases das relações entre Brasil e Inglaterra ? de um primeiro período de exploração marítima e descobrimento e de tentativas de estabelecer relações comerciais, até as últimas décadas de hostilidade aberta e ataques de corsários. Os relatos reunidos em ?Ingleses no Brasil?, contextualizados por um posfácio e notas explicativas, refletem a diversidade cultural e social de seus autores, e trazem um olhar múltiplo sobre esse período e sobre aspectos pouco conhecidos da Colônia.
  • 423609

    25,01 %

    A Bailarina Da Morte

    sinopse
    • "Contundente retrato do Brasil durante a pandemia de gripe espanhola, A bailarina da morte investiga a doença mortal que há um século assombrou a humanidade e revela trágicas semelhanças com a covid-19. No início do século XX, uma doença chegou ao Brasil a bordo de navios vindos da Europa. A gripe espanhola, como ficou conhecida a explosão pandêmica de uma mutação particularmente letal do vírus H1N1, matou dezenas de milhares de pessoas no país e cerca de 50 milhões no mundo inteiro. Altamente contagiosa, a moléstia atingiu todas as regiões brasileiras. A ?influenza hespanhola? paralisou a economia e desnudou a precariedade dos serviços de saúde. Disputas políticas e atitudes negacionistas de médicos e governantes potencializaram o massacre, que vitimou sobretudo os pobres. Iludida por estatísticas maquiadas e falsas curas milagrosas, a população ficou à mercê do vírus até o súbito declínio da epidemia, no começo de 1919. A partir de um vasto acervo de fontes e imagens da época, Lilia Moritz Schwarcz e Heloisa Murgel Starling recriam o cotidiano da vida e da morte durante o reinado de terror da ""gripe bailarina"", uma das maiores pandemias da história. ?Um atestado visceral de que não se lembrar da própria história é condenar-se a repeti-la. Nesta história com toques de ciência e por vezes ciência em contexto histórico, temos uma oportunidade para reconhecer que já estivemos aqui antes, numa pandemia que de fato concluiu um século. Quem sabe desta vez aprendemos a lição?? ? Suzana Herculano-Houzel ?Entre negação da ciência, curas milagrosas e uma doença que escancarou as desigualdades sociais da época, os historiadores do futuro, ao analisar a brilhante obra de Lilia Moritz Schwarcz e Heloisa Murgel Starling sobre a pandemia de 1918 ? escrita durante a pandemia de 2020 ?, indagarão, perplexos: Mas como pode ser possível que, em cem anos, não aprenderam nada?? ? Natalia Pasternak ?Em um mundo já fragilizado pela Primeira Grande Guerra, a gripe espanhola colocou em evidência a vulnerabilidade humana diante de um novo vírus. Este livro narra com maestria as rotas e a velocidade de disseminação da doença, ao mesmo tempo em que acentua as dificuldades e os equívocos para seu enfrentamento no Brasil oligárquico da Primeira República. Convida-nos a refletir sobre o valor da imaginação histórica para a abordagem da crise contemporânea.? ? Nísia Trindade Lima"
  • 422511

    25,0 %

    Dicionario Da Independencia - Piu

    sinopse
    • "Eis aqui uma maneira direta, diferente e divertida de contar e de curtir a história: um dicionário. Sim, porque o que você tem nas mãos é um livro no qual, ao completar 200 anos, a Independência do Brasil desfila em 200 verbetes. Palavras e atos passeiam lado a lado, ou seja, é uma espécie de parada na qual nada fica no mesmo lugar. É um livro bem direto ? e um tanto diferente também, porque em geral a história não é contada desse jeito. Mas faz sentido contá-la assim, pois, no fim das contas, o turbulento processo que resultou na separação do Brasil de Portugal pode ter se dado por meio de ações, mas se concretizou por meio de palavras. No caso, duas palavras bem poderosas e que ainda ressoam com toda a força: ?Independência ou morte?."
  • 402250

    25,01 %

    Momentos Decisivos Da Historia Do Brasil - Tavola

    sinopse
    • "Momentos decisivos de nossa história são aqueles nos quais o país poderia ter seguido rumo diverso do escolhido. Vejo três desses momentos, com perdão de Tobias Barreto, para quem, por sua conotação cabalística, o número três nunca deveria ser invocado nas análises que aspirassem à consistência: O primeiro configura-se nos séculos iniciais, quando escolhemos a pobreza e nos deixamos ultrapassar pelos Estados Unidos, depois de termos sido mais ricos, O segundo no século XIX, quando optamos pela unidade nacional, mas nos revelamos incapazes de consolidar o sistema representativo. Finalmente, o terceiro, no século XX, quando estruturamos em definitivo o Estado Patrimonial, recusando terminantemente o caminho da democracia representativa. Neste novo milênio, pode-se estar decidindo um quarto momento que, entretanto, somente se apresenta como interrogação: seremos capazes de enterrar o patrimonialismo. "
  • 397023

    25,0 %

    Historia Do Brasil Nas Duas Guerras Mundiais, A - Unesp

    sinopse
    • O Brasil foi a única nação da América do Sul a enviar contingentes para as duas grandes guerras. O presente livro permite ao leitor ultrapassar as linhas gerais em que são descritas as participações brasileiras nos dois grandes conflitos mundiais e observar de posição privilegiada o que ocorria na trincheira, no navio, na caserna. A obra vem preencher lacuna ainda sentida na bibliografia relativa à temática, contemplando ângulos raramente explorados do envolvimento brasileiro nas duas guerras, como a geopolítica, a economia, a espionagem, o desenvolvimento de instituições militares e o próprio cotidiano dos soldados no calor da batalha.
  • 395905

    25,0 %

    Heroinas Desta Historia - Autentica

    sinopse
    • ESTE LIVRO dá voz a mulheres silenciadas há muitos anos. Mulheres que fazem parte da história brasileira, mas cujas trajetórias permanecem tão pouco conhecidas quanto o período no qual seus caminhos, embora distintos, se cruzam: a ditadura civil-militar. Se ainda resta muito a esclarecer sobre as violências cometidas pelo Estado brasileiro durante o regime militar, muito mais falta revelar sobre as mulheres que estavam ao lado daqueles que tombaram. São mães, irmãs e esposas de pessoas que se posicionaram contra o autoritarismo de diferentes maneiras e que por isso foram perseguidas, torturadas e assassinadas. Mulheres que não se calaram, nem durante a ditadura nem em tempos ditos democráticos. Suas perguntas ecoam até hoje, apesar dos avanços conquistados ao longo de décadas. Muitas não sabem sequer para onde foram levados seus entes queridos, nem como, nem quando, nem por quem. Desde então, têm desvelado a verdade, disseminado memórias e lutado por justiça. Aquela sem a qual não há reconciliação possível, nem chances de um futuro sem desmandos. Aquela cuja ausência é uma sentença de impunidade permanente. É chegada a hora de conhecê-las. Saber de sua história e de sua resistência cotidiana. Acessar a força por trás dos pequenos grandes gestos. A resistência dos tribunais e das cortes e também a resistência silenciosa, que se faz nos detalhes. E de vê-las através das lentes de outras mulheres, num diálogo entre gerações tão potente quanto delicado. Este livro não é apenas uma homenagem a elas, nem somente uma reparação devida às famílias. Tampouco é só para os que viveram esses anos difíceis. Ao preencher um vazio inconteste, esta obra se destina a todos nós que merecemos e devemos conhecer nosso passado, a fim de identificar as repetições que conduzem a um desfecho anunciado. Para todos os que acreditam num mundo menos desigual e com justiça social. Se nos emocionamos com os fatos contidos nessas linhas, é para mobilizar nossas águas e reencontrar nelas a força de vida. É para construir os pilares de uma democracia real, de todos, para todos. É para engrossar o coro da luta delas, que é a nossa. Se elas não desistiram, como poderíamos nós, afinal?
  • 393269

    24,99 %

    Ladinos E Crioulos - Wmf Martins Fontes

    sinopse
    • Em Ladinos e crioulos, Edison Carneiro reúne textos escritos em diferentes momentos, tendo como eixo as relações África-Brasil, e lhes dá um sentido histórico que é complementado nas experiências baianas, em verdadeiras etnografias vivenciais. Ladinos e crioulos quer mostrar o mergulho do autor na costa africana e na costa brasileira - as rotas da escravidão, os portos, os povos da Mina -, nos desejos de interpretar Aruanda, uma terra construída a partir de Luanda, do porto de Luanda em Angola, como um quase paraíso, marcando o desejo do retorno, de voltar à África.
  • 392312

    24,99 %

    Todas As Mulheres Dos Presidentes - Maquina De Livros

    sinopse
    • "Há milhares de biografias, perfis, ensaios e trabalhos acadêmicos sobre os presidentes do Brasil. Porém, em 130 anos de República, pouco se pesquisou sobre as primeiras-damas. Com raras exceções, suas histórias foram relegadas a citações em publicações sobre os ilustres maridos. Todas as mulheres dos presidentes joga luz sobre elas e revela que, mesmo limitadas pelos costumes de suas épocas e pela liturgia do cargo, muitas tiveram presença relevante na vida do país. De Mariana da Fonseca a Michelle Bolsonaro, passando por Nair de Teffé, Darcy Vargas, Maria Thereza Goulart, Dulce Figueiredo e Ruth Cardoso, os autores reconstroem a trajetória das 34 primeiras-damas a partir de fatos reveladores, muitos deles apagados pelo tempo. O resultado é um livro surpreendente, narrado em linguagem simples e saborosa."
  • 392323

    24,99 %

    Essa Republica Vale Uma Nota - Maquina De Livros

    sinopse
    • Crítico na forma e irreverente no conteúdo, Essa República vale uma nota traz um olhar inédito sobre a história politica do país. Fatos saborosos, muitas vezes desprezados pelo ensino acadêmicos, são narrados em pequenas e reveladoras notas, redigidas por um sagaz, maldoso e matusalênico colunista de jornal, que atravessa incólume os 130 anos da República. Em sua missão de destrinchar e traduzir o Brasil, ele conta com a ajuda de uma vidente, capaz de revolver o futuro para antecipar o presente e vice-versa. Mas se o colunista é um personagem fictício contando histórias reais, os autores do livro são dois nomes conhecidos da televisão: Octavio Guedes, jornalista e comentarista de política da Globonews e da Rede Globo, e Daniel Sousa, economista e também comentarista da Globonews. O prefácio é assinado por outra jornalista consagrada: Maria Beltrão, apresentadora do programa ?Estúdio I?, da Globonews.
  • 392026

    25,01 %

    Afro Brasil Reluzente - Nova Fronteira

    sinopse
    • "No Brasil, embora constituam a maioria da população, os afrodescendentes ainda hoje raramente chegam aos núcleos de influência, poder e notabilidade. E os que chegam muitas vezes são ?invisíveis?. Neste ""Afro-Brasil Reluzente"", Nei Lopes apresenta cem perfis biográficos de personalidades afrodescendentes contemporâneas que, por seus dotes pessoais, posicionamentos, esforços, estudos e trabalhos conseguiram ou estão conseguindo romper o denso véu com que o racismo envolve e oculta a presença negra na nossa sociedade."
  • 391402

    25,0 %

    15 De Novembro E A Queda Da Monarquia, O - Chao

    sinopse
    • 15 de novembro de 1889, data da proclamação da República brasileira, foi também o último dia da família imperial no Brasil. Na madrugada do dia 16 para o dia 17, uma pequena comitiva deixou o Paço Imperial, no Rio de Janeiro, e embarcou rumo ao exílio na Europa. A bordo do navio Alagoas, além da família imperial, viajaram criados, o médico do imperador e amigos próximos da família. Entre eles, o casal Manuel Vieira Tosta e Maria José Velho de Avelar, barão e baronesa de Muritiba ? uma das amigas mais íntimas da princesa Isabel. A princesa, a baronesa e o barão de Muritiba escreveram seus próprios relatos sobre a queda da Monarquia, a proclamação da República e o exílio da família imperial. Esses relatos ? dois deles inéditos ? estão sendo publicados pela primeira vez em conjunto. Isabel começou a escrever no dia 22 de novembro de 1889, ainda no calor dos acontecimentos, a bordo do navio que os levava para Portugal. ?Escrevo tudo isto porque é raro relatar-se exatamente o que se ouve?, afirmava. Talvez encorajada pela amiga, a baronesa também elaborou, durante a viagem para a Europa, sua própria exposição dos fatos que vivenciou. O barão, por sua vez, escreveu em 1913, quando os três viviam em Cannes. Os três relatos narram os acontecimentos vividos por seus autores entre 14 de novembro e 7 de dezembro de 1889, quando chegaram a Lisboa. Mais que narrativas pessoais escritas por importantes figuras da Monarquia brasileira, são uma tentativa de dar inteligibilidade ao evento que afetou suas vidas e a história do país. 130 anos depois, esses relatos são também uma oportunidade de reflexão acerca das versões construídas por republicanos e monarquistas sobre a proclamação da República.
  • 391814

    25,0 %

    Livro Obscuro Do Descobrimento Do Brasil, O - Leya

    sinopse
    • Como magia, ciência, religião, intrigas e lutas pelo poder fizeram parte do projeto de conquista do Brasil.Prepare-se para embarcar numa viagem surpreendente. A rota inclui mudanças vertiginosas que influenciaram a humanidade para sempre, além de fatos, tramas e personagens sombrios que protagonizaram histórias ignoradas pelos relatos oficiais. Destino final? O Brasil, claro, um país que nasce no meio do caminho de uma avalanche que varreu o mundo entre meados do século XV e início do século XVI. É nessa a jornada que o leitor embarca n?O livro obscuro do descobrimento do Brasil, do historiador e professor Marcos Costa, o mesmo autor de A História do Brasil para quem tem pressa.O caminho está repleto de magia e ciência, enigmas e conspirações, mistério e religião, intrigas e lutas pelo poder ? e tudo isso fez parte do projeto de conquista do Brasil.
  • 391824

    25,01 %

    Viagem Do Descobrimento, A - Vol 1 - Capa Nova - Estacao Brasil

    sinopse
    • UM OLHAR SOBRE A EXPEDIÇÃO DE CABRAL. Lançada originalmente no final dos anos 1990, A viagem do descobrimento é o primeiro volume da coleção Brasilis, que já vendeu mais de 1 milhão de exemplares, inaugurando um estilo leve, crítico e divertido de contar a história de nosso país. Ele conta história do jeito que deveria ser nas escolas: sem aquele monte de datas para decorar.? ? DRAUZIO VARELLA, médico e escritor. Embarque nas naus e caravelas da vasta frota comandada por Pedro Álvares Cabral. Circule entre marujos lusitanos, pilotos árabes, astrólogos judeus e nobres ibéricos. Viaje com eles por mares tempestuosos, em meio a perigos desconhecidos ou calmarias enervantes. Saiba quais forçaas políticas moviam a esquadra que chegou ao Brasil, mergulhando no mundo da Escola de Sagres e do misterioso infante D. Henrique, um herdeiro dos Cavaleiros Templários. A viagem do descobrimento, primeiro volume da coleção Brasilis, revisita os momentos inaugurais da história do nosso país descrevendo-os como a grande aventura que de fato foram. A partir de cartas, documentos e crônicas da época, assim como estudos de historiadores consagrados, o jornalista e escritor Eduardo Bueno narra com riqueza de detalhes a trajetória de homens que venceram seus limites em busca de um novo mundo.
  • 391823

    24,99 %

    Naufragos Traficantes E Degredados - Vol 2 - Capa Nova - Estacao Brasil

    sinopse
    • AS PRIMEIRAS EXPEDIÇÕES AO BRASIL. Lançada originalmente no final dos anos 1990, Náufragos, traficantes e degredados é o segundo volume da coleção Brasilis, que já vendeu mais de 1 milhão de exemplares, inaugurando um estilo leve, crítico e divertido de contar a história de nosso país.?O Brasil estava precisando de livros de história gostosos de ler. Achei fascinante.? ? FERNANDA TORRES, atriz. Os anos mais desconhecidos da história do Brasil são aqueles que se estendem da descoberta de Cabral, em abril de 1500, à expedição de Martim Afonso de Sousa, em 1531. Repletas de drama, ação e aventura, essas três décadas não são apenas as mais misteriosas, mas também as mais intensas e movimentadas. Tudo isso graçaas aos incríveis personagens que acabaram definindo os rumos da colônia: os náufragos, traficantes e degredados. A partir de diários de bordo, narrativas de viagem e fragmentos de cartas, este livro resgata a trajetória pessoal desses homens de reputação sombria e origem enigmática, à margem da história oficial. Embora tenham vivido além dos limites, além da lei e aquém da ética, eles foram os primeiros brasileiros ? no sentido literal da palavra. Passados 500 anos, é hora de náufragos, traficantes e degredados serem reconhecidos pelo papel que desempenharam na construção do Brasil, ao conseguirem se aliar aos índios e conquistar poder político, intermediando o comércio com potências europeias.
  • 391822

    25,01 %

    Capitaes Do Brasil - Vol 3 - Capa Nova - Estacao Brasil

    sinopse
    • A SAGA DOS PRIMEIROS COLONIZADORES. Lançada originalmente no final dos anos 1990, Capitães do Brasil é o terceiro volume da coleção Brasilis, que já vendeu mais de 1 milhão de exemplares, inaugurando um estilo leve, crítico e divertido de contar a história de nosso país.Eduardo Bueno descobriu o Brasil e não foi comido pelos índios." ? FERNANDO GABEIRA, escritor Quem foram os primeiros colonizadores do Brasil? Por que foram designados para assumir as grandes propriedades de terras e que missão esses donatários iriam desempenhar na nova colônia? Os doze escolhidos, nomeados capitães do Brasil, eram conquistadores que lutaram na África ou na Índia, militares, funcionários graduados ? todos ligados à Coroa portuguesa do século XVI. Esses homens deixaram tudo para trás a fim de se tornarem os representantes da metrópole no extenso e longínquo território além-mar. Suas histórias foram marcadas por incríveis aventuras ? mas também por grandes tragédias. Alguns desses capitães venderam todos os seus bens para se mudar para as capitanias e acabaram perdendo tudo ao chegar aqui. Um morreu no mar. Outro foi acusado de heresia e preso por seus próprios colonos. Houve até um que foi devorado por um Tupinambá.Este livro narra a surpreendente saga dos capitães do Brasil no período de 1530 a 1550, revelando os jogos de poder, a ambição e o projeto da Coroa portuguesa para a colônia do outro lado do Atlântico, praticamente abandonada desde a expedição de Cabral.
  • 391821

    25,01 %

    Coroa A Cruz E A Espada, A - Vol 4 - Capa Nova - Estacao Brasil

    sinopse
    • LEI, ORDEM E CORRUPÇÃO NO BRASIL. Lançada originalmente no final dos anos 1990, A coroa, a cruz e a espada é o quarto volume da coleção Brasilis, que já vendeu mais de 1 milhão de exemplares, inaugurando um estilo leve, crítico e divertido de contar a história de nosso país.?Ao ler, me senti cumprindo uma obrigação - de saber das minhas raízes - com o maior prazer.? ? MARÍLIA GABRIELA, jornalista e atriz. Em 1548, com a derrocada das capitanias hereditárias, Portugal decidiu estabelecer um Governo-Geral no Brasil. No ano seguinte, o militar Tomé de Sousa desembarcou na Bahia, acompanhado por burocratas, funcionários públicos, soldados e degredados. Sua missão era construir a primeira capital da colônia, a Cidade do Salvador, e, a partir dali, estabelecer a lei e a ordem em todo o território. A cidade ? erguida em regime de empreitada, com licitações fraudadas e obras superfaturadas ? de fato foi construída. Mas a lei e a ordem não fixaram residência ali. Pelo contrário: a desordem e a ilegalidade se tornaram a regra, não a exceção. Com a substituição do rígido Tomé de Sousa pelo corrupto Duarte da Costa, o que já estava ruim ficou pior. E, assim, o Brasil seguia um rumo incerto ? com os franceses, desde 1555 instalados no Rio de Janeiro, a um passo de se tornarem os novos colonizadores. Ao mergulhar no cotidiano de uma sociedade marcada pela desigualdade, pelo desrespeito às leis, pelo uso do aparelho do Estado para obtenção de benefícios pessoais, pelo clientelismo e pela corrupção generalizada, este livro ajuda a desvendar a origem de algumas das mazelas que continuam minando o pleno desenvolvimento do Brasil.
  • 390345

    25,0 %

    1824 - Leya

    sinopse
    • "Como os alemães vieram parar no Brasil, criaram as primeiras colônias, participaram do surgimento da igreja protestante e de um plano para assassinar d. Pedro I Em 1824, o historiador e escritor Rodrigo Trespach narra a chegada dos imigrantes de língua alemã ao Brasil e a formação das primeiras colônias no século XIX. O livro mostra como os alemães participaram da instalação das nossas primeiras colônias agrícolas, do surgimento da igreja protestante brasileira e até mesmo de um plano para assassinar d. Pedro I. Por meio de documentos e diários de viagem, Trespach insere uma vasta pesquisa histórica numa envolvente narrativa que conta uma história fascinante e pouco conhecida sobre a formação do Brasil."
  • 389089

    1818 - Aut Catarinense

    sinopse
    • 1818 retrata o antes e o depois da instalação da Colônia Nova Ericeira no litoral de Santa Catarina em março de 1818 e as consequências históricas na Ericeira (Portugal), vila que dá nome a colônia e que fica próximo à capital Lisboa. A Nova Ericeira foi criada oficialmente por Dom João VI e esteve envolvida em muitas polêmicas durante seus seis anos de existência. Resultado de dez anos de pesquisas no Brasil e em Portugal, o livro-reportagem mostra os bastidores da criação da colônia estatal em Santa Catarina e a briga que se travou entre brasileiros e portugueses pelo seu controle. A Nova Ericeira foi uma das primeiras inciativas públicas de colonização no Brasil. O livro traz várias curiosidades de personagens da história brasileira. Por exemplo, a participação de José Bonifácio de Andrada e Silva, patriarca da Independência, no processo de criação da Nova Ericeira em 1818 (fato histórico inédito no Brasil). Sobre o autor: Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Rogério Pinheiro Leal Nunes é paulista da cidade de Guarujá (SP), mas reside há mais de 20 anos em Navegantes (SC). Já trabalhou em jornais e rádios do litoral norte catarinense. É autor do livro ?A Nova Ericeira? e dos documentários ?Ericeira: um mar de história? e ?Navegantes?. Trabalha atualmente como produtor cultural, pesquisador e editor independente.
  • 386812

    25,0 %

    Portugal E Brasil Na Crise Do Antigo Sistema Colonial - 1777 - 1808 - Editora 34

    sinopse
    • Clássico da historiografia brasileira, publicado originalmente em 1979, Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema Colonial situa a colonização do Brasil como parte complementar das economias centrais na expansão do capitalismo comercial, criando uma estrutura sócio-econômica específica, baseada na monocultura e no escravismo. No final do século XVIII, no entanto, o sistema entra em crise, quando o capitalismo comercial se esgota nos países centrais para se transmutar em capitalismo industrial, dinâmica contraditória que estará na base da formação do Brasil como nação independente.
  • 386178

    24,99 %

    Cidade Porosa - Objetiva

    sinopse
    • "Uma visão original do Rio de Janeiro este livro destaca os encontros convívios e trocas de saber que ajudaram a gerar as culturas do samba e do Carnaval Trata também da larga história dos processos de urbanização da cidade e suas pluralidades culturais Durante a década de 1990 o Rio de Janeiro ganhou o epíteto de ?cidade partida? imagem ainda mais exacerbada pelos contrastes sociais e econômicos No entanto esse mesmo caldo cultural foi moldado por fronteiras porosas e encontros multiétnicos Com base em uma ampla gama de fontes como teorias urbanas literatura pintura música popular e cinema além de planos urbanos censos testemunhos orais memórias cartas e relatos de viagens Cidade porosa renova os estudos sobre o papel do Rio de Janeiro na formação da cultura nacional e sua importância para os principais debates globais sobre modernidade e práticas urbanas Oferece ainda uma perspectiva original ao concentrar sua análise na Cidade Nova área tradicional da cidade desde sua criação em 1811 Outrora conhecida como Pequena África ou Bairro Judeu o bairro sempre foi uma referência importante para escritores artistas cientistas sociais pioneiros e visitantes estrangeiros ? de missionários cristãos a Orson Welles A Cidade Nova também desempenhou um papel central nas narrativas e mitos do Brasil como ?o país do Carnaval? ou da ?democracia racial? O que é aparentemente insular em Cidade porosa se revela uma análise abrangente em que Bruno Carvalho cunha um novo conceito o de porosidade em vez dos já consagrados ?sincretismo? e ?miscigenação? Publicado originalmente em 2013 nos Estados Unidos ganhou o prêmio Roberto Reis da Brazilian Studies Association no ano seguinte?Bruno Carvalho introduz um conceito novo e fundamental ? cidade porosa ? para entender o Rio de Janeiro do século XIX até hoje Se ?poroso? vem daquele que tem poros que é perfurado arejado não compacto por sua vez o autor politiza a palavra não apenas para pensar processos de inclusão mas também de exclusão social com as ambiguidades que o conceito permite O resultado é um mundo conhecido agora redescoberto? ? Lilia Moritz Schwarcz?A capacidade de Bruno Carvalho de refletir com rigor sobre as pluralidades culturais que formam o Rio lembra a capacidade de fazer soar instrumentos distintos com notável coesão O Rio de Janeiro é uma cidade marcada pelo pau: o que bate nos corpos para tirar sangue e o que dá no couro do tambor para criar o mundo Para entender esse processo de dor e gozo em geral concomitantes Cidade porosa é um estudo incontornável? ? Luiz Antonio Simas "
  • 386175

    25,0 %

    Dicionario Da Republica - Cia Das Letras

    sinopse
    • no-marco-dos-130-anos-de-sua-proclamacao-no-brasil-persiste-entre-nos-uma-especie-de-?mal-estar?-como-se-a-republica-fosse-um-projeto-fadado-a-nunca-dar-certo-em-uma-sociedade-de-raiz-escravista-colonial-e-autoritaria-ainda-tao-desigual-os-51-verbetes-deste-dicionario-escritos-por-especialistas-em-filosofia-historia-ciencia-politica-antropologia-direito-sociologia-e-jornalismo-buscam-promover-um-resgate-critico-dos-valores-de-uma-tradicao-hoje-muito-esvaziada-de-sentido-e-desfigurada-pelo-esquecimento-cobrem-desde-as-origens--grega-e-romana--e-diferentes-matrizes-do-republicanismo--francesa-inglesa-italiana-haitiana-e-norte-americana--ate-seus-grandes-principios--liberdade-direitos-igualdade-cidadania-bem-comum--e-inimigos--o-despotismo-a-tirania-a-corrupcao-o-patrimonialismo--tratam-ainda-dos-numerosos-movimentos-republicanos-no-brasil--como-canudos-e-sabinada--e-de-suas-varias-constituicoes-?-sem-descurar-de-temas-atuais-que-tem-reinventado-novas-republicas-a-partir-de-nocoes-de-genero-raca-globalizacao-religiao-e-mundo-digital-por-fim-a-farta-iconografia-do-volume-longe-de-ser-mero-suporte-aos-textos-mostra-como-se-deu-historicamente-a-manipulacao-de-simbolos-e-representacoes-visuais-para-enraizar-sobretudo-em-nosso-pais-uma-imaginacao-republicana "" >"Um volume denso e plural sobre o tema da república e do republicanismo desde a antiguidade até as experiências republicanas mais localizadas e particularmente no Brasil No marco dos 130 anos de sua proclamação no Brasil persiste entre nós uma espécie de ?mal-estar? como se a República fosse um projeto fadado a nunca dar certo em uma sociedade de raiz escravista colonial e autoritária ainda tão desigual Os 51 verbetes deste dicionário escritos por especialistas em filosofia história ciência política antropologia direito sociologia e jornalismo buscam promover um resgate crítico dos valores de uma tradição hoje muito esvaziada de sentido e desfigurada pelo esquecimento Cobrem desde as origens (grega e romana) e diferentes matrizes do republicanismo (francesa inglesa italiana haitiana e norte-americana) até seus grandes princípios (liberdade direitos igualdade cidadania bem comum) e inimigos (o despotismo a tirania a corrupção o patrimonialismo) Tratam ainda dos numerosos movimentos republicanos no Brasil (como Canudos e Sabinada) e de suas várias Constituições ? sem descurar de temas atuais que têm reinventado novas repúblicas a partir de noções de gênero raça globalização religião e mundo digital Por fim a farta iconografia do volume longe de ser mero suporte aos textos mostra como se deu historicamente a manipulação de símbolos e representações visuais para enraizar sobretudo em nosso país uma imaginação republicana "
  • 386081

    25,0 %

    Coracao Do Rei, O - Edicoes De Janeiro

    sinopse
    • O rei, morrendo, oferece seu coração à cidade que o havia salvado. E nada existe mais simbólico nesse rei do que o coração, porque foi um rei apaixonado por seu povo, mulheres, filhos, por suas causas e pela liberdade. Conhecido no Brasil como Imperador Dom Pedro I, não foi um monarca como os outros e até mesmo seus inimigos reconheceram suas virtudes e feitos heróicos: ?Tem mania de compor música e escrever Constituições?, disse dele lorde Strangford; ?Foi o maior herói das Américas?, escreveu Benjamin Constant; ?É louco de atirar pedras?, resumiu o médico austríaco de dona Leopoldina; ?Nunca houve rei mais modesto?, concluiu o Marquês de Fronteira, que lutou ao seu lado em Portugal; ?Diga a seu povo que ele foi um herói?, resumiu o coronel inglês Hugh Owen. Era um coração surpreendente. Na guerra entre absolutismo e liberalismo, ele, criado no primeiro, optou pelo segundo, tornando-se defensor das liberdades democráticas e, depois de abdicar do trono no Brasil, por elas lutou em sua terra natal: à frente de 7.500 homens, derrotou o irmão Miguel, que tinha um exército de oitenta mil. Neste livro, o coração apaixonado desse rei transborda de sentimentos pelo pai, irmãos, filhos, amigos, por seu povo e suas mulheres ? sobretudo duas, Leopoldina e Domitila; ?Filho amado, eu mereço o amor que me tens?, escreve ele ao menino Pedro. E ele morre também de paixão aos 36 anos, debilitado pelo sacrifício nas lutas liberais ? passou fome, frio e angústia com seu povo ? mas também de saudade dos filhos e do Brasil. São diversas as facetas desse rei ainda desconhecidas, muitas mostradas neste livro para que ele receba dos leitores um julgamento justo e seu lugar verdadeiro na nossa história.
  • 386072

    25,01 %

    Massacre, O - Record

    sinopse
    • Relatos reais da tragédia que parou o Norte do Brasil nos anos 90. O massacre narra os fatos que antecederam uma das mais marcantes matanças da história contemporânea do país. No dia 17 de abril de 1996, ocorreu uma marcha pacífica do MST ? Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra ?, que tinha como objetivo reivindicar a situação trabalhista daqueles presentes e as leis impostas sobre terras já naquela época. A marcha ocorreu no Pará, no município de Eldorado do Carajás, quando ainda no evento a polícia foi chamada. Em uma ação desastrosa ? e, ao que parece, deliberada ?, os policiais reagiram com truculência desproporcional, matando dezenove trabalhadores e deixando vários outros gravemente feridos. Brilhante e minucioso trabalho de reportagem do jornalista Eric Nepomuceno, aobra compila diferentes episódios, relata os instantes de pânico vividos pelos trabalhadores e suas famílias durante a chacina, e trata também dos momentos posteriores ao ocorrido, como, por exemplo, os seguidos julgamentos cheios de decisões questionáveis, que, até o momento da publicação do livro, não tinham garantido justiça às vítimas. Passados tantos anos, aquele massacre corre o grave risco de ser esquecido. Ainda de acordo com o site do MST, os responsáveis pelo crime até hoje não foram punidos. A razão deste livro ter sido escrito, diz o autor, é ?soprar as brasas da memória para impedir que se tornem cinzas mortas?.
  • 385876

    25,01 %

    Presidentes, Os - Harpercollins

    sinopse
    • "Dizem que brasileiro não sabe votar porque não tem memória. Porque não lembra que um certo presidente não teria sido eleito sem um acordo entre os ricos. E que outro contou com uma ajudinha na imprensa. Teve também o que ganhou poder graças às fake news. E aquele que comprometeu as contas públicas. Sem falar do que atropelou as instituições em nome de uma mítica conexão direta com o povo. Também não lembra que a falta de comunicação de um certo presidente contribuiu para que uma campanha de saúde se transformasse em revolta. E que o autoritarismo de outro levou a torturas e assassinatos. Foi para refrescar nossa mente que o jornalista Rodrigo Vizeu resolveu mergulhar na história do Brasil e traçar um perfil completo de 32 dos nossos presidentes. E assim criou, na Folha de S.Paulo, o podcast Presidente da Semana, que inspirou este livro. Trazendo comentários de grandes especialistas, como José Murilo de Carvalho, Boris Fausto, Lilia Moritz Schwarcz e Heloisa Starling, Vizeu dá vida aos personagens e nos leva a conhecer a própria história do Brasil, marcada por uma dança de cadeiras de oligarcas, militares e populistas em uma frágil democracia. Rodrigo Vizeu dá uma contribuição de valor inestimável ao resgatar a história dos presidentes de nossa tumultuada república. Seu trabalho é um exemplo de como combinar jornalismo e história na importante missão de ajudar os brasileiros a olhar o passado com o objetivo de entender o presente e preparar a construção do futuro. Laurentino Gomes, jornalista e escritor best-seller"
  • 385418

    25,01 %

    Cova 312 - Intrinseca

    sinopse
    • Com novo projeto gráfico e posfácio inédito da autora, Cova 312 é a história real de como as Forças Armadas mataram pela tortura um jovem militante político, Milton Soares de Castro, forjaram seu suicídio e sumiram com o corpo. Preso em 1967, Milton, integrante do primeiro e frustrado grupo de guerrilha pós-golpe de 1964, desapareceu sem deixar rastros. A guerrilha ? que jamais aconteceu ? teria início na serra do Caparaó, mas Milton foi preso e levado para a Penitenciária de Linhares, em Juiz de Fora, onde foi torturado e morto. Os militares forjaram documentos informando que ele havia se suicidado. Daniela Arbex reconstitui magistralmente a vida, a morte e o desaparecimento de Milton, que tinha apenas 26 anos quando foi preso. Ao entrevistar mais de 20 personagens, alguns na vida política até hoje, ao longo de mais de 10 anos de apuração, a autora revela a rotina da prisão, descobre como Milton foi morto e como os militares montaram essa fraude. Não satisfeita com todas essas informações, Daniela vai atrás do corpo do militante até encontrá-lo na Cova 312 que dá título ao livro, resgatando um capítulo importante da história do país.

Produtos encontrados: 110 Resultado da Pesquisa por: em 8 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar