Produtos encontrados: 263 Resultado da Pesquisa por: em 15 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

  • 437881

    24,99 %

    Contra A Realidade

    sinopse
    • "O que leva alguém a negar fatos e evidências científicas? Que crenças e interesses orientam os negacionistas, levando-os a disseminar ideias sem nenhum compromisso com a realidade? Nesse livro, a microbiologista Natalia Pasternak e o jornalista Carlos Orsi fazem uma análise minuciosa e independente das principais teorias negacionistas, mostrando como todas podem ser facilmente refutadas com sólidos argumentos científicos. Em tempos obscuros, a obra oferece um norte ao leitor, para que não caia em armadilhas subjetivas, e prova que ciência não é questão de opinião. ------------------------- ""Este livro vai interessar a todos os que se preocupam com a negação à ciência, fenômeno que os autores descrevem da Antiguidade às ideias de Galileu Galilei e Charles Darwin, à transgenia, ao aquecimento global, às vacinas e até a fatos históricos como o Holocausto. Espero que seja adotado nas escolas e universidades, é uma aula sobre os princípios que regem o pensamento científico."" (Drauzio Varella)"
  • 433830

    +VENDIDOS

    31,03 %

    Conversas Desconfortaveis Com Um Homem Negro

    sinopse
    • Best-seller instantâneo do New York Times, este livro urgente e necessário responde às mais variadas questões de pessoas brancas sobre racismo e preconceito, partindo de um princípio básico: a única pergunta ruim é a pergunta não feita. Conversas desconfortáveis com um homem negro é um convite acolhedor a todos aqueles interessados em conhecer mais tudo a que as pessoas negras estão diariamente submetidas ? discriminação, desigualdade e violência, tanto em suas formas mais evidentes e abomináveis quanto nas mais veladas, subjacentes e estruturais. O comentarista esportivo Emmanuel Acho, um homem negro, acredita que a solução para o racismo, que ultrapassa as fronteiras dos países, é a empatia, só alcançada com informação. Ele então decidiu criar um ?espaço seguro? para responder a perguntas ? complexas e simples, insensíveis e consideradas tabu ? que muitas pessoas hoje em dia têm medo de fazer e cujo entendimento profundo é a chave para combatermos o preconceito e a desigualdade. Emmanuel fez primeiro uma websérie em seu canal no YouTube, que teve mais de 17 milhões de visualizações. Logo em seguida, foi convidado a transformá-la neste livro, que foi publicado nos Estados Unidos em novembro de 2020, chegou à lista dos mais vendidos em apenas duas semanas e foi escolhido como um dos melhores do ano.
  • 437771

    25,01 %

    Antropoceno

    sinopse
    • Em seu primeiro livro de não ficção, o premiado autor de A culpa é das estrelas analisa as contradições e as maravilhas da humanidade Que John Green é um dos autores contemporâneos mais queridos não é novidade. Sua sensibilidade e seu talento para traçar histórias inesquecíveis tornaram seus romances sucessos mundiais, e agora o celebrado escritor nos oferece uma necessária dose de esperança em sua estreia na não ficção. Refletindo sobre temas que vão de Super Mario Kart e o pôr do sol a pinturas rupestres e o hábito de procurar estranhos no Google, os ensaios perspicazes e bem-humorados reunidos nesta coletânea são uma celebração genuína da capacidade humana de se apaixonar pelo mundo. O termo ?Antropoceno? foi proposto para designar a era geológica atual, em que os seres humanos remodelaram o planeta e sua biodiversidade de maneira profunda, para o bem e para o mal. A humanidade é cheia de facetas contraditórias e invenções intrigantes, e John Green se propõe a avaliá-las de forma nada imparcial. Afinal, no Antropoceno, não há observadores desinteressados, apenas participantes. Como o próprio autor reconhece, esses ensaios também são, de certa forma, uma autobiografia. Escrito em parte durante o turbulento período de pandemia global e baseado em seu podcast de sucesso, Antropoceno: notas sobre a vida na Terra nos guia pelas sutilezas dessa nova realidade e nos dá a segurança de que podemos até desconhecer o caminho que estamos seguindo, mas com certeza estamos em boa companhia.
  • 399379

    25,01 %

    Historia Da Sexualidade - Vol 1 - Paz E Terra

    sinopse
    • A monumental história da sexualidade com novo projeto gráficoAo longo dos anos 1970, Michel Foucault dedicou seu trabalho no Collège de France à análise do lugar da sexualidade na sociedade ocidental, o que deu origem à História da sexualidade, em quatro volumes. Sua reflexão encontrou no sexo e na sexualidade a causa de todos os acontecimentos da vida social. O filósofo empreendeu uma pesquisa histórica, estabelecendo uma antropologia e uma análise dos discursos acerca desse tema tão fundamental para a condição humana.O primeiro volume, A vontade de saber, mostra que a sexualidade não foi reprimida com o capitalismo, depois de ter vivido em liberdade. Sua hipótese é de que, desde o século XVI ? processo que se intensifica a partir do século XIX ?, o sexo foi incitado a se manifestar por uma vontade de saber sobre a sexualidade, que é peça das estratégias de controle dos indivíduos e das populações características das sociedades modernas.
  • 434052

    26,99 %

    Teorias Cinicas

    sinopse
    • Como a academia e o ativismo tornam raça, gênero e identidade o centro de tudo e por que isso prejudica todos. Você já ouviu falar que a ciência é sexista? Ou que certas pessoas não devem praticar ioga ou cozinhar comida chinesa? Ou ouviram que ser obeso é saudável, que não existe tal coisa como sexo biológico, ou que apenas brancos podem ser racistas? VOCÊ ESTÁ CONFUSO COM ESSAS IDEIAS E SE PERGUNTA COMO ELAS CONSEGUIRAM DESAFIAR A PRÓPRIA LÓGICA? Neste livro, Helen Pluckrose e James Lindsay documentam a evolução dessas ideias, de suas origens grosseiras no pós-modernismo francês para seu refinamento dentro de campos acadêmicos militantes. Os autores alertam que a proliferação desenfreada dessas crenças anti-iluministas representa uma ameaça não apenas para a democracia liberal, mas também para a própria modernidade. Embora reconheçam a necessidade de desafiar o conceito de que não vivemos numa sociedade totalmente justa, Pluckrose e Lindsay analisam como tantos estudos ativistas, frequentemente radicais, prejudicam justamente os grupos que afirmam defender.
  • 354996

    24,98 %

    Quem Tem Medo Do Feminismo Negro - Cia Das Letras

    sinopse
    • Um livro essencial e urgente, pois enquanto mulheres negras seguirem sendo alvo de constantes ataques, a humanidade toda corre perigo.Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista Carta Capital , entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de ?silenciamento?, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante. Muitos textos reagem a situações do cotidiano ? o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams ? a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.
  • 110754

    25,01 %

    Amor Liquido - Zahar 1 Ed

    sinopse
    • AMOR LIQUIDO - JZE - ZYGMUNT BAUMAN
  • 447210

    PRÉVENDA

    O Brasil - Territorio E Sociedade No Inicio Do Seculo Xxi

    sinopse
    • Agora em nova edição, com prefácio de Sérgio Abranches, O Brasil: Território e sociedade no início do século XXI marcou uma renovação da geografia brasileira. Ao mostrar o uso do espaço nacional como um todo e, paralelamente, o de cada uma de suas regiões, associado ao conceito de divisão territorial do trabalho e correlatos, Milton Santos e María Laura Silveira revelam que o território não é apenas um palco, mas, sobretudo, um ator na dinâmica social. Aspectos e relações importantes são criteriosamente selecionados para caracterizar nossa formação socioespacial.A noção de ?uso do território? é o alicerce da abordagem. Os sistemas técnicos ? objetos e formas de fazer ? permitem explicar como, onde, por quem, por que e para que esse território é usado. A delimitação de períodos e a reconstrução dos contextos levam ao reconhecimento das heranças e, ao mesmo tempo, das intencionalidades. Cada região acolhe certas modernizações e certos atores dinâmicos, cristalizando usos antigos e gestando novas racionalidades.A análise que os autores propõem, contudo, leva em conta os fatos emergentes do início do século XXI e os novos traços da economia, da sociedade e da política. Estes aparecem aqui por meio da redefinição das relações entre a terra e o povo, mais do que nunca inseridos em circuitos internacionais. Surge, assim, um retrato ainda atual do país, com potencial para iluminar a busca por caminhos futuros.O livro mostra como deixamos a ideia de uma nação brasileira a cargo do mercado global. Resultado da parceria entre Milton Santos e María Laura Silveira, reúne ainda oito contribuições temáticas, de diferentes autores, que analisam temas correlatos: as bases materiais das telecomunicações e da informática, a concepção da malha rodoviária brasileira, o novo papel da agricultura, os serviços metropolitanos no período da globalização, entre outros. Compõe, assim, uma visão compreensiva da realidade nacional, alcançada a partir de um dos aspectos mais determinantes e compreensivos desta realidade: o território.Resultado de uma vasta pesquisa, O Brasil: Território e sociedade no início do século XXI constrói, a partir do olhar dos geógrafos, uma visão interdisciplinar da realidade brasileira. Com uma linguagem acessível, permite a leitura não apenas dos especialistas, mas também de outros cientistas sociais, administradores, políticos e do leitor em geral. Sua maior ambição é, ao atingir o grande público, participar ativamente do debate nacional.
  • 446739

    PRÉVENDA

    Mulher Roupa Trabalho

    sinopse
    • Este não é mais um livro de estilo. Nestas páginas, a consultora de moda Thais Farage e a advogada Mayra Cotta investigam a relação da mulher com a roupa de trabalho e o que há por trás das escolhas diárias que fazemos diante do espelho. ?Será que esse vestido me deixa velha??, ?Essa camisa me faz parecer séria demais??, ?Essa blusa é muito estampada??, ?Ainda tenho idade para usar esse tipo de saia??. Quem é mulher sabe que, apesar de rotineira, arrumar-se para o trabalho não é tarefa fácil. Não importa o que vestimos, a roupa feminina é sempre avaliada, comentada e criticada por todo mundo, e o resultado é que quase nunca sentimos que nossas peças são apropriadas para a situação. Mas por que nossa relação com a roupa de trabalho é tão complicada? De onde vêm tantas questões que parecem nem existir para o gênero masculino? Foi com isso em mente que Mayra Cotta e Thais Farage escreveram Mulher, roupa, trabalho, um livro que repensa a moda a partir de suas raízes políticas e questiona a política a partir da moda, tendo como base a roupa das mulheres no espaço de trabalho. O objetivo aqui é questionar as estruturas engessadas que determinam o que devemos ou não vestir para trabalhar e tentar subvertê-las. Só assim poderemos nos divertir mais com os looks e nos preocupar menos em nos espremer para caber neles. ?O livro que você tem em mãos é, além de uma ferramenta para formação de repertório crítico, uma potente arma de transgressão que vai ajudar a romper as lógicas que aprisionam as mulheres a padrões preestabelecidos e impostos.? ? Susana Barbosa, diretora editorial da ELLE Brasil
  • 446737

    PRÉVENDA

    Seis Balas Num Buraco So

    sinopse
    • Nova edição revista e ampliada de um clássico dos estudos de gênero no Brasil. Um livro provocativo, em que Trevisan propõe a superação dos estereótipos impostos pela ?masculinidade ideal?, uma quimera cuja principal vítima é, em última análise, o próprio homem. A crise da masculinidade é moderna, mas não é nova. Sua configuração, ao longo de séculos, transformou-se em um nó cego, reforçado por sérias contradições. A constante defesa do projeto do ?homem ideal? explica os episódios de abuso de poder, feminicídio, homofobia e intolerância majoritariamente cometidos por elites masculinas hegemônicas, que resistem a um ordenamento social mais diverso e igualitário. Esta nova edição de Seis balas num buraco só, que foi lançado originalmente em 1998, traz capítulos inéditos e atualizações importantes, incluindo a ascensão política das religiões cristãs e os governos de Donald Trump e Jair Bolsonaro, ancorados no negacionismo típico da masculinidade tóxica. Propondo uma reflexão profunda e provocativa sobre o machismo, a misoginia e a homofobia, Trevisan revela, também, como estão vivas e atuantes as resistências dos setores progressistas e mais vulneráveis da sociedade ? exemplificados nas novas correntes feministas, nos movimentos LGBTQ+ e na luta antirracista. Uma leitura urgente para quem busca compreender melhor o seu tempo e cumprir seu papel histórico.
  • 446722

    PRÉVENDA

    A Vida Nunca Mais Sera A Mesma

    sinopse
    • Neste corajoso relato, Adriana Negreiros parte de sua própria experiência para desvendar um cotidiano de violências e abusos sofridos por mulheres na história recente do Brasil. Por muito tempo, o estupro foi tratado de forma obscura, aos sussurros, como tabu ou excentricidade. E mais, foi extremamente resistente o pensamento de que as mulheres também eram culpadas pela agressão sexual que sofriam. No Brasil, um dos países com maior taxa de feminicídios do mundo, sensibilizar e alertar a sociedade para essa violência ? não apenas a real, como também a simbólica ? é algo urgente. Em A vida nunca mais será a mesma, Adriana Negreiros discute a cultura da violência e o estupro no Brasil em suas mais variadas formas e expressões. Do delicado tema do abuso sexual de crianças por familiares ao estupro no casamento, chama a atenção o fato de que a agressão contra a mulher não se dá apenas no espaço público ? os lares podem ser ambientes igualmente opressores, apartados da interferência do Estado. Alternando depoimentos em primeira pessoa com casos verídicos de outras mulheres, noticiados na imprensa ou investigados por ela, Adriana constrói um livro tocante e, ao mesmo tempo, elucidativo.
  • 446689

    PRÉVENDA

    A Etica E Possivel Num Mundo De Consumidores

    sinopse
    • ?Este livro é o relatório de um campo de batalha.? É com essa afirmação que Zygmunt Bauman abre esta coletânea, que reúne seis de suas conferências proferidas no Instituto de Ciências Humanas de Viena, em 2008. Em todos os textos, a ética é o ponto em comum. Em um brilhante diálogo com grandes filósofos contemporâneos ? Norbert Elias, Hannah Arendt, Jürgen Habermas, Jacques Derrida, Theodor Adorno ?, Zygmunt Bauman reflete sobre o papel da arte no mundo líquido moderno, o dilema da Europa frente aos estrangeiros, a impossibilidade de se debater a liberdade em meio ao predomínio do medo e da insegurança, o papel da educação, e o desenvolvimento de uma atitude ética em um século dominado por forças antagônicas, como a globalização econômica e o caráter local da política. Ao sugerir um novo instrumental de pensamento, livre das amarras impostas por formas historicamente ultrapassadas de organização social, Bauman nos desafia a recorrer à liquidez característica das atuais relações pessoais, sociais e afetivas para desenvolver uma conduta flexível ante o diverso, o divergente, o outro.
  • 446475

    PRÉVENDA

    Joao De Deus

    sinopse
    • Uma narrativa profunda, corajosa e inédita da ascensão e queda de João de Deus Em um livro-reportagem investigativo, Cristina Fibe desconstrói o mito em torno do garimpeiro goiano desde a fundação de seu centro espiritual, na década de 70, até a rede de crimes que o protegeu por quase cinquenta anos Em setembro de 2018, Cristina Fibe, jornalista que fez carreira nas principais redações do país, deu início a uma apuração que revelaria, três meses depois, os estupros cometidos pelo autoproclamado médium João de Deus. João de Deus: o abuso da fé é um livro-reportagem com informações apuradas e checadas em viagens a Abadiânia, visitas a IMLs, delegacias e tribunais, além de um mergulho em mais de mil páginas de processos criminais. Dentre as centenas de entrevistas, há depoimentos exclusivos de figuras públicas próximas de João, como o ex-governador de Goiás Marconi Perillo e o ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso. Com a sensibilidade e as ferramentas de quem se especializou na cobertura dos direitos das mulheres, Cristina Fibe dá voz também a algumas das mais de trezentas sobreviventes dos abusos, em relatos muitas vezes chocantes, mas necessários para interromper o silêncio que leva à impunidade.
  • 445663

    PRÉVENDA

    Sociologia Geral Vol 2

    sinopse
    • Neste segundo volume da publicação do ?Curso de sociologia geral? proferido por Pierre Bourdieu no Collège de France, encontramos reunidas as treze aulas do ano letivo de 1982-1983. Utilizando uma linguagem clara e didática, Bourdieu apresenta em detalhes dois dos principais conceitos de sua perspectiva sociológica, habitus e campo. Ele mostra como esses conceitos surgiram de suas pesquisas sociológicas e antropológicas, como eles devem ser pensados em contraposição a outras perspectivas das ciências sociais e oferece vários exemplos de sua aplicação em situações concretas. Este livro é altamente esclarecedor tanto para iniciantes na leitura da obra de Bourdieu que buscam compreender os contornos gerais de seu pensamento quanto para pesquisadores experientes que poderão encontrar vários aprofundamentos e reflexões sobre esses conceitos que se tornaram fundamentais para as ciências sociais contemporâneas. (Trecho da obra)
  • 442719

    PRÉVENDA

    Estudos Das Masculinidades Na Educacao Fisica E No Esporte

    sinopse
    • Estudos das Masculinidades na Educação Física e no Esporte é um livro necessário no campo dos estudos das Masculinidades e também no campo da Educação Física, conferindo organicidade às reflexões sobre as relações de gênero no Esporte. A obra reúne estudiosos de diferentes inserções acadêmicas e campos disciplinares, envolvendo principalmente Educação Física, mas também a Antropologia. Diversos também são os objetos de análise e tipos de investigações trazidos nos capítulos, como ensaios, revisões de literatura, etnografias, questionários e entrevistas, nos quais os 14 autores se unem no esforço de sistematizar discussões e resultados de pesquisas sobre as masculinidades femininas, as transmasculinidades no esporte, as masculinidades negras e homossexuais na prática esportiva, a homofobia na disciplina escolar de educação física e a formação de professores.
  • 439112

    25,0 %

    Kit Darcy Ribeiro

    sinopse
    • Darcy Ribeiro foi um dos grandes pensadores do Brasil e um dos maiores antropólogos, com contribuições únicas na história do país. De forma exclusive, a Global Editora mostra agora as obras que são fundamentais para conhecer o Brasil e os povos que Constituiram a Ámerica como continente. Em As Américas e a Civilização o autor trata de forma conjunta das particularidades e percursos que marcaram as diferentes populações do vasto continente americano. Como extremo estudioso da História, o antropólogo reúne em um só livro os caminhos e descaminhos dos habitantes da América do Norte, Central e do Sul. E faz isso com a propriedade de quem não apenas estudou suas origens e experiências históricas, como também de quem percorreu boa parte das terras americanas Já O Povo Brasileiro é uma obra basilar para entender o Brasil, sendo que ele faz uma tentativa de compreender quem somos, o que somos, e a importância do nosso país. Este clássico retrata o incoformismo pela desigualdade social e percorre a história da formação da civilização brasileira
  • 438640

    25,01 %

    Homens Justos

    sinopse
    • """Homem, és capaz de ser justo? É uma mulher que te pergunta"", inquiriu Olympe de Gouges, posteriormente guilhotinada em 1793 por defender os direitos da mulher na França da liberdade, igualdade e fraternidade. A provocação da pensadora e o seu destino estão entre os pontos de partida deste estudo, em que o autor se debruça sobre a história do patriarcado para instigar uma reinvenção da masculinidade, em nome da justiça e da igualdade de gêneros."
  • 438628

    25,01 %

    Os Amnesicos

    sinopse
    • Agora que as testemunhas já morreram, tanto as vítimas como os algozes, resta a lembrança de suas palavras e de seu rosto, os monumentos e os livros. Eu quis tecer os fios da grande história com os da pequena, até que emergisse um quadro do mundo de outrora, com suas porções de sombra e de luz, com suas vidas destruídas pela megalomania dos homens, com a vida de Lydia e Karl Schwarz, que tiveram a infelicidade de nascer no limiar de um século maldito.» Na descoberta das conciliações de seu avô alemão com o regime nazista, Géraldine Schwarz revela a responsabilidade dos Mitläufer em uma ditadura: aqueles, tão numerosos, que «se deixam levar pela corrente». Acompanhando três gerações de sua família, ela reconstitui o trabalho de memória empreendido na Alemanha e que é a força de sua democracia. Ao compará-lo com as lacunas memoriais na França e em outras partes da Europa, ela suscita uma questão crucial: fazer dos cidadãos vítimas da História em vez de responsabilizá-los não teria aberto caminho para o populismo e fragilizado as nossas democracias?
  • 438319

    25,0 %

    Teoria Dos Direitos Culturais

    sinopse
    • O livro esmiúça conceitos do direito para, em seguida, inserir os direitos culturais nesse contexto. A Constituição Federal de 1988, a primeira que traz explícita a expressão ?Direitos Culturais?, é o documento que norteia todo o debate. São recuperados os interesses do setor cultural no período da constituinte (1987-1988), sintetizados nos anseios do Movimento pela Defesa da Cultura. A gestão autônoma da cultura, a relação entre Direitos Culturais e democracia e sua relação com o exercício da cidadania também são destaques.
  • 438081

    PRÉVENDA

    Box - Colecao Mises Brochura

    sinopse
    • Liberdade, Valores e Mercado são os princípios que orientam a LVM Editora na missão de publicar obras de renomados autores brasileiros e estrangeiros nas áreas de Filosofia, História, Ciências Sociais e Economia. Merece destaque em nosso catálogo a prestigiosa Coleção von Mises, que será composta por mais de trinta volumes das obras completas, em língua portuguesa, do famoso economista austríaco Ludwig von Mises (1881-1973), publicadas em edições críticas, acrescidas de apresentações, prefácios e posfácios escritos por grandes especialistas brasileiros e estrangeiros, além de notas do editor. Lançados originalmente como volumes avulsos no formato brochura, os 10 títulos em capa dura que compõem este aguardado box exclusivo edições especiais em capa dura contempla as principais obras introdutórias do mais eminente nome da Escola Austríaca de Economia. Esta caixa é formada pelos seguintes livros: As Seis Lições, O Contexto Histórico da Escola Austríaca de Economia, O Conflito de Interesses e Outros Ensaios, Lucros e Perdas, O Cálculo Econômico em Uma Comunidade Socialista, Liberdade e Propriedade, A Mentalidade Anticapitalista, Sobre Moeda e Inflação, Caos Planejado, Intervencionismo.
  • 437787

    25,01 %

    As Novas Faces Do Facismo

    sinopse
    • Quais são os significados do fascismo no começo do século XXI? Quando pronunciamos essa palavra, nossa memória volta aos anos entre as duas guerras mundiais e vislumbra uma paisagem sombria de violência, ditaduras e genocídios. Essas imagens, espontaneamente, vem à tona diante da ascensão da extrema direita, do racismo, da xenofobia, da islamofobia e do terrorismo, sendo o último frequentemente descrito como uma forma de fascismo islâmico. Para além de algumas analogias superficiais, no entanto, essas tendências contemporâneas revelam muitas dessemelhanças, provavelmente maiores do que suas afinidades, em relação ao fascismo histórico. Paradoxalmente, o medo do terrorismo alimenta populistas e racistas, com Marine Le Pen na França e a alt-right americana alegando serem as barreiras mais eficazes contra o «fascismo jihadista». Mas, sendo o fascismo um produto do imperialismo, podemos definir um movimento terrorista, cujo principal alvo é a dominação ocidental, como fascista? Esclarecendo esses temas contraditórios, o olhar histórico de Enzo Traverso nos ajuda a decifrar os enigmas do presente. O autor sugere o conceito de pós-facismo como um fenômeno híbrido, que não passa pela reprodução do antigo fascismo, nem por algo totalmente diferente, para assim definir um conjunto de movimentos heterogêneos e transacionais, suspensos entre um passado que ainda assombra nossas memórias e um futuro desconhecido.
  • 437784

    DESTAQUES

    Antropoceno - Com Brinde

    sinopse
    • **Acompanha uma cartela de imãs. Em seu primeiro livro de não ficção, o premiado autor de A culpa é das estrelas analisa as contradições e as maravilhas da humanidade Que John Green é um dos autores contemporâneos mais queridos não é novidade. Sua sensibilidade e seu talento para traçar histórias inesquecíveis tornaram seus romances sucessos mundiais, e agora o celebrado escritor nos oferece uma necessária dose de esperança em sua estreia na não ficção. Refletindo sobre temas que vão de Super Mario Kart e o pôr do sol a pinturas rupestres e o hábito de procurar estranhos no Google, os ensaios perspicazes e bem-humorados reunidos nesta coletânea são uma celebração genuína da capacidade humana de se apaixonar pelo mundo. O termo ?Antropoceno? foi proposto para designar a era geológica atual, em que os seres humanos remodelaram o planeta e sua biodiversidade de maneira profunda, para o bem e para o mal. A humanidade é cheia de facetas contraditórias e invenções intrigantes, e John Green se propõe a avaliá-las de forma nada imparcial. Afinal, no Antropoceno, não há observadores desinteressados, apenas participantes. Como o próprio autor reconhece, esses ensaios também são, de certa forma, uma autobiografia. Escrito em parte durante o turbulento período de pandemia global e baseado em seu podcast de sucesso, Antropoceno: notas sobre a vida na Terra nos guia pelas sutilezas dessa nova realidade e nos dá a segurança de que podemos até desconhecer o caminho que estamos seguindo, mas com certeza estamos em boa companhia.
  • 437308

    25,01 %

    O Proposito Do Poder

    sinopse
    • Hashtags não constroem movimentos, pessoas sim. Em O propósito do poder, a cocriadora do #BlackLivesMatter Alicia Garza, reflete sobre as origens e desdobramentos da organização social. O Black Lives Matter começou em 2013, quando Alicia Garza escreveu o que ela chamou de ?uma carta de amor aos negros? no Facebook após a absolvição do homem que assassinou Trayvon Martin. ?Nossas vidas importam?, escreveu ela. Em pouco tempo, #BlackLivesMatter se tornou a hashtag mais vista e ouvida em todo o mundo. No entanto, muito antes de criar o slogan que marcaria nossa época, a autora passou duas décadas aprendendo e desaprendendo lições difíceis sobre mobilização e organização social. O propósito do poder entrelaça essas lições com a experiência de vida da autora como mulher negra que se descobre ativista social e queer. Garza defende a importância de se abrir espaço para quem ainda está despertando para o ativismo, de forma a inspirar e mobilizar mais pessoas para a luta. Por isso é importante compreender não apenas de onde veio o Black Lives Matter, mas também as possibilidades que organizações afins trazem para o nosso futuro coletivo na construção de um dos movimentos mais importantes do nosso tempo. ?Uma carta de amor que deve ser lida em todo o mundo.? ? Ibram X. Kendi, autor de Como ser antirracista ?O chamado à ação de Garza para criar um movimento sustentável maior do que hashtags e seguidores de mídias sociais é urgente e criticamente necessário.? ? Time
  • 436909

    24,99 %

    2030

    sinopse
    • Era uma vez um mundo que não era apenas perfeitamente dividido em economias prósperas e retrógradas, mas os bebês também eram abundantes, havia mais trabalhadores do que aposentados e as pessoas desejavam ter suas próprias casas e carros. As empresas não precisavam enxergar além da Europa e dos Estados Unidos para terem sucesso. O dinheiro impresso era a moeda corrente para todas as dívidas, públicas e privadas. Na escola, eles nos diziam como deveríamos ?participar do jogo?, e crescemos pensando que as regras permaneceriam as mesmas quando conseguíssemos nosso primeiro emprego, criássemos uma família, víssemos nossos filhos saírem de casa e nos aposentássemos. Esse mundo ? e essas regras ? não existem mais. Todas essas tendências, atualmente em curso, convergirão no ano de 2030 e mudarão tudo o que você sabe sobre cultura, economia e o mundo. Segundo Mauro F. Guillén, a única maneira de entender verdadeiramente as transformações globais que estão ocorrendo ? e seus impactos ? é pensar lateralmente. Ou seja, usar a ?visão periférica? ou abordar os problemas de forma criativa, de pontos de vista não ortodoxos. Em vez de focar em uma única tendência ? mudanças climáticas ou ascensão de regimes autoritários, por exemplo ? Guillén nos incentiva a considerar a interação dinâmica entre uma variedade de forças que convergirão para um único ponto de inflexão ? 2030 ? que será, para melhor ou para pior, o ponto irreversível. 2030 é um guia extraordinário para as mudanças que estão por vir e um exercício de ?pensamento lateral?, revolucionando, assim, a maneira como você pensa sobre a mudança cataclísmica e suas consequências.
  • 436851

    25,01 %

    Confianca E Medo Na Cidade

    sinopse
    • Com sua capacidade única de tornar inteligíveis os aspectos mais cotidianos da nossa existência, Zygmunt Bauman analisa neste livro a situação atual das grandes cidades. Nelas, o ?estrangeiro? é apartado por marcas urbanas da diferença ? bairros próprios, grades, muros e todos os mecanismos possíveis de segregação. A arquitetura das cidades tornou-se defensiva ? esse é o alerta do brilhante sociólogo Zygmunt Bauman em Confiança e medo na cidade. Ela se enrijece na nova missão de construir fortalezas e dispositivos para atender ao medo e à insegurança que passaram a dominar a vida urbana na modernidade líquida. O dilema visceral está na cisão entre segmentos sociais opostos, condenados a viver no mesmo espaço físico: as elites conectadas ao universo globalizado e os cidadãos impossibilitados de sair do lugar que lhes é conferido. Para Bauman, o grande desafio dos pensadores e políticos contemporâneos seria recuperar a dimensão comunitária do espaço público, como forma de aprender a arte de uma coexistência segura, pacífica e amigável.
  • 436821

    25,01 %

    A Arte Da Vida

    sinopse
    • O que é felicidade? Seria possível alcançá-la definitivamente? Em A arte da vida, Zygmunt Bauman reflete sobre essas perguntas, fazendo uma exposição brilhante das condições ? e dos limites ? que influenciam nossos projetos de vida. Na sociedade atual, somos levados a acreditar que o propósito da arte da vida pode e deve ser a felicidade, embora não seja claro o que ela é. A imagem de um estado de felicidade muda constantemente e permanece como algo ainda a ser atingido. Nesta obra, Zygmunt Bauman nos convida a refletir sobre os parâmetros que norteiam nossa eterna busca por essa condição de grande satisfação. Este livro não é um catálogo de estilos de vida nem um guia prático, mas uma análise das condições sob as quais escolhemos nossos projetos e das limitações que podem ser impostas a essas escolhas. Não menos importante, A arte da vida é também um estudo de como nossa sociedade ? a sociedade moderna de consumidores, líquida e individualizada ? influencia a maneira como construímos e narramos nossas trajetórias.
  • 436810

    24,99 %

    Justica E Letalidade Policial

    sinopse
    • Quais são e como são mobilizados os mecanismos jurídicos de responsabilização da polícia que mata? A alta letalidade nas ações policiais constitui uma realidade. O fenômeno é notório, o problema, dramático. Mas o que o direito tem a ver com isso? Buscando responder a essa pergunta, este livro se concentra nas dimensões jurídicas da letalidade policial. A intenção é propor uma nova perspectiva de investigação, do ponto de vista jurídico, para um tema já densamente estudado por pesquisadores e pesquisadoras no campo das ciências sociais, ativistas e militantes antirracismo. Em tempos sombrios, a pesquisa cumpre o papel fundamental de lançar luz sobre práticas consolidadas no país, desvendando aspectos não percebidos à primeira vista, ignorados ou invisibilizados.
  • 437312

    PRÉVENDA

    Renegados

    sinopse
    • Uma conversa íntima e necessária entre dois amigos, sobre vida, música e o amor pelos Estados Unidos, com todos os seus desafios e as suas contradições. Edição ampliada do podcast Renegades, produzido pela Higher Ground, com mais de 350 fotografias e amplo material inédito. Renegados: Born in the USA é um diálogo íntimo, franco e descontraído entre o presidente Barack Obama e o lendário músico Bruce Springsteen, que abrange desde suas origens e pontos principais da carreira até reflexões sobre a polarização nos Estados Unidos e a distância cada vez maior entre o sonho americano e a realidade. Repleto de fotografias coloridas e materiais raros do acervo pessoal dos autores, o livro é um retrato de dois outsiders ? um negro e um branco ? em uma busca nada convencional de significado, identidade e comunidade em meio à história americana. Inclui: Introduções do presidente Obama e de Bruce Springsteen Discursos anotados inéditos de Obama, incluindo suas ?Observações no 50º aniversário das marchas de Selma a Montgomery? Letras manuscritas de Springsteen que abrangem seus cinquenta anos de carreira Fotografias raras e exclusivas dos arquivos pessoais dos autores Conversas e histórias não incluídas no podcast Fotografias e documentos históricos que fornecem contexto para as conversas Em um estúdio de gravação abastecido com dezenas de guitarras e durante pelo menos um passeio de Corvette, Obama e Springsteen discutem casamento e paternidade, raça e masculinidade, os fascínios da vida na estrada e o chamado de volta para casa. Eles ainda discutem sobre suas músicas de protesto preferidas, alguns dos heróis americanos mais inspiradores de todos os tempos, e muito mais. Nesse processo, eles revelam a paixão ? e o preço ? de querer contar uma história mais abrangente e verdadeira sobre os Estados Unidos ao longo da carreira, além de refletir sobre como o país pode superar suas divisões internas e começar a restabelecer a unidade e a liderança global.
  • 436755

    25,0 %

    Praticas Curriculares Antirracistas

    sinopse
    • O livro ?Práticas curriculares antirracistas: temas em construção? discute a importância do debate antirracista nas práticas pedagógicas nos diversos espaços educativos. A partir da preocupação em questionar os currículos escolares que são elaborados e praticados com viés eurocêntrico, negando conhecimentos que partem de outras referências, este livro traz diversas formas de abordar a temática a partir de experiências das professoras-autoras. O discurso de mudança curricular é evidente, e as ações são urgentes. Os conteúdos aqui apresentados buscam colaborar com profissionais da educação que desejam fazer mudanças reais em seus projetos pedagógicos, seus planejamentos de trabalho ou, até mesmo, nas reuniões de equipe. Os artigos reforçam que os currículos, as políticas educacionais e as didáticas, de uma forma geral, contêm um padrão epistemológico eurocêntrico que nega conhecimentos, formas de ser e estar no mundo, além de repudiar suas múltiplas identidades. Os artigos também apresentam algumas pistas, ressignificações e produções de crianças, jovens e adultos neste debate. O racismo, o (in)sucesso escolar e as movimentações curriculares possíveis são apresentados. Com este objetivo, o livro reforça pesquisas vinculadas às práticas que inspiram e promovem outros currículos, outras aprendizagens e outros encaminhamentos pedagógicos. Convidamos cada profissional da educação a propor novas ações e reflexões a partir das experiências e das pesquisas descritas. Convidamos você a engrossar nossa voz!
  • 436646

    24,99 %

    A Fabrica Do Cretino Digital

    sinopse
    • Por que os grandes gurus do Vale do Silício proíbem seus filhos de usar telas? Você sabia que nunca na história da humanidade houve um declínio tão acentuado nas habilidades cognitivas? Você sabia que apenas trinta minutos por dia na frente de uma tela são suficientes para que o desenvolvimento intelectual da criança comece a ser afetado? O uso da tecnologia digital - smartphones, computadores, tablets, etc. - pelas novas gerações tem sido absolutamente astronômico. Para crianças de 2 a 8 anos de idade, o consumo médio é de cerca de três horas por dia. Entre 8 e 12 anos, a média diária gira em torno de cinco horas. Na adolescência, esse número sobe para quase sete horas, o que significa mais de 2.400 horas por ano, em plena fase de desenvolvimento intelectual. Ao contrário do que a imprensa e a indústria da tecnologia costumam difundir, o uso das telas, longe de ajudar no desenvolvimento de crianças e estudantes, acarreta sérios malefícios à saúde do corpo (obesidade, problemas cardiovasculares, expectativa de vida reduzida), ao estado emocional (agressividade, depressão, comportamentos de risco) e ao desenvolvimento intelectual (empobrecimento da linguagem, dificuldade de concentração e memória). O neurocientista Michel Desmurget, diretor de pesquisa do Instituto Nacional de Saúde da França, propõe a primeira síntese de vários estudos que confirmaram os perigos reais das telas e nos alerta para as graves consequências de continuarmos a promover sem senso crítico o uso dessas tecnologias.
  • 435939

    25,01 %

    Feminismo Branco

    sinopse
    • Desde as sufragistas, o feminismo sempre teve uma imagem branca, hétero, cisgênero e de classe média alta. Mas será que essa realidade realmente representa todas as mulheres? Em um livro brilhante que une um estudo extenso e uma abordagem envolvente, Koa Beck destrincha a história do feminismo branco e mostra como ele exclui grande parte das mulheres, perpetuando a opressão, o racismo e as hierarquias sociais, e, através de uma máscara de progresso, não resulta em mudanças efetivas. Com um prefácio inédito da jornalista e ativista Isabela Reis, Femismo branco une cultura pop, pesquisa histórica e as narrativas pessoais de Koa Beck, ex-editora do site Jezebel e da Vogue, para mostrar como determinados grupos foram excluídos do movimento feminista e o que podemos fazer para corrigir seu curso para as próximas gerações.
  • 435530

    25,0 %

    Modernidades Negras A Formacao Racial Brasileira 1930 -1970

    sinopse
    • Autor mais citado do país nos estudos sobre relações de raça, classe e cor, e defensor de primeira hora das ações afirmativas e das cotas raciais, Antonio Sérgio Alfredo Guimarães reviu e reuniu aqui seus textos mais emblemáticos, alguns deles considerados já clássicos, sobre a constituição da intelectualidade e da consciência negras no Brasil do século XX. Estes ensaios, que incluem uma revisão do recente ?A democracia racial revisitada?, foram articulados sob o conceito de ?formação racial?, ou seja, o processo de ressignificação política que diferentes grupos fizeram do termo racista original, ?negro?, como modo de identidade política para reorganizar a revolta, a luta pela igualdade e a construção de um novo imaginário coletivo ? uma nova cultura, antirracista, descolonial e autêntica, que busca firmar um novo humanismo.

Produtos encontrados: 263 Resultado da Pesquisa por: em 15 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar