Produtos encontrados: 107 Resultado da Pesquisa por: em 14 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

  • 447164

    PRÉVENDA

    Doroteia

    sinopse
    • Depois da morte do filho, Doroteia resolve abandonar a prostituição e procurar por suas primas em busca de uma vida virtuosa. As três viúvas, no entanto, a repudiam por causa de seu passado e por julgarem que sua beleza atrai o pecado. Para aceitá-la, elas lhe impõem uma condição: precisa ficar feia. Doroteia, que estreou em 1950, é uma peça em que os homens estão ausentes, só aparecendo na fala das personagens femininas. Esta edição conta com posfácio de Sergio Fonta e orelha assinada por Santa Rosa, cenógrafo da primeira montagem.
  • 438574

    PRÉVENDA

    Quatro Pecas

    sinopse
    • Quatro clássicos do repertório teatral reunidos em edição comentada, com nova tradução de Rubens Figueiredo. Anton Tchékhov é um dos principais nomes da literatura mundial. Filho de um pequeno comerciante falido, Tchékhov formou-se em medicina, mas, já na faculdade, começou a contribuir para revistas literárias. Entre 1896 e 1904, ano de seu falecimento, escreveu as quatro peças que compõem este volume ? e que se tornaram clássicos do repertório teatral. Em ?A gaivota?, um jovem escritor enfrenta o fracasso de uma de suas criações enquanto lida com uma decepção amorosa, já em ?Tio Vânia?, uma cidade do interior vê seu pacato cotidiano ser balançado pela chegada de um professor e sua filha, ?Três irmãs? narra as aspirações e frustrações de mulheres do interior da Rússia, e em ?O jardim das cerejeiras?, última peça escrita pelo autor, os dilemas entre o campo e a cidade são trazidos à tona. Sempre trabalhando com uma galeria de personagens diversos e surpreendentes, Tchékhov explora como poucos as frustrações humanas. Tradução, apresentações e notas de Rubens Figueiredo.
  • 437853

    25,0 %

    A Mulher Arrastada

    sinopse
    • A peça A mulher arrastada, do dramaturgo e roteirista Diones Camargo, foi escrita a partir da trágica história real, que ocorreu no Rio de Janeiro em 2014. Cláudia Silva Ferreira ? mulher negra, pobre, 38 anos, auxiliar de limpeza em um hospital, mãe de quatro filhos biológicos e quatro adotivos ? foi brutalmente alvejada pela Polícia Militar quando saía de casa no Morro da Congonha, no Rio, para comprar pão para sua família. Depois dos tiros, seu corpo foi atirado num camburão, tendo ficado parte dele para fora da viatura. A mulher foi então arrastada, ainda com vida, sob o olhar horrorizado de pedestres e motoristas. Entrelaçando o caso verídico e uma narrativa ficcional, esta premiada peça-manifesto resgata a figura trágica de Cláudia e a transporta ao centro da cena para reivindicar o que durante a cobertura jornalística do caso foi aos poucos sendo apagado: seu nome, elemento este que foi substituído pela cruel alcunha de ?mulher arrastada?. A peça conquistou mais de dez prêmios ? incluindo quatro de Melhor Espetáculo ? e desde sua estreia, em 2018, vem participando de importantes mostras no Brasil e no exterior, tendo percorrido mais de 28 cidades brasileiras. ?A mulher arrastada coloca em cena o que não é visto, nem ouvido, mas está aqui. É dramaturgia com poder de síntese e capacidade poética instaurada. É preciso ler e reler. Por isso, boa leitura, ou melhor, boa escuta a quem estiver de posse deste livro. Que bons ventos nos guiem.? Dione Carlos - dramaturga, roteirista e atriz
  • 437300

    24,98 %

    Antigona

    sinopse
    • O clássico de Sófocles com tradução de Millôr Fernandes. ?[...] Antígona ainda é a peça de teatro mais representada do mundo 2.500 anos após sua estreia.? ? BBC Antígona, peça de Sófocles, aqui traduzida pelo grande escritor e dramaturgo Millôr Fernandes, traz o embate entre um rei e sua sobrinha. De um lado, há um monarca que acredita ter um poder sem limites, e, de outro, uma jovem rebelde decidida a assumir uma sentença fatal, alegando agir em nome de leis naturais, verdadeiramente supremas, que precederiam os poderes do soberano.Na introdução, Adriane da Silva Duarte, professora de Literatura Grega na USP, afirma que Antígona ?ganha relevância sempre que, assombrados pelos mortos, precisamos resistir?. E não é difícil para nós, leitores contemporâneos deste clássico, reconhecermos o que ela nos explica. O confronto entre Creonte e Antígona encena rivalidades centrais da experiência humana ? a justiça e a injustiça, o direito natural e o direito positivo, a sociedade e o indivíduo, o Estado e a consciência, a prática e a moral, a submissão e a rebeldia, o masculino e o feminino, o velho e o jovem.No posfácio, o aclamado diretor, ator e professor de teatro Amir Haddad pergunta: ?Como posso atender um chamado forte dentro de mim sabendo que a realização desse desejo não será bem recebida pelo mundo em que eu vivo?? Essas são algumas das questões levantadas por esta peça, as quais desde a Antiguidade, têm se mostrado atemporais e, portanto, tão próximas à nossa vida.
  • 436946

    25,01 %

    Guerras Civis

    sinopse
    • Sete temas diferentes em sete capítulos interligados e atravessados pela dramaturgia disruptiva de Heiner Müller, um dos maiores nomes do teatro contemporâneo. Guerras Civis: Ilhas da Desordem de Heiner Müller expõe o desafio que a palavra impressa propõe ao teatro moderno, ao mesmo tempo que demonstra a capacidade pedagógica e libertadora que as formas de enfrentar esse desafio assumem. O livro traz a tradução para o português de uma peça curta do dramaturgo alemão, e em seguida aborda a relação estética entre o vanguardista Müller e Gotthold Ephraim Lessing, pensador alemão do século 18, em certa medida, um antecipador do romantismo. E ainda detalha a experiência da própria autora numa montagem com seus alunos-atuantes QUARTA-CAPA Em Guerras Civis: Ilhas de Desordem de Heiner Müller, Ingrid D. Koudela nos descortina o desafiador, e por vezes caótico, percurso de transformação da palavra escrita que se desdobra no tempo e no espaço cênicos em oralidade viva e gestual, ao mesmo tempo que nos introduz à obra do grande dramaturgo alemão Heiner Müller (1929-1995), e à pedagogia teatral. Partindo de Vida de Gundling Frederico da Prússia. Sono Sonho Grito de Lessing. Um Conto de Horror, de Müller, traduzido na íntegra para esta edição, Ingrid Dormien Koudela expõe o caráter performativo de sua escritura, no qual intertextualidade e desconstrução constituem-se como método de pesquisa e pedagógico, dando ampla liberdade a atuantes e encenadores. Esse aspecto ?radicalmente democrático? do fazer teatral tem no coletivo Ói Nóis Aqui Traveiz, de Porto Alegre, também aqui abordado, um dos seus expoentes. A autora aponta para princípios estéticos similares em Müller e Oswald de Andrade, tanto conceitualmente, na antropofagia intelectual e na representação paródica, como nas escolas estéticas a que se filiaram. Nos sete capítulos deste livro, o leitor testemunhará numa visão prismática o valor da encenação como prática pedagógica e o valor do teatro como arte libertária. DA COLEÇÃO A coleção Perspectivas em Cena reúne textos e pesquisas ligados à pedagogia e à prática teatral em todas as suas manifestações, podendo envolver qualquer área que atravesse ou que traga subsídios técnicos para uma montagem teatral. DA CAPA Imagem da capa: desenho inspirado em cena da peça Sono Sonho Grito de Lessing presente nesta edição. Um cemitério de automóveis e um busto de Lessing que tenta se desvencilhar de um monte de areia onde está preso. TRECHOS Heiner Müller DE VIDA DE GUNDLING FREDERICO DA PRÚSSIA FREDERICO GUILHERME (ri): Toma por exemplo de como tratar os eruditos. Deve aprender a arte de reinar quando eu consinto, como diz o pregador da corte, com meu Deus, ou com o nada. Encurtar as patas do povo, à besta desdentada. Fazer a inteligência de imbecil para que o povaréu não chegue a ter ideias. Lembre-se disso quando andar por aí empolado com seus trastes de tragédias. Eu quero que se torne homem. Está novamente roendo as unhas? Vou lhe mostrar.
  • 435579

    25,0 %

    By Heart E Outras Pecas

    sinopse
    • Um dos mais inquietos criadores da arte contemporânea, o premiado dramaturgo português Tiago Rodrigues combina em seus textos o teatro, a ficção, o ensaio e a poesia, com uma liberdade verdadeiramente revolucionária. By Heart e outras peças ? primeiro livro do autor publicado em nosso país ? reúne cinco obras, incluindo Natalie Wood, Três dedos abaixo do joelho, Antonio e Cleópatra (inédito em língua portuguesa) e Sopro, escritas entre 2009 e 2017, que exploram dimensões temporais radicalmente novas, ultrapassam de longe o senso comum e mostram como o presente pode ser construído, poética e politicamente, por muitas perspectivas diferentes.
  • 435387

    25,0 %

    Parto Pavilhao

    sinopse
    • Como redesenhar e redefinir a história? Como criar novas narrativas para contar das opressões que corpos negros vivem, apontando horizontes e desfechos de liberdade? É a partir dessas questões que o dramaturgo Jhonny Salaberg se debruça sobre a realidade do encarceramento feminino para denunciar, escancarar e ressignificar a história de milhares de mulheres, em sua maioria negras, presas nas realidades opressoras do nosso país. Parto Pavilhão narra o plano de fuga de mulheres e seus ?umbigos? (como são chamados seus filhos recém-nascidos) em uma penitenciária em meio às semifinais da Copa do Mundo de futebol masculino. Denunciando as opressões, mas trazendo um novo desfecho, mais digno e poético, o autor mostra sua potência narrativa, sua forma brilhante de criar imagens, de friccionar a realidade, de trazer para o teatro a existência racista, se firmando, assim, como um dos principais dramaturgos do nosso tempo.
  • 434809

    25,01 %

    Medeia - Edicao Bolso De Luxo

    sinopse
    • Uma das maiores obras sobre vingança da tragédia grega, na tradução definitiva de Mário da Gama Kury. Após ajudar Jasão a conquistar o velocino de ouro, Medeia é traída pelo marido, que a deixa para se casar com a filha do rei de Corinto. A desonra é agravada quando ela e os filhos são expulsos do reino, e Medeia vê seu amor se transformar no mais terrível desejo de vingança ? uma vingança que exige a aniquilação absoluta de seus inimigos e para a qual ela se servirá de seus poderes mágicos. Ao subverter os padrões da época, dando protagonismo e individualidade a uma personagem feminina, Eurípides criou uma das grandes obras-primas do teatro e, para muitos, a sua melhor tragédia. Com apresentação da especialista em língua e literatura gregas Adriane da Silva Duarte, esta edição de bolso de luxo traz o texto integral de Medeia na consagrada tradução direta do grego de Mário da Gama Kury, que preservou a versificação original.
  • 433943

    25,01 %

    Anti Nelson Rodrigues - Nova Edicao

    sinopse
    • "Oswaldinho é um jovem rico, mimado e desonesto, acostumado a ter sempre o que quer. Um dia, porém, conhece Joice e tenta seduzi-la com poder e dinheiro, mas sem sucesso. Desde criança, a pura Joice espera um amor de verdade e não se deixa corromper. Com um fim surpreendente para os espectadores habituados à dramaturgia rodriguiana, ""Anti-Nelson Rodrigues"", penúltima peça do autor, foi escrita em 1973 e estreou no ano seguinte. Esta edição conta com posfácio de Theotonio de Paiva e orelha assinada pelo ator Tonico Pereira, que interpretou o personagem Salim Simão na mais recente montagem profissional da peça."
  • 433939

    24,99 %

    Auto De Joao Da Cruz

    sinopse
    • O Auto de João da Cruz, na medida em que se baseia no tema secular da disputa de uma alma entre o demônio e os emissários divinos, tudo terminando num julgamento, faz indubitavelmente um pendant com o Auto da Compadecida, cinco anos posterior, mas se neste o elemento cômico domina tudo, nas falas do primeiro encontramos vários dos momentos de maior lirismo na obra de Ariano Suassuna.
  • 433838

    24,99 %

    O Ultimo Stanislavski Em Acao

    sinopse
    • SINOPSE Além de analisar a atuação do diretor Konstantin Stanislávski em seu período tardio, Diego Moschkovich traz ao leitor a tradução integral e inédita dos estenogramas de aula do grande mestre russo. Disso resulta um material importante para a compreensão do pensamento e da metodologia aplicada por ele em seu último Estúdio, o Estúdio de Ópera e Arte Dramática. QUARTA-CAPA É comum dividirmos a trajetória de Stanislávski em dois momentos: o do jovem encenador, romântico experimentador, e o do homem maduro sistematizador, cientificista e criador de um método de trabalho que ficou conhecido em toda parte como ?método das ações físicas?. O ÚLTIMO STANISLÁVSKI EM AÇÃO questiona essa cisão e busca contextualizar e apresentar a prática artística e pedagógica de Konstantin Stanislávski em seu último Estúdio. A partir da sua tradução integral e inédita, com notas e comentários, de dezesseis estenogramas de aulas encontrados nos Arquivos do Museu do Teatro de Arte de Moscou, Diego Moschkovich contextualiza historicamente a criação do Estúdio de Ópera e Arte Dramática, analisa as práticas pedagógicas de treinamento do ator propostas pelo mestre russo e aborda suas experiências na busca da criação de um ?novo método de trabalho?, assim como as polêmicas ocorridas após sua morte em relação a esse método. O que avulta, em lugar da imagem do sábio criador e gênio inconteste, é o trabalho incansável de um verdadeiro experimentador, que testava, errava, corrigia, e que, principalmente, nunca teve medo do desconhecido, de avançar rumo às regiões não mapeadas da criação artística. ORELHA por Nair D?Agostini Em 2007, Diego atravessou o Atlântico rumo à Rússia, em busca de uma família de saber. Trinta anos antes, em 1978, eu também me aventurava na busca de raízes que me fizessem pertencente a uma tradição teatral. Enquanto Diego partiu com destino certo, São Petersburgo, eu, ignorando o rumo que tomaria na vasta União Soviética, também ancorei na mesma cidade, que então chamava-se Leningrado. Diego, por escolha própria, e eu, por sorte, em condições históricas diversas, chegamos ao Instituto Estatal de Teatro, Música e Cinema de Leningrado (LGITMiK), renomada instituição estatal de ensino teatral. Ele, na condição de estudante, e eu, na de mestranda. Ali, recebemos uma formação fundamentada no legado do Sistema com mestres de alta competência pedagógica dentro dos princípios do pensamento de Stanislávski. Apesar do afastamento temporal e dos contextos históricos diferentes em que se deu nossa formação, considero que temos raízes comuns: somos atravessados pelos mesmos discursos, somos filhos da mesma herança, do mesmo saber, que flui e ressoa em nós, que fundamenta as nossas práticas como pedagogos, criadores, pesquisadores e até como artistas-seres humanos, em nossos procedimentos éticos e estéticos.
  • 433158

    25,0 %

    Marta Rosa E Joao

    sinopse
    • Em 'Marta, Rosa e João', uma consulta de tarô revela à jovem Rosa que ela está grávida. Diante da surpresa, ela resolve ir ao encontro de sua mãe, uma mulher que Rosa pouco conhece. Jornalista de sucesso, Marta está em crise, em casa, isolada, e convive apenas com João, passeador de cachorros que vem buscar seu cão todos os dias. A convivência das duas mulheres, forçada pela visita inesperada, traz à tona decisões e enfrentamentos inevitáveis para as personagens. Marta precisa retomar sua vida paralisada, Rosa quer entender seus sentimentos acerca da maternidade e decidir seu futuro. A cada sessão, a peça se dá de forma distinta. Cada uma das 22 cenas foi escrita para uma das 22 cartas dos arcanos maiores do tarô, e é partir do jogo realizado em cena no começo da peça ? com as cartas escolhidas ao acaso ? que a ordem das cenas seguintes será definida. Doze cartas ditarão, portanto, o traçado da narrativa e mais uma definirá a conclusão do jogo. Desse modo, há sempre a cada noite um espetáculo diferente, narrando, de modos diversos, a delicada aproximação entre mãe e filha.
  • 433053

    25,02 %

    O Beijo No Asfalto - Nc

    sinopse
    • Arandir, um homem casado, beija a boca de outro homem, que acaba de ser atropelado, realizando assim seu último desejo antes da morte. Com o destaque do caso pela imprensa, Arandir se vê compelido a um destino que não consegue modificar.
  • 432608

    25,0 %

    Um Fascista No Diva

    sinopse
    • A peça trata da disputa de duas tendências: uma concepção racionalista e comprometida com as liberdades e o pensamento democrático representada pela psicanalista e uma concepção irracional típica da personalidade autoritária crescente na sociedade brasileira representada pelo personagem do fascista. A peça se propõe a mostrar que enquanto a intelectualidade se limita a ridicularizar e menosprezar o fascismo, ele cresce entre a população. Trata-se de um duelo em que a personagem da psicanalista está fadada a perder em um momento de empobrecimento da subjetividade. Para além da tragédia e do drama, a proposta é de que o espectador se perceba e se assuste com sua simpatia pelo fascista. A personagem da psicanalista mostra a fragilidade da consciência, e a ingenuidade do intelectual, diante do fascismo e seu esforço de resistência. A psicanalista (como a sociedade ilustrada) primeiro acha o fascista, que chega ao seu consultório, um sujeito tosco e inofensivo, meio engraçado, e depois percebe o seu perigo. Ela começa professoral e didática e passa a ser irônica, aos poucos se percebe assustada. Ele começa como um bonachão e depois acirra o ânimo, torna-se cada vez mais cínico. O tom de sua fala é de um canastrão, o que cativa o público e é sempre meio autoritário. Em vários momentos ele mistura convicção com deboche. Ele é meio burro e bastante convicto. Há notas afetadas em seu modo de falar. Em um primeiro momento ela adota uma postura tipicamente lacaniana, depois ela se torna mais debochada e por fim ela chega ao desespero. Trata-se de enfrentar esse ?elemento de desespero? que está oculto diante do que vem acontecendo no Brasil.
  • 430718

    25,01 %

    Eles Nao Usam Black Tie - Civilizacao Brasileira

    sinopse
    • eles-nao-usam-black-tie-esta-na-emocao-que-provoca-no-espectador-e-no-leitor.-um-marco-na-dramaturgia-brasileira.

      -

      escrito-em-1955-por-gianfrancesco-guarnieri-e-encenado-pela-primeira-vez-pelo-teatro-de-arena-em-1958--eles-nao-usam-black-tie-significa-ate-hoje-para-quem-le-ou-assiste-a-possibilidade-de-riso-dor-alegria-tristeza-e-reflexao.-considerada-a-revolucao-definitiva-na-dramaturgia-brasileira-por-introduzir-personagens-da-classe-social-proletaria-e-pobre-como-protagonistas-a-peca-alcancou-grande-sucesso-de-publico-e-esteve-em-cartaz-por-mais-de-um-ano-em-sao-paulo.

      a-historia-se-passa-em-uma-favela-carioca-nos-anos-1950-e-o-tema-central-e-a-greve-em-uma-empresa.-permeando-as-articulacoes-grevistas-por-melhores-condicoes-salariais-estao-inseridos-conflitos-e-inquietacoes-universais-reflexoes-sobre-a-fragil-condicao-humana.-ao-mesmo-tempo-o-enredo-apresenta-o-embate-entre-pai-e-filho-com-posicoes-ideologicas-e-morais-opostas.

      as-multiplas-camadas-interpretativas-contidas-em-eles-nao-usam-black-tie-possibilitam-ao-texto-a-capacidade-de-ser-lido-relido-e-atualizado-conforme-o-aparato-historico-cultural-de-geracoes-de-leitores-e-leitoras.-na-historia-os-jovens-operarios-tiao-e-maria-decidem-se-casar-apos-descobrir-que-terao-um-bebe.-entao-tem-inicio-um-movimento-grevista-e-os-trabalhadores-acabam-se-separando-entre-os-dispostos-a-aderir-a-greve-e-os-que-apostam-em-saidas-individuais.-a-tensao-comeca-quando-tiao-preocupado-com-o-casamento-e-com-medo-de-perder-o-emprego-fura-a-greve-entrando-em-conflito-com-o-pai-otavio-um-operario-politizado.

      ao-mesmo-tempo-que-trata-de-inquietacoes-humanas-universais-eles-nao-usam-black-tie-traz-temas-importantes-como-as-dificeis-condicoes-de-vida-dos-trabalhadores-e-o-abismo-social-entre-dominantes-e-dominados.-a-peca-parte-sem-duvida-de-uma-visao-de-mundo-romantica.-pressupoe-uma-serie-de-valores-basicos-imutaveis-atraves-dos-quais-os-problemas-surgem-fazendo-estourar-conflitos-em-que-os-homens-se-debatem.

      "" >"A chave para o grande sucesso de Eles não usam black-tie está na emoção que provoca no espectador e no leitor. Um marco na dramaturgia brasileira.

      Escrito em 1955, por Gianfrancesco Guarnieri, e encenado pela primeira vez pelo Teatro de Arena em 1958, Eles não usam black-tie significa até hoje, para quem lê ou assiste, a possibilidade de riso, dor, alegria, tristeza e reflexão. Considerada a revolução definitiva na dramaturgia brasileira, por introduzir personagens da classe social proletária e pobre como protagonistas, a peça alcançou grande sucesso de público e esteve em cartaz por mais de um ano em São Paulo.

      A história se passa em uma favela carioca nos anos 1950, e o tema central é a greve em uma empresa. Permeando as articulações grevistas por melhores condições salariais, estão inseridos conflitos e inquietações universais, reflexões sobre a frágil condição humana. Ao mesmo tempo, o enredo apresenta o embate entre pai e filho com posições ideológicas e morais opostas.

      As múltiplas camadas interpretativas contidas em Eles não usam black-tie possibilitam ao texto a capacidade de ser lido, relido e atualizado conforme o aparato histórico-cultural de gerações de leitores e leitoras. Na história, os jovens operários Tião e Maria decidem se casar após descobrir que terão um bebê. Então, tem início um movimento grevista, e os trabalhadores acabam se separando entre os dispostos a aderir à greve e os que apostam em saídas individuais. A tensão começa quando Tião, preocupado com o casamento e com medo de perder o emprego, fura a greve, entrando em conflito com o pai, Otávio, um operário politizado.

      Ao mesmo tempo que trata de inquietações humanas universais, Eles não usam black-tie traz temas importantes, como as difíceis condições de vida dos trabalhadores e o abismo social entre dominantes e dominados. A peça parte, sem dúvida, de uma visão de mundo romântica. Pressupõe uma série de valores básicos, imutáveis, através dos quais os problemas surgem, fazendo estourar conflitos em que os homens se debatem.

      "
  • 430324

    25,0 %

    Rei Lear Da Estepe

    sinopse
    • Atento ao que havia de mais original na cultura europeia de seu tempo, mas com os afetos e a sensibilidade firmemente ancorados na realidade russa, Ivan Turguêniev (1818-1883), um dos grandes mestres da ficção do século XIX, produziu uma obra que se tornaria modelo para um sem-número de escritores em todo o mundo. Em O rei Lear da estepe (1870), ele parte da conhecida tragédia de Shakespeare, na qual o soberano, com idade avançada, abre mão de seu reino para legá-lo às filhas, mas ambienta-a na pequena propriedade rural de uma província russa. Para reconstruir a trama da corte inglesa no campo povoado por senhores, servos, agregados e trabalhadores pobres, Turguêniev lançou mão, com extrema habilidade, de suas próprias experiências de juventude, retomando o que havia feito em Memórias de um caçador (1852). O resultado é uma obra com vida própria, repleta de enigmas e sutilezas que, cento e cinquenta anos após a sua primeira publicação, ainda desafiam a interpretação e mantêm o leitor intrigado da primeira à última página. Trazendo a primeira tradução direta da novela no Brasil, o volume inclui ainda o ?Discurso sobre Shakespeare? de Turguêniev, proferido no tricentenário do dramaturgo inglês, e um posfácio da tradutora Jéssica Farjado.
  • 429264

    25,0 %

    Quarto De Despejo - Teatro

    sinopse
    • A peça ´Quarto de despejo´ estreou no dia 27 de abril de 1961, no Teatro Bela Vista, em São Paulo. O espetáculo foi dirigido por Amir Haddad e a adaptação para o palco foi feita por Edy Lima. A cenografia esteve a cargo de Cyro Del Nero e Nydia Licia foi responsável pela produção.O elenco contou com cerca de quarenta atores. Ruth de Souza representou o papel de Carolina.
  • 429251

    25,01 %

    Perdoa Me Por Me Traires

    sinopse
    • Um marido que pede desculpas por ter sido traído pela mulher é o mote desta ?tragédia de costumes? rodriguiana. A pretexto de redimir o irmão, Raul mata a cunhada infiel e passa a vigiar a sobrinha a fim de preservar sua castidade. Mas a jovem Glorinha acaba conhecendo o mundo dos bordéis ao mesmo tempo que prepara uma terrível vingança contra o tio. Polêmica, a peça Perdoa-me por me traíres arrancou aplausos e vaias da plateia na sua estreia, em 1957, e contou com o próprio Nelson Rodrigues como ator, no papel do abjeto tio Raul, na sua primeira temporada.
  • 425617

    26,99 %

    Anjo Negro

    sinopse
    • "O casal Ismael e Virgínia ? ele, negro, ela, branca ? parece viver em desgraça: seus filhos morrem precocemente de forma inexplicável. No dia do enterro da terceira criança, a visita inesperada de Elias, o irmão branco e cego de Ismael, dá início a uma história macabra de desejo e morte que beira a loucura. Com um enredo trágico e polêmico que põe em discussão temas como racismo, estupro e incesto, a peça ""Anjo negro"", escrita em 1946, foi censurada por dois anos até estrear em 1948. Esta edição conta com posfácio do ator, diretor e produtor Rodrigo França, além de um emocionante texto de orelha escrito pela atriz Nicette Bruno, que interpretou a personagem Ana Maria na primeira montagem da peça."
  • 425608

    25,01 %

    Album De Familia

    sinopse
    • "Terceira peça de Nelson Rodrigues, ""Álbum de família"" foi a que passou mais tempo embargada pela censura. A obra, baseada numa tragédia familiar, com elementos polêmicos como traição, ciúme, morte e, sobretudo, incesto, foi escrita em 1945, censurada em 1946, e só estreou em 1967. Nela, Nelson Rodrigues desmistifica a imagem aparentemente normal da instituição familiar, o que lhe rendeu muitas críticas e a posição de autor maldito no cenário dramático nacional da época. Esta nova edição conta posfácio do crítico literário André Seffrin e orelha assinada pelo ator Eduardo Moreira, que interpretou o personagem Guilherme na famosa montagem que o Grupo Galpão levou aos palcos na década de 1990."
  • 423759

    25,01 %

    Boca De Ouro - Tragedia Carioca Em Tres Atos - Nova Fronteira

    sinopse
    • Com uma habilidade genial para ironizar e satirizar os desvios comportamentais da sociedade, Nelson Rodrigues criou um teatro único e universal que vem atravessando décadas com a mesma vitalidade. Nesta tragédia de 1959, o dramaturgo nos apresenta o bicheiro ?Boca de Ouro?, uma figura temida e megalomaníaca, que tem esse apelido porque, ao melhorar de vida, troca os dentes perfeitos por uma reluzente dentadura feita com o metal precioso. Ao ser assassinado, seu passado é vasculhado por um repórter de um jornal sensacionalista em busca de histórias escabrosas. A fonte do jornalista é dona Guigui, que revela diferentes versões da mesma história. Esta edição conta com posfácio de Elen de Medeiros, professora de literatura e teatro na Faculdade de Letras da UFMG, e orelha assinada por Marcos Palmeira, que protagonizou a mais recente adaptação da peça para o cinema.
  • 423315

    25,01 %

    A Tragedia De Hamlet - O Principe Da Dinamarca

    sinopse
    • ?Quem está aí?? A pergunta que permeia durante a peça toda é o questionamento das personagens, em especial de Hamlet, é o questionamento de Shakespeare, é o questionamento do público. Essa questão que ecoa sonoramente na vastidão do teatro e que confere uma potência logo de imediato chega aos leitores mais uma vez em A tragédia de Hamlet, o príncipe da Dinamarca, traduzido por Gentil Saraiva Jr. Nesta obra, Shakespeare aborda questões humanas, arquétipos e emblemas da psiquê que sempre estiveram e sempre estarão presentes nos seres humanos.
  • 422934

    24,99 %

    Edipo Rei - Edicoes Livre

    sinopse
    • "Habitantes de Tebas, minha Pátria! Vede este Édipo, que decifrou os famosos enigmas! Deste homem, tão poderoso, quem não sentirá inveja? No entanto, em que torrente de desgraças se precipitou! Assim, não consideremos feliz nenhum ser humano, enquanto ele não tiver atingido, sem sofrer os golpes da fatalidade, o termo de sua vida. ?Independentemente do espetáculo oferecido aos olhos, a fábula deve ser composta de tal maneira que o público, ao ouvir os fatos que vão passando, sinta arrepios ou compaixão, como sente quem ouve a fábula de Édipo?. Aristóteles, em Arte poética. Sobre o autor: Sófocles (495 a.C.- 406 a.C.) foi um dos grandes dramaturgos da Grécia antiga, ao lado de Eurípedes e Ésquilo. De todos os seus trabalhos chegaram até nós sete tragédias completas, além de alguns fragmentos de outras tragédias e de um drama satírico. Édipo Rei, a mais célebre de suas obras, é considerada por Aristóteles, em sua Arte poética, um modelo do gênero trágico e influenciou profundamente diversos pensadores da cultura ocidental. "
  • 422581

    24,99 %

    Trilogia Do Confinamento - Perspectiva

    sinopse
    • Ilustrações: Rodrigo Chedid / Bicho Coletivo Prefácio: Leda Maria Martins Apresentações: Lázaro Ramos, Cleise Mendes, Dione Carlos e Luiz Marfuz Com sua pena ágil, inteligência, intensidade dramática e humor, Aldri Anunciação enfrenta as questões do racismo, da negritude e da diáspora negra em profundidade, com um texto extremamente bem costurado e acessível, oferecendo a leitores de idades diferentes, do jovem ao adulto, inúmeras camadas de entendimento e debate. Vencedor do Jabuti, o dramaturgo, ator e apresentador surge como um dos mais nítidos talentos da atualidade. Um trabalho que, pelo uso do espaço segregado como metáfora da opressão e por sua dimensão psicológica, dialoga com os tempos sombrios do distanciamento social e isolamento compulsório trazidos pela crise sanitária do coronavirus, o que termina por nos envolver por completo em sua luta identitária e antirracista. O que é ser negro? Como é ser negro? Por que ser negro em confronto com uma sociedade que se quer ver branca? Nas três peças de Aldri Anunciação que a Perspectiva apresenta nesta Trilogia do Confinamento, o negro entra em cena sem samba nem pobreza, sem estereótipos fáceis, de distinta apenas a cor da pele ? essa tela na qual uma sociedade que se quer branca e de valores eurocêntricos projeta seus medos e fracassos. Num ?hoje? prorrogado indefinidamente e espacialmente restrito, há sempre dois. Dois primos escondidos em um pequeno apartamento, para escapar de um decreto de extradição da população de ?melanina acentuada?. Dois cidadãos, retidos sem saber por que em uma sala do aeroporto. Dois soldados, captados no intervalo de uma batalha, interrompida por falta de munição. A normalidade em crise ? como uma pandemia que interrompe a engrenagem e isola seus atores ? produz o absurdo das situações. Os diálogos a um só tempo ágeis e reflexivos geram um embate dramático, mas ainda bem-humorado, de visões de mundo, a partir de ângulos inusitados e inesperados, que conduzem o leitor a pensar a si e o mundo a sua volta. Como uma obra de arte deve fazer, pois é disso que se trata. Afinal, em algum lugar o encantamento tem que ser depositado.
  • 419211

    25,0 %

    Trabalhos De Amor Perdidos - Capa Dura - Tessitura

    sinopse
  • 419165

    25,0 %

    Trabalhos De Amor Perdidos - Brochura - Tessitura

    sinopse
  • 402379

    25,01 %

    Farsa Da Boa Preguica - Nova Fronteira

    sinopse
  • 398177

    24,99 %

    Adelfos De Terencio, Os - Bilingue - Autentica

    sinopse
    • Lá nos inícios literários da antiga Roma, dois séculos antes do nascimento de Cristo, Públio Terêncio Afro (Publius Terentius Afer) foi o mais elegante escritor latino, reputação que resguarda ainda hoje, dada a força de sua fascinante poesia. Dono de um estilo sofisticado e capaz de um humor tão mordaz quanto sutil, suas comédias podem trazer ao teatro deste mundo atual uma exemplar reflexão sobre nossa humanidade, seja sob o viés da tradição humanística em que estão arraigadas, seja por sua verve literária e performativa. O enredo de Os Adelfos aborda a educação da juventude, tema ainda candente para os afiliados aos mais diversos partidos ou pontos de vista. A trama é cheia de reviravoltas e quiproquós, amores e traições, essências e aparências, como convém ao gênero de comédia de costumes. O tradutor Rodrigo Tadeu Gonçalves ousa dar ao texto de Terêncio uma forma poética que emula rítmica e performativamente em português os complexos versos latinos originais, alcançando uma tal cadência e síntese, tão singularmente poéticas, que transformam sua tradução em um redizer/tresdizer cheio de novidade
  • 396703

    24,99 %

    Macbeth - Lpm

    sinopse
    • """A vida não passa de uma sombra que caminha, um po­bre ator que se pavoneia e se aflige sobre o palco ? faz isso por uma hora e, depois, não se escuta mais sua voz. É uma história contada por um idiota, cheia de som e fúria e vazia de significado. Macbeth é um general do exército escocês muito apreciado pelo seu monarca, o rei Duncan, por sua lealdade e seus préstimos guerreiros. Um dia, ele e Banquo, ou­tro general, são abordados por três bruxas, que fazem os seguintes vaticínios: Macbeth será rei, Banquo é me­nos importante, mas mais poderoso que Macbeth, e os filhos de Banquo serão reis. Macbeth não compreende as confusas palavras das aparições, mas elas calam fun­do dentro de si. Ele relata o estranho encontro para a mulher, Lady Macbeth ? uma das mais perfeitas vilãs da literatura ?, que, ambiciosa, exerce seu poder sobre o marido, levando-o a cometer o gesto fatal de traição ao rei que desencadeará a tragédia dos dois e uma re­viravolta na corte. Macbeth faz parte da chamada ?fase trágica? de Shakespeare e, juntamente com Rei Lear, foi escrita du­rante a maturidade do dramaturgo, entre 1605 e 1606."""
  • 394506

    24,99 %

    Jardim O - E Realizacoes

    sinopse
    • Os evangelhos, canônicos ou apócrifos, escrevem coisas que o mestre não tinha intenção de escrever. São testemunhos internos e externos a um só tempo. François Kahn faz o mesmo com Grotowski, um dos maiores mestres do século passado. Testemunho: mártir (autoexposição total) e traição. Kahn acolhe o eco de uma presença e o traço de uma transmissão; é a contradição sem solução entre um sentido, perceptível e transmissível somente através da via do corpo, e uma escrita que desejaria representá-lo. Uma ajuda, não um texto sagrado, ou um manual de receitas, ou, menos ainda, um guia de turismo cultural, mas um saber que evidencia a complexidade da questão essencial: como tornar-se si mesmo. Por uma escrupulosa escolha de palavras e uma composição colorida e fluida, Kahn criou o que o professor sugeriu: um jardim, um belo jardim, não um dispositivo incensado do ego. Não é difícil prever que este Jardim, ao longo do tempo, terá numerosos e apaixonados leitores.
  • 393405

    25,0 %

    Coreografia - Manole

    sinopse
    • Esta obra traz aos leitores uma experiência coreográfica completa, convidando-os a compartilhar as alegrias da expressão artística por meio da dança. Como tal, trata-se de um recurso para professores que buscam proporcionar vivências significativas em um ambiente de aprendizado bem equilibrado, e para estudantes que desejam aprimorar suas habilidades coreográficas. Nesta 4ª edição, estão incluídos: ? Conteúdos atualizados e inéditos que sustentam e estendem os padrões do ensino de dança para aplicação ao processo criativo, improvisação e desenvolvimento coreográfico. ? Explorações de movimento expandidas para ajudar os alunos a descobrir o movimento usando mais de um sentido. ? Quadros ?Desenvolvendo suas habilidades?, revisados de modo a se alinharem com os processos de dança de criação, execução, resposta e conexão.
  • 390722

    25,01 %

    Prometeu Acorrentado - Martin Claret

    sinopse
    • A narrativa acerca de Prometeu, herói mítico que rouba o fogo divino e o devolve à humanidade, inscreve-se numa longa tradição literária. Para os leitores contemporâneos, Prometeu é conhecido como o ladrão do fogo divino que, após realizá-lo, recebe o cruel castigo de ser visitado diariamente por uma águia que come seu fígado. Passada a noite, o fígado se regenera, para que no dia seguinte receba, novamente, a visita do animal. O roubo do fogo é anterior à ação do Prometeu Acorrentado, de Ésquilo. Se na narrativa mítica, a águia aparece como o símbolo do sofrimento de Prometeu, na tragédia suas aflições são decorrentes da solidão em que foi colocado. A pertinência dos temas tratados por Ésquilo perdura e sobrevive em nossa realidade, configurando a obra como um clássico que merece continuar sendo lido.

Produtos encontrados: 107 Resultado da Pesquisa por: em 14 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar